Polícia apreende mini-Fusca motorizado de menina de 7 anos

Criança circulava em rua com o pai no veículo infantil no momento da abordagem; caso aconteceu em Santa Catarina

mini fusca apreendido santa catarina
Veículo foi rebocado para pátio de apreensão (Foto: Instagram | Reprodução)
Por AutoPapo
06 de janeiro de 2022 17:03

Uma brincadeira infantil acabou gerando problemas com a polícia na cidade de Itapoá (SC). Militares da localidade rebocaram um mini-Fusca de uma menina de apenas 7 anos. No momento da abordagem, o veículo era ocupado pela criança e pelo pai dela, que teve a carteira de habilitação apreendida e responderá a processo criminal.

VEJA TAMBÉM:

Por meio de nota, a Polícia Militar de Santa Catarina explicou que, como o mini-Fusca é motorizado e movido a gasolina, recebe o tratamento de veículo automotor, conforme o Código de Trânsito Brasileiro. “Estava sendo conduzido sem as devidas condições de segurança, sem a documentação necessária (licenciamento) e dirigido por pessoa não habilitada”, justifica a corporação.

A mãe da menina, identificada como Simone França, de 40 anos, alega que quem dirigia o mini-Fusca era o marido, e não a filha. Veículos destinados a crianças, como o envolvido na ocorrência, têm quatro pedais: são dois conjuntos de acelerador e de freio, um para o ocupante da esquerda, e o outro, para o da direita.

De acordo com a mãe da criança, o mini-Fusca era escoltado por dois carros, que transitavam com o pisca-alerta ligado, justamente para sinalizar a via. Ela disse também que a polícia já havia abordado a filha no dia anterior, quando ela circulava com uma amiga: na ocasião, os militares teriam apenas pedido a nota fiscal do bem, sem mencionar qualquer restrição à circulação.

Mini-Fusca só pode ser liberado por via judicial

Após o ocorrido, a família antecipou o retorno para casa e contratou um advogado para reaver o mini-Fusca. O veículo está apreendido em um pátio de Itapoá e só poderá ser liberado por via judicial, já que não tem condições de ser vistoriado e regularizado. Os pais pretendem processar o estado de Santa Catarina.

Ainda segundo Simone, o mini-Fusca foi adquirido em outubro de 2020 por R$ 12.500. Desde então, era utilizado pela filha no condomínio onde a família vive, em São José dos Pinhais (PR). Ela salienta que a menina ficou traumatizada com a abordagem policial e tem pesadelos nos quais os pais são presos. A mãe gravou um vídeo para mostrar a tristeza da filha: assista!

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
16 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Darlan Ferreira 24 de janeiro de 2022

Eu comprei três brinquedos semelhantes ao meu filho, um mini buggy Fapinha, um drive cart triciclo e um patinete motorizado, todos a gasolina! Aqui no Inter do Paraná brincamos na rua de casa e em locais sem movimento de carros, sempre em locais seguros, nunca andamos no centro da cidade ou AV. Movimentadas, justamente pq sabemos que não é permitido isso por se tratar de brinquedos infantis! Não tiro a razão dos polícias, porém axei um pouco d exagero em apreender o mini fusca, deveriam notificar ou alertar os pais e mandar guardar o brinquedo,axo q isso já resolvia! Porém a lei realmente proíbe circular com esses brinquedos em via pública,portanto vai mto do entendimento de cada polícias! Enfim, essa é a minha opinião.

Avatar
Monica Harms Soares 10 de janeiro de 2022

Impressionante o que querem fazer em Itapoá-SC. Aqui não é terra sem lei, Os pais tem condições de dar um brinquedo pra filha parabéns, mas vejam como pode ser usado e onde, imaginem se acontece algo com esse brinquedinho, a polícia seria responsabilizada por ser conivente. Me admiro o conselho tutelar não autuar o pai por expor a filha e a colocar em situação de risco. Mas ainda acredito na justiça.

Avatar
Luciano Pinho 9 de janeiro de 2022

A polícia agiu corretamente, pois esse tipo de veículo não pode circular em vias públicas e se o fizer estará passível de apreensão, como qualquer veículo com motor e sem os documentos e equipamentos de segurança exigidos. Alegar que havia veículos com pisca alerta ligados não diminuir o risco de quem transita sem qualquer equipamento de segurança, como cinto e Air bag. A questão é que por aqui só se pensa em ganhar no grito, não seguir a legislação, como ocorre em qualquer país civilizado!

Avatar
Marcos 9 de janeiro de 2022

Com a desculpa de “isso é para a sua segurança ” que o estado age dessa forma, importunado um pai de família enquanto a bandidagem está na atividade , todos aceitam isso numa boa.
Mas pensem: onde os policiais pederiam conseguir mais facilmente um “cafézinho”? Com um traficante no morro ou com um pai rico que brincava com sua filha?
Para isso que servem as 34 mil leis que ordenam a vida dos brasileiros.
Uma hora chegará a vez de vocês também.

Avatar
Marcos 9 de janeiro de 2022

Concordo plenamente. Com a desculpa de “isso é para a sua segurança ” que o estado age dessa forma e todos aceitam numa boa.
Mas pensem: onde os policiais pederiam conseguir mais facilmente um “cafézinho”? Com um traficante no morro ou com um pai rico que brincava com sua filha?
Para isso que servem as 34 mil leis que ordenam a vida dos brasileiros. Uma hora chegará sua vez!

Avatar
Sebastião 8 de janeiro de 2022

O problema é que as pessoas só querem saber dos seus direitos,e esquecem dos seus deveres,as polícias elas tem o coibir e fazer cumprir as leis,se essa providência não fosse tomada, com certeza alguém iria falar que polícia passou e não tomou atitude alguma.

