10 melhores carros nacionais para quem gosta de dirigir

Especialmente para comemorar o dia do motorista, selecionamos dez carros nacionais para quem curte dirigir e quer sair do lugar comum

Por Eduardo Rodrigues 25/07/21 às 08h41
renault sandero r s vermelho lateral fazendo curva forte em autodromo
Ainda existem carros nacionais para quem gosta de dirigir (Foto: Renault | Divulgação)

Em 25 de julho é comemorado o dia de São Cristóvão, padroeiro dos motoristas. Essa data é conhecida também como o dia do motorista no Brasil. E, para celebrá-la, nada mais justo que selecionar os melhores carros nacionais para quem gosta de dirigir.

VEJA TAMBÉM:

O mercado nacional anda saturado de SUVs que seguem uma fórmula parecida, mas no meio de tudo isso alguns carros ainda se destacam pelo prazer ao dirigir. E isso pode vir em qualquer terreno: opções para quem gosta de rodar longe do asfalto também foram consideradas. Confira:

1. Chevrolet Onix Turbo manual

O downsizing chegou ao Brasil junto do começo da paixão do consumidor pelo cambio automático. Por isso, as opções de carros com motores turbinados modernos equipados com cambio manual são raras. A nova geração do Chevrolet Onix, lançada em 2019, surpreendeu ao oferecer motor turbo junto com a transmissão manual de seis marchas.

chevrolet onix 2020 hatch visto de frente
O Onix RS pode ter decoração esportiva, mas o LTZ manual diverte mais (Foto: Alexandre Carneiro | AutoPapo)

Essa combinação de powertrain é oferecida nas versões LT e LTZ; nossa recomendação é a mais completa LTZ. O motor 1.0 turbo de 116 cv e 16,8 kgfm é esperto e já entrega esse torque a 2.000 rpm. E mesmo vindo recheado de equipamentos no interior, o Onix LTZ pesa apenas 1.075 kg.

O acerto da suspensão do Onix é firme e prioriza mais o desempenho que o conforto. Para o uso diário ele pode parecer um pouco desconfortável em vias irregulares, mas a diversão no final de semana em uma estrada sinuosa está garantida.

2. Peugeot 2008 THP

Mal reclamamos de SUV na introdução e já sugerimos um? Mais ou menos: o Peugeot 2008 é um SUV que parece mais com uma perua. O ideal aqui seria o finado 208 GT, porém o hatchback perdeu a opção de motor THP e restou o seu irmão altinho.

novo peugeot 2008 terra
SUV na lista de carros divertidos? O 2008 THP surpreende no desempenho (Foto: Peugeot | Divulgação)

O motor THP sobra no Peugeot 2008: são 173 cv e 24,5 kgfm para um crossover de 1.246 kg. O fabricante divulga que a aceleração de zero a 100 km/h é realizada em 8,1 segundos, deixando os outros SUV compactos na poeira. A transmissão hoje é automática de seis marchas, mas o 2008 THP já foi oferecido com cambio manual antes do face-lift.

Entretanto, o acerto do 2008 prioriza o conforto devido a sua proposta familiar. O que soa como uma contradição quando você utiliza o volante pequeno do carro, que tem a empunhadura de um esportivo. Apesar de ser rápido, o 2008 precisa de uma atenção na suspensão para virar um verdadeiro carro de entusiasta.

3. Suzuki Jimny

Agora vamos sair um pouco do asfalto e mostrar outro tipo de diversão: as trilhas. E nenhum carro nacional enfrenta as condições adversas melhor que o diminuto jipe da Suzuki. O Jimny utiliza a tradicional construção de chassi tipo escada com eixo rígido na dianteira e na traseira.

suzuki jimny forest agua
A valentia do Jimny é inversamente proporcional ao seu tamanho (Foto: Suzuki | Divulgação)

Original de fábrica, ele vem com boa articulação na suspensão e tração 4×4 com reduzida. Nas versões 4 Sport e Forest, o Jimny conta com parachoques especiais que permitem ângulo de ataque e de saída maiores, e a edição ainda inclui acessórios fora de estrada como o amortecedor de direção e a skidplate.

O motor 1.3 aspirado de 85 cv pode parecer insuficiente, mas graças ao peso baixo do Jimny e a transmissão com relações curtas, ele empurra o jipinho com dignidade. O jipinho da Suzuki também é uma boa base para os jipeiros com ideias mais extremas, pois a oferta de acessórios e peças de modificações para o Jimny no Brasil é farta.

