10 perguntas e respostas sobre gasolina

Aditivada ou Premium? No Brasil é pior? Especial aumenta o desempenho do carro? Acabe com as dúvidas sobre a gasolina

shutterstock 1012712692
Por Boris Feldman
13 de janeiro de 2019 18:00

Conheça dez respostas sobre a  gasolina para sanar de vez as suas dúvidas na hora de abastecer o carro.

10 perguntas e respostas sobre a gasolina

1. Gasolina brasileira é ruim?

Pelo contrário, está entre as melhores do mundo, em termos de octanagem e teor de enxofre. Pena o excesso (27%) de álcool misturado sobre a gasolina.

2. A comum já tem aditivo?

Existe uma determinação do governo para que toda a gasolina comercializada no Brasil seja aditivada. Mas ANP, distribuidoras e fábricas de aditivos ainda não chegaram a um acordo em relação à aditivação padrão.

3. Só “aditivada” tem aditivo?

Não: também se adiciona aditivos sobre a gasolina especial (Premium e Podium). A única sem aditivação é a “comum”.

4. Tem gasolina Super no Brasil?

Manuais de automóveis importados com motores de alto desempenho recomendam a gasolina Super ou Super Plus devido à elevada taxa de compressão. No Brasil, a Premium e a Podium atendem a esta especificação. Mas, o uso da comum ou aditivada não prejudica o motor, pois a central eletrônica o ajusta automaticamente. Apenas perde alguns cavalinhos…

5. Etanol aditivado?

Os aditivos (dispersantes/detergentes) são adicionados à gasolina para evitar a formação de depósitos carboníferos na câmara de combustão, devido ao elevado teor de carbono da gasolina. Entretanto, o percentual de carbono do álcool é de 1/3 em relação ao da gasolina. Por isso ser desnecessária a aditivação do etanol.

6. Gasolina especial aumenta desempenho?

Depende: a gasolina especial, com maior octanagem (Premium, Podium), é indicada para motores com taxa de compressão elevada, acima de 10,5 ou 11:1. Só com ela se obtém a potência declarada pelo fabricante. Por outro lado, em motores de baixa compressão, abastecer com gasolina especial não muda em nada o desempenho.

7. Octanagem: que bicho é esse?

É a capacidade do combustível de resistir à compressão a que é submetido dentro do motor antes de ser queimado. Por isso, quanto maior a taxa de compressão do motor, maior deve ser a octanagem da gasolina. E maior a probabilidade de ocorrer uma combustão anormal (pré-ignição ou detonação ou “batida de pino”) caso o combustível seja de baixa octanagem. Este índice é medido de duas formas, RON ou MON e no Brasil é indicado por um valor médio entre eles, o IAD.

8. Tem aditivada que aumenta a potência?

Ao contrário do que se anuncia por aí, nenhuma aditivada aumenta a potência, apenas evita sua redução no correr do tempo. A importância da aditivada é evitar a formação de depósitos que prejudicam a combustão, o que acaba reduzindo a potência do motor.

9. Como evitar a gasolina com chumbo?

Existem manuais que recomendam evitar a gasolina com chumbo. E outros recomendam o uso da gasolina com 95 octanas. Estas duas recomendações são feitas apenas para o caso do carro exportado ou que viaja para outros países. Pois no Brasil já não existe há muitos anos a adição de chumbo tetra-etila, exceto na gasolina para a aeronáutica. Quanto à octanagem, qualquer gasolina vendida no Brasil atende a recomendação das 95 octanas, até a comum ou aditivada.

10. Por quê tem fábrica que recomenda gasolina comum?

Alguns manuais sugerem o uso da comum, por um motivo simples: todas as fábricas sabem da importância dos aditivos na gasolina. Entretanto, a aditivação não é padronizada, cada distribuidora acrescenta os aditivos que bem entende. Além disso, não existe controle nem fiscalização nos postos. Então, a única gasolina padronizada no Brasil é a “comum” e por isso ela é usada nos testes e indicada pelas fábricas. Que não podem correr o risco de ter problemas nos motores de seus usuários pelo uso de gasolina com aditivo de baixa qualidade. Até que toda a nossa gasolina receba aditivos (previsto para julho deste ano), é importante abastecer com aditivada. Ou com a comum, desde que e o motorista adicione ao tanque, ele mesmo, um frasquinho de aditivo.

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
3 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Marcos 27 de setembro de 2019

Boa tarde Boris, eu sempre abasteço com etanol, decidi com gasolina para fazer uma viagem , é o carro demorou pra pegar é normal ,?? Obrigado

Avatar
RAUL FAGNER DE SOUZA MACENA 26 de julho de 2019

A gasolina comum tem 87 octanas. Existe um projeto da ANP para aumentar a octanagem e a qualidade do produto.

Avatar
SERGIO MACEDO DA CRUZ 22 de março de 2019

Boris boa noite tudo bem. Meu honda city 2010 no manual, diz que a cada mil km ele consomem 1 litro de óleo isso é normal.

Avatar
Deixe um comentário