Motor a combustão: obsoleto e condenado

Propulsor térmico já deveria estar no museu por sua ineficiência, mas ganha sobrevida enquanto elétricos estão chegando

MOTOR A COMBUSTÃO GASOLINA E CARRO ELÉTRICO
O carro a combustão desperdiça mais de 50% da energia do combustível que queima (Foto: Internet | Reprodução)
Por Boris Feldman
Publicado em 11/07/2024 às 18h02

Não, eu não sou contra o carro elétrico. Apenas digo que estamos numa fase inicial, principalmente no Brasil, onde é mais recomendado o veículo híbrido do que o elétrico, mesmo que o mercado ainda esteja dominado pelo motor a combustão.

VEJA TAMBÉM:

É possível abrir uma exceção para quem vai usá-lo apenas no trânsito urbano e tem facilidade em recarregar as baterias. Mas, seja o futuro do carro elétrico ou do hidrogênio, o certo é que o motor a combustão que está com seus anos ou décadas contadas.

A verdade é que ele já deveria estar no museu há algumas dezenas de anos, por sua ineficiência térmica, já que ele desperdiça mais de 50% da energia do combustível que queima. Esse tipo de motorização é, inclusive,  motivo de gozação, pois dizem que o motor a combustão é a melhor máquina de calefação que existe no universo.

Newsletter
Receba semanalmente notícias, dicas e conteúdos exclusivos que foram destaque no AutoPapo.

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook X X Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify YouTube PodCasts YouTube PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
4 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Santiago 12 de julho de 2024

Depende…se o tal motor a combustão for projetado pra ser bem mais eficiente e direcionado pra integrar sistemas hibridos a serem aperfeiçoados (e aceitando combustiveis não-fósseis), certamente terá muito futuro pela frente.
Se o motor opera em rotações suaves e constantes, apenas gerando energia para o propulsor elétrico, a eficiência energetica será muito maior e as emissoes de gases mínimas (ou até neutras, a depender do combustivel utilizado).
Lembrando que a eletricidade limpa está longe de ser abundante no mundo e até mesmo no Brasil de hoje, e portanto cada vez menos disponivel nas tomadas e em evetuais postos de recarga.

Avatar
Edr23 15 de julho de 2024

Carros híbridos continuarão a existir somente até que a maioria dos carros elétricos tiverem mais de 500 km de autonomia, e 1mil km seja algo comum. Quando isso ocorrer, carros híbridos deixarão de fazer sentido pars a imensa maioria dos consumidores, que é claro vão preferir “abastecer” seus carros elétricos casa no walbox

Avatar
Joaquim 11 de julho de 2024

O Sr é contra sim, não precisa disfarçar, aliás é contra desde sempre, antes de conhecer. Aliás boa parte da mídia, muito bem patrocinado é contra. Há muito interesse. Alguns comentários são patéticos. Rode os 53 mil km, que rodei , depois imprima uma opinião.
Dependendo do perfil de uso, não precisa esperar nada. Um grande número de usuários roda menos de 10 mil km/ano num raio inferior a 120 km, para esses não há melhor opção.
Usei num raio de 300 km e percorro 40 m/ano, e sou bem satisfeito. Obviamente não sugiro p quem tem um carro, mas vários de nós tem mais de um em casa (esposa, filhos etc)

Avatar
Victor Hugo 12 de julho de 2024

Pois é. Ele sempre foi contra. Mas é um caso perdido. A gasolina se tornou economicamente inviável. E como também é ecologicamente prejudicial… Só falta cobrar um imposto sobre poluição verdadeiro.

Avatar
Deixe um comentário