Comercial da Mercedes-Benz ofende chineses por usar um estereótipo

Um comercial da Mercedes-Benz precisou ser retirado de uma rede social após ser considerado ofensivo pela população do país

mercedes benz cls 350 amg line azul frente parada em um estudio tambem azul
Um dos motivos da ofensa foi comparar os faróis dos carros com os olhos dos chinses (Foto: Mercedes-Benz | Divulgação")
Por Eduardo Rodrigues
31 de dezembro de 2021 14:43

A China virou o mercado mais importante globalmente para os fabricantes de carros de luxo, portanto não é bom irritá-los. A Mercedes-Benz conseguiu ofender os chineses e precisou retirar um comercial do CLS da rede social chinesa Weibo.

Para os chineses, a ofensa foi o uso exagerado de maquiagem para deixar os olhos da modelo mais afilado e comparar com os faróis do CLS. Isso perpetua um estereótipo de aparência física, que já foi motivo de ofensas, piadas e apelidos aos chineses.

VEJA TAMBÉM:

A Mercedes-Benz foi rápida ao tirar a propaganda do ar

Segundo o jornal estatal Global Times, o comercial gerou revolta nas redes sociais. O vídeo foi removido da Weibo, mas usuários republicaram no YouTube (como o vídeo acima). Uma hashtag sobre esse assunto ganhou mais de 170 milhões de compartilhamentos na terça-feira (28).

A campanha foi o estopim de uma discussão sobre a moda ocidental perpetual esse estereótipo da aparência dos chineses. Outra empresa que cometeu a mesma gafe recentemente foi a francesa Dior, em uma campanha publicitária de uma bolsa.

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
25 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Maycon xxx 2 de janeiro de 2022

Chineses do c. vao se ofender na p.q.p ! Bando de amarelos virulentos.

Avatar
Marcelo 2 de janeiro de 2022

Achei que o Mimi não estava a este patamar, não sei o que será do nosso amanhã. Propaganda estava linda.

Avatar
Sérgio Marcos Ribeiro 2 de janeiro de 2022

Geração de Nutella!!!! Mi-mi-mi está tanto que ninguém aguenta mais!!!oh mundo que ficou chato!! Aff!

Avatar
Tiago 2 de janeiro de 2022

Que Matéria horrível, to vendo o autopapo engordar a conta puxando saco do dragão vermelho kkkkk chora xinxinping

Avatar
Gabriel 2 de janeiro de 2022

Quem tem que se sentir ofendido é o consumidor local. É se eles se sentiram ofendidos, sinal de que o marketing fez sim uma abordagem errada, e a Mercedes acertou ao tirar do ar.

Quem tá dando pitaco aqui sobre mimimi, tá se ofendendo com a ofensa do outros. Que vida vazia hein?

Foram lá que se sentiram ofendidos, é lá o maior e mais importante mercado da Mercedes.

Avatar
Luciano Rodrigues 2 de janeiro de 2022

Nada haver, inveja dos chineses que não fazem um carro igual a Mercedes! Mágoa

Avatar
Dálcio Carneiro 2 de janeiro de 2022

Nada demais no vídeo publicitário. Muito bacana por sinal! Agora virou moda esse tipo de vitimização ridícula! Não se pode fazer mais nada que corre-se o risco de ofender o grupo A, B ou C. Haja paciência…

Avatar
Vera Luiza Moreira 2 de janeiro de 2022

Para os chineses,Fazer réplica dos carros na maior cara dura está tudo certo né?
E a quantidade de produto falsificado produzido lá também, não ofende as marcas originais né?

Avatar
Josmar alves 2 de janeiro de 2022

Imagine aqui no Brasil, um comercial usando bananas ou macacos, é claro que ficariamos ofendidos, todo cuidado é pouco, o consumidor deve se sentir a vontade com o produto, então foi melhor tirar a propaganda mesmo, ainda mais com um mercado enorme igual a china.

Avatar
EDUARDO 2 de janeiro de 2022

E A TURMA DO MIMIMI VAI CONTINUAR A POSTOS :
SE ALGUMA FABRCANTE LANÇAR UM CARRO NA ÁFRICA, SE O EXEMPLAR MOSTRADO NO COMERCIAL FOR PRETO, VÃO FALAR QUE É “RACISMO” , E SE FOR BRANCO, VÃO FALAR QUE É MAIS RACISTA AINDA…
É MAIS OU MENOS ISSO…

Avatar
Reginaldo 2 de janeiro de 2022

Aposto que muitos comentaram sem ao menos ver o vídeo!!!
Muito mimimi! Não tem nada forçando um comparatico entre o olho da modelo e o farol!

