Acordo entre União Europeia e Mercosul irá reduzir impostos de carros importados da Europa

A proposta é de redução de 50% dos impostos de importação para os carros europeus, que será reduzido até zero em cerca de 15 anos

gama de carros de passeio da mercedes benz e smart
Fabricantes de carros de luxo europeus como a Mercedes-Benz serão bastante beneficiados com o acordo (Foto: Daimler-Benz | Divulgação)
Por Eduardo Rodrigues
21 de julho de 2021 14:45

Os acordos comerciais afetam bastante na oferta de carros no Brasil. O acordo de livre comércio com o México fez que a Ford trocasse o Mondeo europeu pelo Fusion americano e também ajudou a Nissan aumentar suas vendas oferecendo o Sentra pelo preço dos sedãs nacionais.

Um acordo entre o Mercosul e a União Europeia foi negociado em 2019 prevendo a redução dos impostos de importação dos carros europeus em 50%, podendo chegar a 100% no futuro. Essa taxação mais branda será válida no dia 1º de janeiro seguinte à assinatura oficial do acordo.

VEJA TAMBÉM:

O Itamaraty revelou mais detalhes sobre como será esse acordo, mostrando quais tipos de produtos terão incentivos fiscais e a dinâmica desses benefícios.

O que cada lado leva com o acordo comercial

Atualmente carros importados vindos de países que não possuem acordos comerciais com o Brasil são taxados em 35% de seu valor. Com esse novo acordo a taxação será de 17,5%. Após sete anos o valor de importação será gradativamente reduzido até chegar a zero.

gama de carros da peugeot na europa em movimento
O acordo pode ajudar marcas como a Peugeot a aumentar sua participação no mercado com seus importados (Foto: Peugeot | Divulgação)

Porém existem algumas regras para a venda de carros importados da União Europeia com o desconto na taxa de importação: foi estipulada uma cota de 50.000 unidades anuais para o Mercosul com essa taxação reduzida, sendo 32.000 unidades destinadas ao Brasil. As outras regras são:

  • Apenas carros europeus com motor à combustão fazem parte do acordo;
  • Carros à gasolina com capacidade para levar até seis passageiros;
  • Veículos com motor diesel precisam ter deslocamento maior que 2,5 litros e não possuem limite de ocupantes;

Os carros que não atendem a esses requisitos terão seus impostos reduzidos gradativamente e atingirão a isenção total junto dos carros que os atende. Já a cota anual de carros com desconto no imposto de importação será eliminada no oitavo ano do acordo.

Fora os carros, maquinários, produtos químicos e farmacêuticos vindos da Europa também receberão incentivos similares no Brasil.

O Brasil exportará commodities em troca dos carros

O papel do Brasil nesse acordo não envolve a indústria automotiva. O nosso café solúvel estará livre e tarifações na União Europeia quatro anos após a assinatura do acordo. Hoje a tarifa para o café solúvel brasileiro por lá é de 9%, valor considerado alto.

audi q7 2021 tfsi s line black foto laurie andrade autopapo
SUV europeus com motor diesel, como o Audi Q7, estão entre os beneficiados pelo acordo (Foto: Laurie Andrade | AutoPapo)

No acordo também conta que em dez anos 91% das tarifas sobre produtos do Mercosul exportados para a Europa sejam retiradas. Além do café o Brasil exporta suco de laranja, frutas, peixes, crustáceos e óleos vegetais. Já a carne, o açúcar, o etanol, o mel, o milho e o arroz brasileiros passarão a ter acesso preferencial na União Europeia.

Esses produtos brasileiros terão uma cota de importação com impostos menores, que serão reduzidos até chegar a zero, igual acontecerá com os carros europeus no Brasil.

O que falta para a aprovação do acordo?

Tudo que foi citado faz parte do que já foi negociado sobre o acordo, para estar em vigência falta a assinatura de ambas as partes. Porém o Brasil vem dificultando o andamento desse acordo devido a trapalhadas diplomáticas por parte do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Há também uma preocupação dos europeus com o descaso ambiental no Brasil, causado pelo aumento do desmatamento na Amazônia e a falta de ações do governo. A União Europeia considera uma imagem negativa fazer acordo com países sem preocupação ambiental.

O Ministro do Meio Ambiente Francês, François de Rugy, já se pronunciou que o acordo só será assinado caso o Brasil respeite os seus compromissos. Por ora a responsabilidade sobre esse acordo entre o Mercosul e a União Europeia foi colocada sobre o governo brasileiro e suas atitudes.

22 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Angelo 27 de julho de 2021

Senhores, importante antes de mais nada, todas as grandes europeias tem fábrica no Brasil, vai “facilitar” a vida da Audi e Mercedez, produtos não acessíveis a todos! E irá derrubar barreiras protecionista europeia, quanto aos nossos comodites! Detalhe,quem está fazendo trabalhada, é o governo Francês, inclusive a França está destruindo sua parte da Floresta Amazônica e ninguém fala nada no mundo (Guiana Francesa)

Avatar
Solanisch 27 de julho de 2021

Desde quando a europa se preocupa com o brasil? Eles só querem tirar as nossas riquezas ! Sou totalmente contra esse acordo

Avatar
RODRIGO SIQUEIRA 27 de julho de 2021

Meu Deus! Que acordo péssimo para o Brasil!
Os carros importados continuarão sendo somente para ricos e o alimento vai encarecer ainda mais para o povo brasileiro, devido a maior exportação.

Avatar
FABIO 27 de julho de 2021

No Brasil é assim, toda ideia de um político é uma ideia estúpida, vamos questionar tudo, cadê os carros elétricos nesse acordo? Brasil é um país de mariquinhas mesmo, vamos trocar os alimentos por carros que daqui a 10 anos não terão valor nenhum. O mundo pensando nos carros elétricos e o brasileiro querendo pilotar uma BMW a gasolina que custa 6,20 o litro, brasileiro não tá conseguindo comprar um Honda Civic usado, e quando consegui compra um 2015 morri de pagar o boleto caro.
Esse acordo é sensacional, eles vão consumir nossos alimentos mas baratos e quando a safra não de conta de manter o fornecimento interno para o nosso país, nos aqui vamos pagar mas caro no arroz, café, soja, açúcar, mel, carne e etc…vamos ter uma inflação alta nos alimentos, mas o pobre vai tá de BMW que comprou de 150 mil, 180 mil pedindo açúcar café ao vizinho.
Brasil vai virar deposito de sucata

Avatar
Leandro Galiazzi 22 de julho de 2021

Depois de 500 anos, a América do Sul ainda continua trocando o que tem de mais precioso, por porcarias da Europa.

Avatar
Cristian Scheel 22 de julho de 2021

Reduzir a taxação para carros vindos da Europa a combustão ( diesel e gasolina) ? que piada é essa ? e os carros elétricos ? a Europa lentamente esta deixando de produzir carros a combustão ( veja Volvo por exemplo). O Brasil esta indo na “contra mão” do mundo ( EUA, Europa, China, etc…) que estão implantando cada vez maiores incentivos para carros elétricos para em breve acabar com os carros a combustão e aqui no Brasil , absolutamente nada é feito !!! uma vergonha !!!
Logo perderemos várias outras industrias automobilistas aqui no Brasil ( além da Ford) e as industrias de auto peças “vão para o espaço” também … Enquanto as montadoras estão anunciando o fim da fabricação dos carros a combustão la fora ( veja a VOLVO como exemplo) , o Brasil continua na época das cavernas, incentivando os carros a álcool, gasolina, diesel puramente por questões econômicas ( impostos) , não ligando a mínima para as questões ambientais e de eficiência energética como os países desenvolvidos. Grande burrice! pois a conta pela falta de incentivo aos carros elétricos vai chegar la na frente !

Avatar
Ruben Riskowsky 22 de julho de 2021

Carros elétricos no Brasil ainda e um sonho distante são muito caros e olha que os carros de hoje também são caros vai ser p uma elite e coisa p mais uns 20 anos e válido esse acordo pois aumenta a concorrência e oferta depois pensamos no elétrico um carro bom aqui tipo City custa mais de $80000 !!!

Avatar
Osmane Damianse 23 de julho de 2021

Porque os carros eletricos foram excluidos do acordo? Se vc só aceita e não tem questionamentos é porque não tem preocupação com dinheiro e nem com o seu futuro!!!

Avatar
Ney Verdandi 22 de julho de 2021

Porque não pagam os créditos do Brasil em relação às emissões e ficam na base das falácias do aquecimento global? temos que vender produtos com valor agregado que movimenta toda uma cadeia produtiva. Daqui a nove anos, o Brasil entrará totalmente na era da eletrificação automotiva; que fiquem na Europa as futuras sucatas poluidoras, que só apresentam defeitos com o nosso combustível e que não geram emprego por aqui.