4. BMW 320i

O BMW Série 3 é considerado pelo mundo como referência em sedã esportivo, com seu bom equilíbrio entre esportividade e conforto. A BMW fabrica o 320i no Brasil, no estado de Santa Catarina, e por isso ele não poderia faltar nessa lista.

bmw 320i 2021 gp branco frente
O sofisticado sedã alemão fabricado em Santa Catarina diverte mesmo na versão de entrada (Foto: BMW | Divulgação)

O 320i é o modelo de entrada da Série 3 no Brasil: mesmo com o motor 2.0 turbo de 184 cv, ele consegue divertir. A aceleração de zero a 100 km/h é realizada em 7,1 segundos, e a velocidade máxima fica em 240 km/h.

Diferente dos novos Série 1 e Série 2 Grand Coupé, o 320i segue a tradição da BMW de fazer carros de tração traseira. Essa configuração deixa o sedã com dinâmica mais equilibrada e bem mais interessante de dirigir.

5. Chevrolet Cruze Sport6

O Chevrolet Cruze é o último hatch médio do Brasil, um tipo de carro que era querido pelos entusiastas. Como todo bom hatch médio, o Cruze vem bem equipado e passa uma imagem mais jovial que seu irmão sedã. Sob o capô, tem o motor 1.4 turbo de 153 cv.

cruze sport6 premier 5
O último hatch médio do Brasil prioriza o conforto, mas ainda diverte mais que dirigir um SUV (Foto: Chevrolet | Divulgação)

Porém, não espere a esportividade que era encontrada no comportamento dinâmico de seus finados rivais Volkswagen Golf e Ford Focus: o Cruze puxa mais para o lado confortável do espectro. Mas quando comparado com os SUVs compactos de preço similar, o Cruze é mais estável e prazeroso de dirigir.

6. Honda Civic Touring

Na categoria dos sedãs médios, o Honda Civic sempre foi uma das opções mais esportivas, mesmo que às vezes seu design não reflita isso. O modelo de entrada Sport foi o último sedã médio do Brasil com cambio manual, mas a recomendação do dia é a topo de linha Touring com motor 1.5 turbo.

honda civic touring frente
O Civic Touring tem desempenho próximo ao do finado Si (Foto: Alexandre Carneiro | Divulgação)

O Civic Touring vem com um pacote completo de equipamentos, e o motor turbo é o mesmo do cupê esportivo Si, porém com um acerto mais manso de 173 cv. A transmissão CVT faz que o desempenho seja próximo do Si em acelerações e oferece sete marchas simuladas, que podem ser trocadas através de borboletas atrás do volante.

7. Volkswagen Amarok V6 TDI

Desempenho nunca foi o destaque nas picapes médias: os motores turbodiesel são torcudos mas são focados no trabalho. A Volkswagen deu uma mexida nisso quando colocou o V6 3.0 diesel de seus SUVs grandes na Amarok.

amarok v6 highline 2
A Amarok V6 ainda é um veículo alto de carga, mas é um veículo de carga que anda muito (Foto: Volkswagen | Divulgação)

São 258 cv e 59,1 kgfm que fazem essa picape andar como um hot hatch. E toda essa força é passada para o chão através de uma tração integral permanente; nada de 4×4 com reduzida feita para o barro. A Amarok sempre foi considerada como a picape que mais parece com um carro na hora de dirigir e esse sistema de tração reforça o argumento.

Mas não esqueça que a picape ainda é um veículo alto, com chassi separado da carroceria e usa um eixo rígido com feixe de molas na traseira. A capacidade de carga na caçamba é de 1.156 kg, e a capacidade de reboque é de 2.710 kg.

8. Volkswagen Polo GTS

Com o fim do Golf no Brasil, o Polo GTS entrou como opção para quem não gosta de SUV e procura um hatch bem equipado. Ele oferece um interior tecnológico e completo, acompanhado do estilo esportivo e do motor 1.4 TSI.

dianteira polo gts
O Polo GTS traz alguns elementos do GTI europeu e o motor 1.4 TSI para se destacar (Foto: Volkswagen | Divulgação)

Boa parte da decoração do Polo GTS veio do GTI europeu, como o friso vermelho na grade e as rodas opcionais de 18 polegadas. O motor 2.0 TSI não atravessou o Atlântico, mas o 1.4 TSI de 150 cv já dá uma dose extra de desempenho em relação ao 1.0 TSI do Polo Highline. A única transmissão disponível é a automática de seis marchas.