Avatar
EDUARDO 2 de janeiro de 2022

NÃO GOSTEI DO COMERCIAL. SOU DO TEMPO EM QUE COMERCIAL DE CARRO MOSTRAVA O CARRO : MOTOR, POTENCIA, ETC… AGORA, ESSE
MIMIMI DE FICAR “OFENDIDINHO” É UMA FRESCURA TOTAL, NÉ? PRA NÃO FALAR OUTRA COISA…
FAZER CÓPIA DE FUSCA MOVIDO A PILHA, AÍ PODE, NÉ ?
PRA MIM ISSO É COISA DE QUEM NÃO TEM $$$ PRÁ ANDAR DE MERCEDES…

Avatar
tinodilaurenti@gmail.com 2 de janeiro de 2022

A china é a escoria do mundo e a radicalização da raza humana…
Introduzem suas replicas ordinarias, manipulam e abusam dos direitos humanos e morrem de inveja da America, tem wue boicotar os produtos chineses e isolar do mundo contemporâneo essa gente, que muitos no Brasil tratam os brasileiros com arrogância.
F*C*P*

Avatar
Lana 2 de janeiro de 2022

Esgoto!

Avatar
Eng Arnaldo dos Reis Santos 2 de janeiro de 2022

Quando as marcas iniciaram sua globalização nos idos anos 70’s, as agências faziam pesquisa de opinião antes de fechar uma campanha a fim de evitar chacotas, ofensas e principalmente os dois tiros de misericórdia de um anúncio: gostei, mas do que era mesmo? Forçou a barra; nunca compraria esse produto, essa marca. Parece que a arrogância cresceu com a globalização. Antes um carro tinha nomes diferentes porque o nome original era inaceitável. Exemplo: Ford Pinto, KIA Picanto, BestA e outros. A Scania mudou a forma de nomear suas séries famosas porque o número 4 é considerado número de azar na China. Há que se respeitar a cultura de cada povo. Quiseram homenagear e ofenderam. Uma lição de MKT.

Avatar
Márcio Adriano 2 de janeiro de 2022

Até na China tem a cambada do mimimi, é “pá caba”

Avatar
Cleverson 2 de janeiro de 2022

Nada de mais!!!!! Achei bonito o comercial!!!!

Avatar
J. Barbosa 2 de janeiro de 2022

O famoso fusca” Fafá de Belém” deixou saudades, principalmente das gargalhadas gostosas que Fafá nos presenteava quando tocavam no assunto.A modelo chinesa do anúncio é linda. Os chineses precisam acreditar mais na beleza de sua raça.

Avatar
André 2 de janeiro de 2022

O ser humano é sem noção, tem q ser controlado e policiado . Manter a ordem , andar na linha .
“Olhares maldosos” fazem parte da nossa natureza. Precisamos nos proteger de nós mesmos.

Avatar
Lana 1 de janeiro de 2022

aqui no Brazil seria motivo de orgulho associar pessoas a objetos. o que é um tremendo erro.

Avatar
Dr Lecter 1 de janeiro de 2022

Não vi nada de mais no comercial.
Alias , ficou ótimo.
Não aguento mais tanto mi-mi-mi.
Geração Nutella ta um saco.

Avatar
ROGERIO SPERATE 1 de janeiro de 2022

Nossa, quanto mimimi, achei o vídeo muito bacana, não percebi nada que pudesse ofender a alguém, tudo hoje é motivo de reclamações,choradeira, este tipo de atitude só vai isolar cada vez mais as pessoas, não se pode opinar, conversar, discutir, cada um é dono da sua verdade e esta verdade é absoluta!! Tá ridículo!!!

Avatar
Fábio Silva 2 de janeiro de 2022

Concordo plenamente! Mimimi para todo lado.

Avatar
Jorge 3 de janeiro de 2022

Nova ordem mundial chamada mimimi, não sei onde vai parar, não vi nada que pudesse ofender um povo uma nação.

Avatar
Valdir 31 de dezembro de 2021

Infelizmente o mundo esta ficando um lugar chato pra se viver!!! As coisas mais simples e obvias são aquelas que aproximam as pessoas mas hoje parece que o objetivo e a separação das pessoas e criação de esteriótipos que não criam união !!! não deveríamos estimular esse tipo de atitude. Eu ficaria lisongeado em ter um carro da marca Mercedes que se parecesse comigo, mesmo que fosse algo não agradável, como minha calvície, minha barriga, minhas rugas, etc. Afinal sou muito mais que um carro para ser comparado.

Avatar
Deixe um comentário