Balanço geral da nova gasolina brasileira: presta ou não presta?

É só comentar sobre nossa (ótima) gasolina que vem logo a crítica da turma “do contra”. Sem ter ideia do que fala

Por Boris Feldman 12/09/20 às 09h00

É só comentar sobre nossa (ótima) gasolina brasileira que vem logo a crítica da turma “do contra”. Sem ter ideia do que fala. Vou esclarecer alguns pontos.

Entre as melhores do mundo?

Sem dúvida. Antes mesmo das novas regras estabelecidas  pela ANP (Agência Nacional de Petróleo e Biocombustíveis), já tínhamos uma gasolina de excelente qualidade. Mas ficava devendo a densidade mínima, que deverá ser de 715 g/litro obrigatoriamente a partir de novembro (diz a Petrobras que a dela já era).

A octanagem está entre as melhores do mundo (RON 103 na Podium da BR e Octapro da Ipiranga, RON 93 na comum). E seu teor de enxofre foi reduzido (2014) de 200 para 50 ppm.

Sua desvantagem em relação às do países desenvolvidos é conter 27% de etanol (25% nas do tipo Premium), que faz cair seu valor energético. Porém, o maior problema ainda é a ineficiência de fiscalização: sai das refinarias com padrão internacional mas a adulteração faz baixar sua qualidade na bomba.

Adição de etanol é prejudicial?

Motoristas alegam ser impossível comparar nossa gasolina com a de outros países: recebem gato por lebre (“alcolina”) na bomba, pois lá fora ela não contem etanol. Só estão certos em parte.

Primeiro porque a mistura não é exclusividade nossa, mas tem também em outros países. Como nos EUA, onde o gasohol contem 10% de álcool. Mas estão certos quando se trata de percentual: 27% é um exagero, de fato.

Mas o etanol traz vantagens:  se, por um lado, reduz o valor energético, por outro aumenta a octanagem, e também a eficiência dos motores.

Problema: adulteração

Nosso combustível sofre com a desonestidade praticada em larga escala quase impunemente e até com tecnologia sofisticada. A gasolina é adulterada, ou com solventes, ou com etanol além do estipulado. Além disso, tem posto que também burla o volume entregue.

O álcool também é vítima, batizado com água em percentual acima dos 8% estabelecidos. Já vi, na Bosch (Campinas), bomba e bicos danificados por água do mar adicionada ao etanol hidratado!

Parte da culpa dos próprios motoristas que não exigem, como deveriam, os testes presenciais no posto, que determinam qualidade (e quantidade) do combustível.

Mais cara do mundo?

Longe disso: o litro de nossa gasolina custa, em média, 0,75 do dólar. Existem mais baratas, sem dúvida. Mas várias outras muito mais caras no México, Cuba, Japão, Alemanha, Reino Unido, França, Itália, Mônaco, Islândia. A mais cara do mundo está em Hong Kong: quase U$ 2 o litro. A nossa poderia ser bem mais barata, não fossem nossos impostos.

E a aditivação?

Ficou na intenção…

A ANP bem que tentou, com uma resolução que deveria vigorar em janeiro de 2014, a aditivação de toda nossa gasolina. Adiou para julho de 2015, mas acabou desistindo da ideia por absoluta falta de entendimento entre Petrobras e distribuidoras.

Aumenta o consumo

Afirmar que o motor a gasolina no Brasil supera o consumo em outros países é meia-verdade. O motor bebe um pouco mais devido aos 27% do etanol. Porém, muitos ignoram que a gasolina pode, por desonestidade, conter percentuais de etanol muito maiores que os 27%, o que aumenta o consumo.

Quem determina o percentual de etanol?

A ANP é acusada de determinar os elevados percentuais de etanol na gasolina. Não é decisão dela, mas do governo. Muito mais política que técnica: a mistura subiu para 27% durante o primeiro mandato de Dilma Roussef, que cedeu à pressão dos usineiros.

Octanagem não ‘subiu’ de 87 para 92

Motoristas suspeitam não ter havido aumento de octanagem de 87 para 92, conforme anunciado, pois não perceberam mudança no desempenho do motor. Mas é porque não aumentou mesmo: a octanagem era definida pelo IAD (média entre os sistemas RON e MON), o mesmo usado nos EUA.

