Veja os 5 golpes mais comuns no mercado de consórcios

Modalidade "sem juros" tem crescido no Brasil, atraindo oportunistas que operam administradoras fantasmas e fazem promessas vazias

Por AutoPapo 09/03/21 às 16h14
mulher preocupada analisando possibilidades de consórcios
Antes de escolher um consórcio, acesse o site do Banco Central e confira se a empresa é autorizada a prestar o serviço (Foto: Shutterstock)

O setor de consórcios apresentou crescimento em 2020. De acordo com a Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (Abac), 2,77 milhões de cotas foram vendidas entre janeiro e novembro do ano passado. O aumento da procura pela modalidade, contudo, pode virar prejuízo. Isso porque golpistas se aproveitam da informalidade do mercado e da falta de informação para aplicar fraudes. Confira as estratégias mais comuns dos oportunistas.

LEIA MAIS

O sócio-diretor da Consorciei, Alexandre Gomes, afirma que é preciso tomar uma série de cuidados para não cair em golpes e ressalta as armadilhas mais comuns na hora de fazer uma aquisição no setor de consórcios. São elas:

1. Promessa de contemplação

Alguns vendedores tentam “empurrar” os consórcios a pessoas menos interessadas garantindo que elas serão contempladas rapidamente. Mas cabe ressaltar que a contemplação é incerta. Isso tanto nos casos de sorteio como nos por lances.

Além disso, mesmo com a conta contemplada, a compra do bem passa por uma análise de crédito tão rigorosa quanto a análise de um financiamento. Afinal, se não tiver quitado sua cota com o lance, o consorciado precisará, assim como no financiamento, deixar o bem como garantia e seguir com o pagamento das parcelas.

2. venda de cota contemplada

É relativamente comum encontrar pessoas querendo vender uma conta contemplada. No entanto, é importante garantir – antes de realizar qualquer pagamento – que os dados da cota estão corretos e que a transferência será de fato realizada.

3. Contemplação é diferente de quitação

Oportunistas tentam vender ou revender consórcios ativos ou contemplados dizendo que “contemplou, quitou”. Embora o consumidor possa dar um lance de contemplação que também quite o consórcio, caso o lance seja menor que o saldo devedor ou a contemplação tenha sido por sorteio, ainda será preciso pagar as parcelas restantes.

Ou seja, a contemplação não isenta o dono da cota de pagar o restante do consórcio. O cliente deverá continuar a pagar as prestações enquanto o bem adquirido ficar em garantia.

4. Comparação errada entre financiamento e consórcio

É comum observarmos a argumentação de que os consórcios são muito mais vantajosos que os financiamentos. Isso porque representam uma compra “sem juros”. Mas a verdade é que a lógica não é tão simples quanto parece.

No consórcio, apesar de não haver juros, existem outras questões a serem consideradas, como a taxa de administração e o tempo para efetivamente ter o bem.

5. Consórcio em empresa não autorizada pelo Banco Central

A quinta fraude mais comum no mercado atinge os mais desatentos. No famoso golpe da administradora fantasma, as cotas são vendidas por alguém que não tem autorização e nem estrutura para realizar consórcios.

Antes de escolher uma operadora, acesse o site do Banco Central e confira as administradoras credenciadas no Brasil.

Boris comenta se os consórcios são uma boa opção para comprar carros

SOBRE
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário