Bateria fraca pode interferir no Start/Stop?

Leitor pergunta se uma bateria fraca pode terminar de arriar devido ao uso excessivo do sistema start/stop de seu carro

Por Boris Feldman23/09/18 às 17h00

Um leitor ficou em dúvida se a bateria já combalida poderia atrapalhar o funcionamento do Start/Stop. E eles pensaram nisso…

Leitor pergunta se uma bateria fraca pode terminar de arriar devido ao uso excessivo do sistema start/stop de seu carro no congestionamento.

Todas as fábricas estão correndo atrás de redução de consumo: vale qualquer solução. Até porque, quando ele se reduz, caem também as emissões de gases no escapamento. E não se trabalha apenas no motor, mas em todos os itens do automóvel que possam interferir em sua eficiência. Melhorar a aerodinâmica ou torná-lo mais leve, por exemplo.

Uma das soluções que vieram junto com a eletrônica foi o start/stop, um dispositivo já comentado nesta coluna e responsável por desligar (e ligar) o motor automaticamente quando o carro para. Dizem os fabricantes que, no trânsito urbano, a redução do consumo é de cerca de 15%, por isso ele é oferecido em muitos modelos mais modernos, sejam eles compactos, médios ou grandes e luxuosos.

Dúvida apresentada por um leitor da coluna: o start/stop faz o motor de arranque funcionar toda hora, as vezes – em função do congestionamento – várias vezes por minuto. Ele pergunta então o que acontece se a bateria estiver fraca, já pela tábua da beirada? É só o start/stop funcionar meia dúzia de vezes que ela pifa de vez…

Nada disso. As fábricas pensaram nesta hipótese e dotaram o sistema de sensores que percebem se a bateria está fraca, com pouca carga. Neste caso, o dispositivo não funciona. Além disso, a bateria de automóveis com este sistema liga/desliga é especial, reforçada, para evitar que se descarregue com facilidade. Outros componentes como alternador e motor de arranque também são projetados para aguentar o tranco…

Além da bateria com pouca carga, outras situações também desativam o start/stop. Se o ar condicionado estiver ligado e subir muito a temperatura interna do carro, o motor é novamente ligado. Ao contrário, se uma porta estiver aberta, ele não é acionado enquanto ela não fechar.

Ou seja, o start/stop é um sistema inteligente, dotado de um pequeno computador que analisa as situações possíveis e interfere para evitar qualquer problema.

Matéria publicada originalmente em 01/02/2017

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
10 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    José Cardoso Lins filho 4 de julho de 2020

    Na verdade, não tenho comentário, tenho uma pergunta, na concessionária não sabem resolver. Comprei um Duster, 0km. O start stop religa sem comando nenhum, após 5 segundos
    desligado ele religa o motor. O que fazer para resolver o problema?

  • Avatar
    RONALDO CASTRO 11 de junho de 2020

    Retirei um Chevrolet Tracker há um dia (10/06/2020) e percebi que seu sistema start-stop não apresenta funcionamento regular. Nas paradas, desliga o motor, mas volta a ligá-lo sem que o condutor exiba qualquer reação. No início, o motor permanecia desligado por no máximo 30 segundos. Agora, religa depois de 5 segundos, tornando o dispositivo absolutamente inútil. Deveria reativar o motor somente quando o motorista soltasse o pedal de freio, como acontece em outros veículos dotados com essa funcionalidade. Ou seja, se o objetivo era economizar combustível, a impressão é de que o consumo deve ter até aumentado. Vou levar à autorizada para ouvir a opinião do técnico.

  • Avatar
    DARLAR CIRINO MOUTINHO 19 de maio de 2020

    Boa Noite
    Tenho uma Honda PCX e Start/Stop parou a bateria nunca trocada pelos comentários e abateria baixa ……..Não entendo a moto liga normal
    Darlancm

  • Avatar
    Bruna 19 de agosto de 2019

    Baita mentira! Comprei um Creta que depois de 1 ano e dois meses de pouquíssimo uso, o sistema já não está funcionando e, segundo a concessionária, por conta da bateria, que custa mais deR$ 1.500,00! Ao meu ver, se o sistema fosse minimamente inteligente a bateria não arrearia em 10.000 km!
    Hyundai nunca mais

    • Avatar
      Rafael Bellusci 5 de janeiro de 2020

      Exatamente Bruna, me parece que as montadoras ainda não dominam essa tecnologia e dão essas desculpas esfarrapadas.
      Tenho uma Tracker 1.4 turbo e com menos de 30 mil km já parou de funcionar também. A Justificativa da GM foi de que quando a bateria baixa de 75% da carga o dispositivo para de funcionar. É um absurdo sem tamanho!!!

  • Avatar
    FERNANDO DOS SANTOS PINTO 11 de agosto de 2019

    ola boa tarde sou reparador automotivo gostaria de saber como posso encontrar o diagrama eletrico bmw 320i 2011

  • Avatar
    Charles Benigno 3 de maio de 2019

    Esse sistema fatalmente vai ser fonte de problemas no longo prazo. Até agora os carros com esta tecnologia são relativamente novos, não chegam a 5 anos de uso. Quando começarmos a ter muitos carros com alta quilometragem vão aparecer os aborrecimentos. Inclusive já tenho visto inúmeras reclamações de proprietários por ter que pagar entre 950.00 a 1.300,00 por uma bateria deste típo de veículo. Para quem comprou um carro novo pagar uma peça mais cara não é desconforto, visto que normalmente têm maior poder aquisitivo, mas para os que comprarão o carro usado lá na frente isso será um fator de decisão e esses carros irão ter problemas na revenda. Podem anotar o que digo.

  • Avatar
    Fernando Renno 25 de setembro de 2018

    Boris, novidade sempre causa certa desconfiança. Novidade também gera muito recall. Vi um comentário que a parte mecânica do carro não está sendo sobrecarregada. Para mim, o ato de ligar o motor é que é estressante. Motor de arranque, bendix e bateria são sim exigidos a trabalhar com maior frequencia. Problemas elétricos e mecânicos devem surgir. O desgaste ocorre por esta frequência maior de ligar o motor parado e não porque dá partida em um carro engrenado (carros são automáticos). Estou sim preocupado pois até agora não vi nenhum teste mostrando quantas partidas cada um desses 3 componentes suportam e qual a vida média esperada para cada um deles.

  • Avatar
    Tiago Mafra 1 de março de 2018

    Novidade sempre causa certa desconfiança. Mas, fico pensando, Boris, se a parte mecânica não está sendo sobrecarregada também. Como o sistema é ativado pela pressão no freio, o carro automático, em trânsito urbano, desliga o motor e, quando liga novamente, já sai arrancando, porque dá partida em um carro engrenado. Claro que o sistema de transmissão também é inteligente, mas, no meu caso (Suzuki Vitara 2017) sempre sinto um (bem) pequeno tranco no motor. Devo me preocupar?

Avatar
Deixe um comentário