A ANP mudou para o sistema RON (como na Europa). Então, permaneceu a mesma pois IAD 87 é o mesmo que RON 92. Aliás, diz a Petrobras que já fornecia gasolina RON 93 (que só será exigida a partir de 2022) antes mesmo das novas regras.

bomba de combustivel gasolina etanol diesel frentista posto de combustivel abastecer shutterstock 2
SOBRE
24 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    LINCOLN Fidelis da Silva 15 de setembro de 2020

    Até hj não vi essa gasolina acho que é pura enganação pra arrumar justicativa para aumentar os preços enganar o povo.

  • Avatar
    Francis 15 de setembro de 2020

    Resumindo essa ladainha não mudou nada além do preço.

    Tudo desculpas para ferra com o pobre como sempre.

  • Avatar
    Fabio 15 de setembro de 2020

    Na verdade só fizeram isso pra poder aumentar o preço 😬😬😔😔😔

  • Avatar
    Carlos 15 de setembro de 2020

    Só otário pra acreditar nessa gasolina e materia tendenciosa !!!
    Isso é pretexto para o preço altisimo, já fui gerente de posto é as medições nunca batiam com o recomendando não vai ser agora q vai ser, não existe gasolina no Brasil!

  • Avatar
    Marcelo 15 de setembro de 2020

    Pois é a adulteração visa lucro devido a grande porcentagem de imposto não somente pelo combustível em si mais por todos os produtos adquiridos…falta de impunidade desde do alto escalão.?ou seja políticos, que são corruptos sem consequencia(devolução do dinheiro desviado) consequentemente trazendo impunidade até o consumidor final.
    Sobre ser mais barata um erro grotesco pois 100,00 dólares é muito mais fácil de ganhar do que 100.00 reais…ou seja…não importa em valor ser mais barato sendo que o nosso 0.75 centavos é desvalorizado e o mesmo valor não compra a mesma quantidade…a não ser que o mesmo valor em dólar fosse aqui até mesmo em salários.

  • Avatar
    Wagner 15 de setembro de 2020

    Me fez lembrar uma revista que dizia que o Marea era a melhor escolha de compra de automóvel

  • Avatar
    Jones 14 de setembro de 2020

    No Brasil do desgoverno e da corrupção nada vai foncionar só tem corruptos na justiça e na política um país como o Brasil não tem mais jeito não e só Jesus eu não acredito mais no Brasil com essa política e essa justiça e o país do desgoverno e sempre assim a polícia prende a justiça solta e o país do enxuga gelo

  • Avatar
    Edinei 14 de setembro de 2020

    Não dá onde, que vcs viram q nossa gasolina era a melhor do mundo. Deve ser piada… 😂😂

  • Avatar
    Wagner J. 14 de setembro de 2020

    O meu veículo começou a apresentar problemas depois se normalizou creio que foi apenas adaptação as mudanças porém aqui no Brasil não tem como você dizer que vão seguir as especificações corretas . Lamentável mas é a realidade de hoje .

  • Avatar
    Carlos 13 de setembro de 2020

    A proteção anticorrosiva dos motores flex, tem vida útil e a presença da água na mistura é permanente!!
    Logo, a corrosão dos componentes, é questão de tempo e pra piorar tem a adulteração!!
    Afinal o mercado de reposição e manutenção de autos peças, tem vender, não é mesmo??

  • Avatar
    Carlos 13 de setembro de 2020

    Boris, o etanol adicionado a gasolina na refinaria é anidro. Mas no posto é hidratado, porquê??
    No posto é por conta e risco do consumidor??

    • Avatar
      boris 14 de setembro de 2020

      O carro flex está preparado para o etanol hidratado (com água). O motor que só funciona com gasolina não pode receber água.

  • Avatar
    ARMANDO JIRO TANAKA 13 de setembro de 2020

    Novamente o Mr Boris faz comentário infeliz, eu não abasteço na refinaria e sim nos postos, então provavelmente não estou comprando a mesma gasolina da refinaria, mesmo que o posto onde abasteço não aldultere o combustível, há o risco da litragem estar adulterado, portanto, Mr Boris, para o consumidor final o nosso combustível não presta !!!

