Arla 32: Infração dupla que pode até dar cadeia

O Arla 32, reduz as emissões dos poluentes emitidos por SUVs e picapes; Burlar essa legislação pode trazer graves consequências ao infrator

Além de multado, o motorista pode ser preso por burlar a legislação do Arla 32
Além de multado, o motorista pode ser preso por burlar a legislação do Arla 32 (Foto: Montagem AutoPapo | Ernani Abrahão)
Por Boris Feldman
02 de março de 2022 07:32

A legislação que limita as emissões dos motores vai ficando cada vez mais severa e vários veículos com motores diesel já são obrigados a conter um reservatório com um líquido chamado Arla 32, à base de ureia, que reduz a nocividade dos gases expelidos pelos motores diesel.

Antes eram só os caminhões, mas hoje já são alguns SUV’s como Compass, ou picapes, como a Toro e a nova Frontier, as vans Iveco e Renault.

Motoristas irresponsáveis burlam essa legislação com artifícios anunciados até mesmo na internet, que apagam os avisos de que há falta do Arla 32 no depósito.

VEJA TAMBÉM:

A Polícia Rodoviária Federal costuma fiscalizar estes veículos e, quando pega um deles em flagrante, são duas as infrações:

1 – Multa grave de acordo com o código de transito;

2 – Crime ambiental que pode até levar o motorista para a cadeia.

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
13 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Nilson Maioli 4 de março de 2022

E nesta situação de falta da chamada ureia automotiva no mercado, qual solução?
Existe estoque para abastecer o Brasil durante a guerra?

Avatar
Osmar Nunes 4 de março de 2022

Só não se pode prender os politicos que nos roubam, o resto pode prender todos!!!!

Avatar
Romeu 4 de março de 2022

Se o Putim trancar de fato vai ter materia prima pro atlas 32?

Avatar
David Assunção 4 de março de 2022

Essa mesma rigidez ficaria adequada para os veículos motor movidos a gasolina onde o proprietário retira o catalisador.

Esse comportamento infringe legislação ambiental.

Avatar
Ted William 4 de março de 2022

Isso não é novidade pra mim que sou motorista de caminhão. Caminhoneiros já foram presos por isso.
No início eles desligavam o sistema, depois passaram a “enganar” o sistema eletrônico com água. Até que a legislação arrochou e a galera entrou nos eixos.
Vale ressaltar que quem vai preso é quem está conduzindo o veículo na hora do flagrante, não o dono do carro. Se você fizer a mutreta no seu carro e sua linda filhinha for pra faculdade com ele, ela pode ir parar no xilindró.
Isso é muito útil no caso de você emprestar seu carro pra sua sogra rsrsrs.

Avatar
Leandro de Oliveira Martins 4 de março de 2022

Burlar o sistema com água? Impossível, pois o líquido seria injetado automaticamente na queima do diesel, causando um estrago sem precedentes.

Avatar
Nilson Maioli 4 de março de 2022

Caro Leandro
O Arla 32 não é injetado junto ao diesel e sim no escspe de gases

Avatar
Grecco 3 de março de 2022

Desculpe Boris mas vc está exagerando. Qual a proporção? Vc erra as vezes. Igual chamar Troller de Jeep

Avatar
Marcelo Neubauer 2 de março de 2022

Desculpe a minha ignorância. Os donos de veículos a diesel fazem isso “só” por causa do custo ou tem alguma implicação outra?

Avatar
Ricardo Aguiar 2 de março de 2022

Provavelmente só pelo trabalho de ter que colocar o produto, porque até o custo é baixo e não justifica esse trabalho todo.

Avatar
Anderson 3 de março de 2022

Não é pelo simples fato do custo do Arla 32 ou de não ter trabalho para abastecer , o fato é a manutenção por trás de todo o sistema do arla 32 é altíssimo , principalmente os sensores de nox que custam de R$ 3.500 a R$ 8.000,00 cada , e tem várias marcas e postos de combustíveis adulterando o Arla 32 , que o nome já diz , ele tem que ter pelo menos 32 % de uréia , e muitas vezes não tem nem 28% o que causa danos em todo o sistema , se precisar trocar a bomba do arla dependendo do veículo custa em média R$ 15.000,00

Avatar
Ivan Inácio Rabelo 4 de março de 2022

Verdade. Mas as autoridades não se importam com a adulteração do produto pelos fabricantes, com certeza levam uma boa bolada no negócio. E nós caminhoneiros ficamos no prejuízo, de todas as formas.

Avatar
Branquinho ze 4 de março de 2022

Enquanto isso vão jogando lixo e esgoto nos rios ,e cadê o crime ambiental
Mas se vc tem um caminhão e burla o atlas tá no sal
Os vê 25 280 não usa o atlas ,mas se vc abastecer com o s500 e multado também

Avatar
Deixe um comentário