Avatar
Cleber 7 de janeiro de 2022

Boa noite a todos
Eu por exemplo tenho um mini Buggy Fox desert e me divirto na rua de casa
Sou habilitado porém mini Buggy não dá pra registrar no DETRAN porém quando brinco sei que se acontecer algo eu responderei pois sou de maior
Mais só não intendo porque a polícia aprendeu o fusquinha mesmo sendo a gasolina ele é considerado um brinquedo
E o pai da menina estava conduzindo e é habilitado oi era né ,pois perdeu sua habilitação
Creio que ouve sim um pouco de excesso não que os policiais estão errados mais nossa legislação é contraditória no mesmo tempo que fala que não pode ela autoriza ou pelo menos nesse caso ela não podia ter aprendido pois é um brinquedo!
Com esse ocorrência em breve pode abrir brechas a ponto de aprender roçadeiras cortando o mato na calçada ou até aprender um pai de família por brincar de Carrinho de controle remoto a combustão
O que eu quis dizer amigos é que vivemos em um país que se preocupa com coisas pequenas e em quanto isso os políticos colocam dólar na cueca,
Traficantes vendem drogas na porta da escola , estrupador sai da cadeia em meses asacinos saem em endutos em fim é triste

Avatar
CLEUSA A ROSA 7 de janeiro de 2022

“Gente, impressionante a cara de pau dos infratores. Os adultos responsáveis não só ignoram a lei (o veículo estar sendo escoltado por outros 2 carros não anula a irregularidade de desrespeitar a lei) como ainda se acham no direito de cobrar algo pelo “constrangimento”. Se não quisessem traumatizar a criança, que não a expusessem a uma situação comprovadamente irregular. O juiz deveria é responsabilizar os pais pelo trauma”

Avatar
Romeu Araujo 7 de janeiro de 2022

Brasil, país aonde desrespeitar as leis é regra, se acha bonito e quem fiscaliza e as cumpre são malvados ou sem senso! Difícil pensar que um dia tudo isso que vivemos atualmente vai melhorar. Fica minha crítica ao site: quero ler matéria sobre veículos, testes e dicas, se for pra ler matéria informática de outro conteúdo, aí volto pro Estadão, UOL e O Globo.

Avatar
Fernando 7 de janeiro de 2022

Eu acho que o juiz deve devolver o fusquinha dela, com a seguinte condição, você terá o veiculo apreendido se andar novamente em via pública. Agora dizer que a garota põem ela e outras pessoas em risco, é risco abstrato, é a mesma coisa que prisão por porte de arma de fogo ilegal, que ao meu ver é absurdo já que não existe vítima.
O problema é ela estar fora da lei por veiculo não licenciado e não ser possuidora de certificado de habilitação. Totalmente ilegal. Deixa ela dirigir dentro de um sítio por recreação, que mal tem, igual a gente andava de kart e não tinha problema nenhum. Juiz, devolva o fusca dela, e faça essa condição, a criança é boa, merece. Impõe essa condição e deixa ela brincar com o fusca em paz. Dá um termo e faz o pai assinar.

Avatar
Marcelo 6 de janeiro de 2022

Gente, impressionante a cara de pau dos infratores. Os adultos responsáveis não só ignoram a lei (o veículo estar sendo escoltado por outros 2 carros não anula a irregularidade de desrespeitar a lei) como ainda se acham no direito de cobrar algo pelo “constrangimento”. Se não quisessem traumatizar a criança, que não a expusessem a uma situação comprovadamente irregular. O juiz deveria é responsabilizar os pais pelo trauma.

Avatar
@mauriciomarquesbhz 6 de janeiro de 2022

Exatamente. Brasil, país onde o poste mija no cachorro.

Avatar
JO 7 de janeiro de 2022

Corretissimo – agem mal, e qdo da m a culpa é de quem foi la prender
Hj aqui no Rio a prefeitura derrubou um monte de construçoes na calcada, lojas, garagens…tudo do aluguek do trafico e adivinha a imprensa? filmando as pessoas chorando pq seus bens foram destruidos pelo governo.

Avatar
Marcelo 7 de janeiro de 2022

Concordo. Mesma coisa. O que eu vou falar é utopia, mas como desejar que a qualidade da educação no país melhore é quase impossível, ao menos devia-se ensinar desde o primário que um dos pilares da constituição é que alegar ignorância não presume inocência. Qualquer indivíduo, do pobre ao rico, tem a obrigação de saber isso. As pessoas assumem o papel de vítimas pq acham que vai colar essa história de ser ignorante. E os “cultos ignorantes” passam a mão na cabeça. A mesma imprensa que mostrou todas as falcatruas da gestão Lula/PT, agora divulga que ele é um pobre coitado inocente perseguido por uma conspiração (não estou defendendo o Bolsonaro, pq não gosto dele).

Avatar
Antonio Pereira 6 de janeiro de 2022

Será que a “puliça” não tem mais nada que fazer? Vivemos no país mais seguro do planeta Terra, só pode!
Entrar em favela atrás de traficante ligado ao PCC não vai né, mas encher o saco de um homem de bem com sua filha quer.
Ah lembrei, o pai de família respeita a lei e fica quieto, o PCC bate na porta da casa do “puliça” para ver se está precisando de alguma coisa, é verdade!!

Passar bem!!

Avatar
Denise 8 de janeiro de 2022

Onde tá o respeito ? E onde tá obedecendo a lei ? Me poupe kkkkkk

Avatar
Deixe um comentário