O típico acerto firme dos carros da Volkswagen faz jus à estética esportiva do Polo. O motor 1.4 turbo faz com que a aceleração de zero a 100 km/h seja realizada em 8 segundos. E para quem quer essa esportividade mas tem família, existe o Virtus GTS com mais espaço no banco traseiro e um grande porta-malas.

9. Renault Sandero R.S.

Antes da existência do Sandero R.S. poucos entusiastas pensavam no compacto Renault quando o assunto era desempenho. O Sandero sempre esteve como a opção sensata e espaçosa da categoria. Essa versão esportiva feita pela Renaultsport francesa a pedido da filial brasileira trouxe uma nova vida para o hatchback fabricado no Paraná.

novo renault sandero rs esportivo
A Renault Sport francesa fez a versão forte do Sandero para os brasileiros que gostam de dirigir (Foto: Renault | Divulgação)

A receita do Sandero R.S. é simples, toda feita com peças da prateleira de componentes da Renault: o motor 2.0 16v F4R e a transmissão manual de seis marchas foram usadas no Megane e no Duster, e o volante veio do Clio R.S europeu. Segundo os donos, o motor 2.0 de 150 cv rende melhor com o etanol: abastecido com gasolina o desempenho cai bastante.

A suspensão firme foi calibrada para o desempenho e pode ser desconfortável no uso urbano. O cambio de relações curtas também pode incomodar no uso civil, dessa vez na estrada devido à alta rotação do motor na sexta marcha. Os pneus Michelin Pilot Sport 4 são uma escolha popular por preparadores e vêm de fábrica no Sandero R.S.

10. Wake Super Buggy

Se o Sandero R.S. é um carro divertido feito para o Brasil, o Super Buggy da Wake é um carro divertido feito no Brasil por brasileiros. Os buggies — ou bugres, dependendo de onde você mora — são veículos abertos e simples, tradicionalmente feitos sobre o chassi do Fusca para dirigir em praias.

wake super buggy vermelho frente estacionado na grama
O Wake Super Buggy usa um chassi próprio no lugar do chassi de Fusca (Foto: Wake | Divulgação)

O Super Buggy foge dessa fórmula por usar um chassi tubular de projeto próprio, com suspensão independente do tipo duplo A nos dois eixos e freios a disco nas quatro rodas. O motor continua montado na traseira, mas é o 1.6 EA111 da Volkswagen de 104 cv. O cambio é manual de cinco marchas e vem acoplado à celebrada caixa MQ200 da VW.

As rodas são de liga leve de 15 polegadas e, na dianteira, os pneus têm medida 235/75; na traseira o modelo usa 31/10.50 para garantir a tração na areia. Com o peso baixo de 820 kg, o Super Buggy tem relação peso/potência de 7,8 kg/cv, valor similar aos 7,9 kg/cv do Sandero R.S.

Segundo a Wake, esse chassi pode receber propulsão elétrica: em sua página do Facebook, o fabricante promete um Super Buggy com motor TSI. Vamos ficar no aguardo dessas novidades nacionais.

32 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
José 1 de agosto de 2021

Carro bom de dirigir é o que dá pra comprar e manter. O resto é devaneio. Meu hb20 1.0 ta mais que bom.

Se eu pudesse ree um RR esportivo com câmbio manual e automático, seria ótimo. Um Mercedes, otimo, um Lamborghini, otimo, mas o que dá é um hb e olhe lá. Do jeito que vai o preco do combustível, vai acabar todo mundo de bicicletas.

Avatar
Márcio Cristiani 1 de agosto de 2021

TUDO BOM.MÁRCIO CRISTINO DA CIDADE DE ERECHIM-RS.
SUGESTÃO E INFORMAÇÃO.
OS SENHORES DA FABRICAÇÃO DE VEICULOS E MOTOS E BICICLETAS E CAMINHÕES JÁ DEVERIAM FABRICAR COM SUBSTITIÇÃO DO FERRO E AÇO.POR GRAFENO E KEVLAR E ALUMÍNIO E INÓX OU AÇO GALVANIZADO TODAS AS PARTES DO MOTOR E CHASSI E CABEÇOTE E CAIXA E MOTOR DE PARTIDA E BATERIA ENFIM E MODIFICAR O TAMANHO DOS ROLAMENTOS DOS CUBOS DE RODAS POR ROLAMENTOS DE TAMANHO MAIOR MAIS RESISTENTE ANDA MAIS E MELHOR E MAIS ECONOMIA DE COMBISTÍVEL….E AS LÂMPADAS DE LED INTERNA E EXTERNA E PAINEL…BATERIA DE GRAFENO OU DE LÍTIO RECARREGÁVEL E LEVE E RESISTENTE….
OBRIGADO E DESVULPAS A INTROMISSÃO

Avatar
José Gilmar Luiz dos Santos 31 de julho de 2021

Eu não troco o meu Opala 1972 com teto de vinil por nenhum desses carros mencionados acima.

Avatar
João Guilherme 30 de julho de 2021

Eu dirijo desde meus 15 anos, hoje c/ 65 anos, aposentado, nascido RJ, meu bairro, alto índice de furto, assaltos, então me contento,palio,ELX,1.3,ar,dh, completo, raridade,55 mil km rodados,no RJ,veículos+15anos,isento IPVA,resumindo, carros mencionados,tem valores 3 x o valor acima do meu, então me contento,c/ meu veículo ” palio”,boa sorte, pra todos.

Avatar
Anselmo 30 de julho de 2021

Renaut os melhores motores do Brasil e melhor preço de carro ok nunca tive um e meu sonho possuir um Renaut qualquer um novo ou usado meus melhores amigos possuem todos ok valeu espero ter a chance de adiguirir o meu parabéns Renaut

Avatar
Rogério Lima 29 de julho de 2021

Tenho um jetta TSI 2.0
Fácil ele entrar nessa lista.

Avatar
Thiago 30 de julho de 2021

Talvez até o melhor da lista ele seria, mas o Jetta é importado do México então não é nacional, por isso não está na lista, eles devem ter considerado isso para todos os jettas.

Avatar
Pablo Klug 30 de julho de 2021

Cuidado com luz EPC Jetta não existe

Avatar
Ivã Garcia Donoso 29 de julho de 2021

Dirijo desde os 15 anos, aprendí a dirigir em um Opala 3,800 CC 1969, em 1972 quando fiz 18 anos ganhei do meu pai um Opala Cupê 4.100 com cambio de 4 marchas no chão e desde então gosto de carros e gosto muito de dirigir, sempre tive carros (relativamente) rápidos e sempre manuais, detesto automáticos e só dirijo eles fora do Brasil por falta de opção, hoje tenho um Renault RS 2.0 21/22 que tirei na CSS a uma semana, antes tive um RS Racing Spirit 17/18 que tive até pena de vender, de todos esses 10 da lista só não dirigi ainda a Amarok , o PUG 2008 e o Civic Touring e para meu gosto de todos da lista o “mais viceral” e que transmite mais sensações é o RS com sua incrível capacidade de fazer curvas, seu freio estupendo e muiiiiitttoooooo chão……é um carro que te instiga a pisar o tempo todo. Um que não consta na lista e também é excelente de dirigir é o Mini John Cooper Works. O Jimny nem entendí porque está na lista, não anda e não serve nem para Off Road com seu motor raquitico….Tenho o RS para uso diário então troquei os pneus Pilot Sport 205/45R17 pelos mesmo Michelin P.S. 4 só que 225/45R17 que tem 1 cm a mais de altura como já usava no RS 2018 que tive, ando bastante na cidade e nunca tive problemas com pneus, não entendo quem reclama de buracos, existe a direção para desviar deles e freios para parar se não der para desviar….é mais ou menos como atropelar alguém porque está no meio da rua…..quem REALMENTE GOSTA E SABE dirigir e dirigi com previsão não tem problema com buracos, eu nunca tive e dirijo beemmmm rápido.

Avatar
Leonardo 29 de julho de 2021

Faz tempo que o AutoPapoFurado parece não entender mais de muita coisa.
Boris, que tal se aposentar? E leve junto esse Jeremy arrogante e mal informado.

Avatar
Franco Francisco 29 de julho de 2021

Até concordo, mas só pra esta geração ctrl-c / ctrl-v; Se pegam um carro de verdade com pedal de embreagem, câmbio HH no assoalho, comandos por teclas no painel nem saberão sequer colocar a chave na ignição..
No dia a dia uso sempre meu Opala1976. Sempre vai ter um que fala: gasta muito; sócio de posto de gasolina; fazendeiro… E por aí vai. Mas sempre prefiro meu bom e velho Opala do que andar com uma bíblia de boleto do financiamento, pagar 3 carros e quando acaba o bem não vale nem 50% do que valia no momento da compra. Sem contar se der alguma pane mecânica é só o barulho da caixa registradora em funcionamento