Avatar
João 21 de julho de 2021

Esse AutoPapo é ruim! Só serve pra iniciantes no automobilismo! Matérias fracas e com conteúdo óbvios.
Coitado do Jeremy que coloca o nome dele nesse engodo!
Não vou mais ler.

Avatar
HAF 21 de julho de 2021

Vai ler ISTO É? Ou.. quadro Rodas? Realmente o mundo vai sofrer muto nesse futuro sombrio desta nova geração z e alfa cheia de mi mi mi… abraço

Avatar
João 21 de julho de 2021

Haf?? Isso é nome? Vc dve ser o Boris, o senhorzinho que reclama de td.

Avatar
Renato 21 de julho de 2021

O acordo ainda não foi assinado por causa do presidente francês, ele usa a questão do “desmatamento” como desculpa para proteger o setor agrícola do seu país. Infelizment, ainda encontramos “jornalistas” que apoiam esse tipo de narrativa infantil aqui no Brasil. Enquanto isso, nós continuamos pagando mais caro por carros europeus e perdendo vendas de produtos agropecuários na Europa.

Avatar
Edinho 27 de julho de 2021

Renato, isso que vc disse é a realidade, pois moro na França e eles não se preocupam com o meio ambiente em geral, preocupam somente com o Brasil por causa das riquezas. Jornalistas falastrão só sabem criticar o governo, porque não mostram as obras executadas pelo atual governo? Esses jornalistas são da canhota, querem ver o Brasil afundar. A raiva dessa gente esquerdopatas, são as tetas que secaram, por isso agem assim. Governos anteriores destruíram o Brasil. Simples assim, eles pensam somente neles, o povo que se lasque.

Avatar
Sergio 8 de agosto de 2021

A questão é simples a França tem uma agricultura que não consegue competir sem subsídios e barreiras aos competidores então busca argumentos alternativos para impedir este acordo.
A França diz que o motivo de sua oposição é a Amazônia mas a verdade todo não militante sabe que é por causa do lobby agrícola deles.
Isto não começou no governo do Bolsonaro ou do Macron, a oposição francesa a diminuição de tarifas aos nossos produtos agrícolas já existe a décadas.

Avatar
Denis 21 de julho de 2021

Um acordo sem futuro só para o Mercosul, porque para os Europeus está ótimo trocar carros prestes a sair de linha (combustão) por frutas, peixes, crustáceos e óleos vegetais, carne, o açúcar, o etanol, o mel, o milho e o arroz. Riqueza Brasileira a troco de produtos que em breve ninguém mais vai querer.

Avatar
Sir.Alves 21 de julho de 2021

Que venham os excelentes e seguros veículos produzidos por lá, ainda que a combustão, pra tirar das nossas ruas essas carroças de circulação… ainda vale a pena.

Avatar
Antônio Lúcio da Silva 24 de julho de 2021

Parabéns! Carros são bens duráveis (15 anos). Ao final teremos veículos adquiridos por 300.000,00 valendo 30.000.

Avatar
Osmane 21 de julho de 2021

Se o acordo não tem abertura para carros elétricos, é um acordo sem futuro!!!

Avatar
OSMANE DAMIANSE ALMEIDA 21 de julho de 2021

Os carros a combustão encalhados na Europa virão ser desovados aqui!!! E 32 000 carros vai ficar entre Porches, Audi, Mercedes, BMW, e outra coisa em 15 anos a Europa estará livre dos carros a combustão, reforçando a tese da desova, enfim carros mais populares de marcas tradicionais nem pensar. Ou seja esse acordo foi feito entre a Europa e os ricos no Brasil. Meros mortais continuarão sendo assaltados pelos tributos no Brasil.

Avatar
Sir.Alves 21 de julho de 2021

MARAVILHA! Peruas Mercedes AMG? Nuss, Skodas, AUDI, BMW…. só assim pra tirar das nossas ruas essas lesmas SUV com motor de mosquito turbinado…

Avatar
Osmane Damianse 21 de julho de 2021

Se a classe média não tem nem dinheiro pra comprar pra comprar o corolla, ai a perua AMG vai dominar as ruas dos condomínios de luxo. Kkkk

Avatar
Deixe um comentário