    • Avatar
      boris 14 de setembro de 2020

      Mr Armando: se meu comentário foi infeliz, o seu também, pois falamos a mesma coisa!

  • Avatar
    Fernando B 12 de setembro de 2020

    Outro absurdo é ser permitido colocar entre 5 e 8% de água no etanol. Deveria ser álcool 100%, ou, caso não fosse possível, no máximo com 3% de água. É essa água que “zoa” os bicos com o passar dos anos, não o álcool.

  • Avatar
    F. Batista 12 de setembro de 2020

    A verdade é única pois a impunidade impera , gasolina alterada nos pontos na cara dura e a fiscalização nada faz, presenciei técnicos que coletavam amostras e faziam prévias avaliações , após isto feito sentados em uma mesa da conveniência do próprio posto, comendo salgadinhos e desfrutando de vitaminas e refrigerantes etc.., junto com o gerente do posto, na maior confraternização . NÃO É NADA SÉRIO SIMPLESMENTE RIDÍCULO.

    • Avatar
      Marcelo 15 de setembro de 2020

      verdade….cada vez que for abastecer esperar pela vontade de fazerem o teste iremos passar um bom tempo lá esperando…tinha que ser visível o combustível com uma cor que desse para ver…ou os fiscais serem sérios e não avisarem o dia da suposta conferência para o dono retirar o combustível adulterado…aviso prévio de dias.

  • Avatar
    Paulo RDF:. 12 de setembro de 2020

    Vamos ser sinceros, o nosso combustível é a causa de morte de mais de 2 mil pessoas por ano ( Dados Incor/HC USP), depois tiveram de lançar às pressas esse novo “composto” pois os carros novos, principalmente os importados não estavam funcionando. Sem contar a adição de água ao álcool, o álcool à gasolina, solvente na gasolina, mais enxofre, mais Chumbo ( cadê o óleo 30, sem chumbo ??? ). E por aí vai. Realmente o futuro é o carro elétrico auto-carregável, carro a combustão nunca mais !!!!

    • Avatar
      6ix9iner 13 de setembro de 2020

      Parabéns..milionario..compre seu elétrico.. seja feliz

      • Avatar
        Edson Lobão 17 de setembro de 2020

        Não dá para comparar. É só ver o quanto os carros fazem por litro na Europa… o mesmo modelo no Brasil rende bem menos. Nossos carros gastam 24% mais gasolina que os mesmos na UE ou EUA.

  • Avatar
    Maicon 12 de setembro de 2020

    Passar pano com a desculpa que a gasolina é excelente na refinaria e adulterada depois não adianta de nada, pois o consumidor abastece no posto e não na refinaria. E esses ridiculous 27% de álcool então!? Ao menos isso foi devidamente sublinhado no texto. Esse Brasil é uma terra de ninguém mesmo… Ou melhor, terra onde a vontade dos políticos, extremamente “hone$to$” em sua grande maioria, essa sim é feita.

  • Avatar
    Leonardo Joy 12 de setembro de 2020

    A gasolina é sim uma das mais caras do mundo, é só comparar quantos litros de gasolina é possível comprar com um salário mínimo aqui e nesses países que vc citou na matéria.
    Outro fato, carro somente a gasolina é muito mais econômico que o flex.

    • Avatar
      Paulo RDF. 12 de setembro de 2020

      Novamente, se formos sinceros, não existe carro Flex, para isso a análise dos compostos ( inimagináveis ) que abastecemos é impossível, depois é preciso aumentar ou abaixar a altura dos cabeçotes ( maior/menor injeção de ar ) para dar certo. Na verdade, na verdade, o carro Brasileiro é o melhor do mundo, pois funciona à ar, à água, ou qq outro líquido sujo que seja abastecido !!!!

    • Avatar
      6ix9iner 13 de setembro de 2020

      Mais n anda nada..é xoxo ou chocho..a não ser q tenho um baita motor 2.0..2.4..2.5..0u algum 6 cilindros.. ou talvez um V8

Avatar
Deixe um comentário