Avatar
Allan Pereira Guimaraes 29 de julho de 2021

A matéria tinha que ser mais específica, talvez “… pra quem gosta de dirigir em asfaltos bons e nos finais de semana…”. Na cidade, no dia-a-dia das ruas esburacadas em que qualquer aro 17 com pneus esportivos será destruído ao passar por uma simples cratera escondida atrás de um caminhão ou sob uma sombra, um HB20S será muito mais prazeroso, mesmo 1.0, do que qualquer esportivo desses… Prazer em uma suspensão justa+rodas de ferro que suportam nossas ruas, prazer no interior claro que pode ficar sob o sol que não queimará sua bunda e costas, prazer no silêncio que nenhum Fiat vai fazer, prazer na ergonomia excelente… Como o assunto é relativo, é necessário especificar muito bem o que está querendo dizer.

Avatar
Catalin 29 de julho de 2021

Vocês não entendem nada de automóveis

Avatar
Leonardo 29 de julho de 2021

Concordo totalmente. Aliás, faz tempo que o AutoPapoFurado parece não entender mais de muita coisa.

Avatar
Marcos Pedro 29 de julho de 2021

Prazer em dirigir tem que ser em carro turbo manual que não seja milzinho , como o Bravo T-Jet com seus 23 kg torque, 152 vcs cambio 6 marchas !

Avatar
Alex 29 de julho de 2021

Carros gostosos de dirigir são carros c câmbio manual. Ñ sinto prazer nenhum em dirigir veículos automáticos. E têm q ter um desempenho razoável e ser econômico pois se for gastao é complicado p dirigir c o Alto preços do combustível. Kkkkk

Avatar
Paulo Araki 29 de julho de 2021

Tive um amigo francês quem realmente gosta de dirigir precisa comprar um carro de menor potência possível. Então, o piloto tem que aproveitar ao máximo tudo o que o carro pode dar. Carros de alta potência dizia que era só ostentação… basta pisar no acelerador e vai embora…

Avatar
Fransérgio 28 de julho de 2021

Prefiro o Mustang

Avatar
Nicolas 28 de julho de 2021

Infelizmente quando falamos de prazer de dirigir a maioria só pensa em motor e não o quanto é prazeroso fazer uma curva, ponto H, frear, etc. Prova disso é o Onix estar nesta lista, dirigi um da geração passada… oh carrinho ruim, a 80km/h passa sensação de medo e segundo o que eu li, a nova geração não mudou nada neste quesito!

O primeiro colocado deveria ser BMW Serie 3, seguido de Civic 1.5 e Jimny outra pegada.

Cruze é importado.

Avatar
Fransérgio 28 de julho de 2021

Mudou muito mas dizer que dá prazer é um exagero sem tamanho

Avatar
Will 28 de julho de 2021

esses comentarios, ta igual o nosso governo, uma piada.

Avatar
José Luiz Correia 28 de julho de 2021

O Boris é volkista . Sabe de nada.

Avatar
Sandro 28 de julho de 2021

Bem ruinzinha essa lista, hein!!

Avatar
Leonardo 29 de julho de 2021

Parece feita só para encher linguiça, como tem sido todas as reportagens deste canal ultimamente.

Avatar
ANTENOR FISCHER 28 de julho de 2021

E o JETTA GLI?

Avatar
Nicolas 28 de julho de 2021

É importado do México!

Avatar
ANDRE METNEK 28 de julho de 2021

Sério quem foi a anta que fez a lista sabe nada inocente.

Avatar
Luis 28 de julho de 2021

Faltou o Fluence GT manual.

Avatar
Sir.Alves 28 de julho de 2021

Etorq 1.8 + cambio manual = direcao esportiva… Ficam pra traz vovorola 2.0 , focus 2.0, up tsi, e etc… So nao anda bem a Toro e renegade, por que sao pesados e cambio at respectivamente…

Avatar
Paul Muadib 29 de julho de 2021

Etorq 1.8 dar coro em Focus 2.0 ? Fumou algo mofado, hein…

Avatar
Osvaldo Pereira schulz 27 de julho de 2021

Tenho um Ford KA 2003 acion 1.6 pouco peso um câmbio muito preciso e muito rápido chegando final por volta de 185 klm.por hora carro muito bem cuidado motor zetec rodando.

Avatar
Diego 26 de julho de 2021

Faltou o Bravo tjet e Punto tjet , dois excelentes carro, esportivos raiz e muito bons de chão, tem um turboleg mas andam muito bem, mesmo tendo injeção indireta.

Avatar
Deixe um comentário