Evitando a contaminação de Covid-19 no carro: abertura das janelas e onde sentar

Pesquisa da Brown University, nos Estados Unidos, analisou o fluxo de ar e como o vírus se movimenta dentro dos veículos quando as janelas estão abertas

motorista de aplicativo de transporte de mascara dentro do carro com passageiro na diagonal no banco de tras tambem de mascara
Estudo norte-americano indica diagonal como melhor distribuição dentro dos veículos para evitar a contaminação pelo novo coronavírus (Foto: Shutterstock)
Por AutoPapo
19 de janeiro de 2021 11:00

Já explicamos, no AutoPapo, como higienizar os automóveis para extinguir vírus e bactérias e quanto tempo o novo coronavírus se mantém vivo em cada uma das superfícies dos veículos. Agora, um estudo norte-americano explica qual a abertura ideal das janelas e a melhor distribuição para evitar a contaminação de Covid-19.

LEIA MAIS

A pesquisa da Brown University realizou simulações e entendeu como os aerossóis que respiramos se movem na cabine de um carro e como esses fluxos mudam com várias janelas abertas.

Varghese Mathai, Asimanshu Das, Jeffrey Bailey e Kenneth Breuer afirmam que as conclusões não podem ser aplicáveis a caminhões, picapes ou vans. Mas, em carros de cinco lugares, o ideal para evitar a contaminação de Covid-19 é:

  • os ocupantes sentaram-se diagonalmente, como na imagem;
  • abrir as janelas opostas a cada ocupante pode criar um fluxo que reduz drasticamente a coleção de aerossóis na cabine de um carro; e
  • abrir as janelas até a metade pode ser muito útil, mas apenas um pouco não gera fluxo de ar suficiente.

Cenários de contaminação de Covid-19 no carro

Sem surpresa, os especialistas descobriram que a taxa de ventilação era mais baixa quando todas as quatro janelas estavam fechadas. Nesse cenário, cerca de 8% a 10% dos aerossóis exalados por um dos ocupantes do carro poderiam atingir a outra pessoa.

Quando todas as janelas estavam completamente abertas, por outro lado, as taxas de ventilação dispararam e o fluxo de ar fresco expulsou muitas das partículas transportadas pelo ar para fora do carro; apenas 0,2% a 2%dos aerossóis simulados viajaram entre o motorista e o passageiro.

Os resultados estão de acordo com as diretrizes de saúde pública que recomendam a abertura de janelas para reduzir a disseminação do novo coronavírus em espaços fechados.

Como nem sempre é prático ter todas as janelas abertas, especialmente no inverno, o Dr. Mathai e seus colegas também modelaram várias outras opções. Eles descobriram que, embora a solução aparentemente mais intuitiva – fazer com que o motorista e o passageiro abaixem suas janelas – fosse melhor do que manter todas as janelas fechadas, uma estratégia ainda melhor era abrir as janelas opostas a cada ocupante.

Essa configuração permite que o ar fresco entre pela janela traseira esquerda e saia pela janela dianteira direita e ajuda a criar uma barreira entre o motorista e o passageiro. “É como uma cortina de ar”, disse Mathai ao New York Times. “Ele limpa todo o ar que é liberado pelo passageiro e também cria uma região de vento forte entre o motorista e o passageiro.”

Em um estudo de acompanhamento, que ainda não foi publicado, o Dr. Mathai descobriu que abrir as janelas pela metade parecia proporcionar o mesmo benefício que abri-las totalmente, enquanto quebrá-las em apenas um quarto do caminho era menos eficaz.

SOBRE
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário