‘Foi sem querer:’ prefeitura de Magé erra e asfalta trilhos da Supervia

Engano ocorreu durante operação tapa-buracos e chegou a impedir a circulação de trens no ramal Saracuruna-Guapimirim

prefeitura de mage rj asfalta trilhos de trens da supervia
"Obra" bloqueou via férrea por cerca de uma hora e meia (Foto: Twitter | Reprodução)
Por AutoPapo
16 de maio de 2022 21:02

Uma operação tapa-buracos acabou causando transtorno para passageiros da Supervia que passavam por Suruí, no município de Magé (RJ). Por engano, uma equipe de trabalhores da prefeitura, que realizava uma operação tapa-buracos, asfaltou os trilhos do ramal ferroviário Saracuruna-Guapimirim nesta segunda-feira (16). O equívoco suspendeu a circulação de trens por cerca de uma hora e meia.

O  erro causou revolta entre passageiros dos trens da extensão Guapimirim e moradores da região. No fim das contas, os próprios populares conseguiram remover a camada de asfalto que encobria os trilhos e desobstruir a via férrea. O ramal foi liberado após uma vistoria, realizada por uma equipe de técnicos da Supervia. Testemunhas registraram o bloqueio e fizeram postagens nas redes sociais.

VEJA TAMBÉM:

Por meio de nota, a prefeitura de Magé (RJ) pediu desculpas pelo incidente e atribuiu o equívoco ao encarregado pela operação tapa-buracos, que já teria sido afastado. O governo municipal classificou o episódio como um “caso isolado”. Confira o texto oficial na íntegra:

A falha foi corrigida tão logo o erro do encarregado de asfalto da Operação Tapa-Buraco que estava acontecendo no local foi identificado. Esse encarregado já foi afastado das funções. A Prefeitura se desculpa com a população de Suruí e garante que situações como essa não se repetirão. Trata-se de um caso isolado. A Secretaria de Infraestrutura realizou mais de 400 operações como essa em 2021 e todas com sucesso. O tráfego de trens foi restabelecido imediatamente.”

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
7 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Leda lins 18 de maio de 2022

Dudu foi quem mandou…Eduardo Paes ama magé kkkkkk

Avatar
Shirley 18 de maio de 2022

Essas trapalhadas só acontecem em Magé, impressionante isso! Só acho que o encarregado da obra cometeu um grande engano, mas afastá-lo do trabalho não é a resposta que esperávamos da prefeitura. Ninguém tem o direito de errar?

Avatar
Eng. Roberto 19 de maio de 2022

Claro que todos erramos, mas existem tipos de erros e gravidades em diversos níveis desde o aceitável até o fator risco de morte.
Ele foi afastado por ser o “lider”, aquele que recebe e deveria ter o conhecimento necessário para tal função e que esse tipo de erro tem risco de acidente com morte que colocou em dúvida se essa pessoa tem capacidade para de fato gerenciar essa função e pela questão apresentada vimos que ele não tem, logo, precisa de outro em seu lugar.
Nos podemos errar, mas nem por isso meus erros devem colocar vidas em riscos, melhor buscar outro trabalho que não seja esse que errou feio.

Avatar
Marcelino 17 de maio de 2022

temos aqui um “Jênio” da engenharia ferroviária.

Avatar
Maurício Maciel 17 de maio de 2022

Pode ter sido um ato insano asfaltar os trilhos do trem, mas nem precisava remover o asfalto. Bastava a locomotiva, super pesada, passar por cima e pronto, o caminho das rodas ficaria marcado, e com bom acabamento. O asfalto novo cede facilmente à pressão. Não tinha nenhum risco de acidente pois os trilhos estavam no mesmo lugar.

Avatar
cristiano 17 de maio de 2022

Na verdade, o trem perde estabilidade, se não possui os trilhos para direcionar as rodas, poderia não acontecer nada, poderia descarrilar, se o trem descarrila, aí sim o transtorno seria de bem mais que uma hora e meia, mais próximo dos três ou quatro dias.

Avatar
Eng. Roberto 19 de maio de 2022

Eita, temos um “xeroke romis” com doutorado em engenharia urbana e ferroviário, tá de parabéns hein!
Faz assim, pega sua sugestão, dobra bem dobradinha e guarda ela dentro de um imenso cofre e jogue fora a chave pra ninguém correr o risco de pensar em fazer o que vc disse, pro bem de todos.
Há braços, meu nobre colega engenheiro.

Avatar
Deixe um comentário