Carro elétrico sem bateria? Como assim?

O carro elétrico mais viável é aquele que anda sem bateria. É isso mesmo: existe uma solução bem mais prática para esse tipo de automóvel

Por Boris Feldman 26/10/20 às 21h31
carro eletrico sem bateria recarga estacao
Carro elétrico na cor azul sendo recarregado em uma estação (Foto: Shutterstock)

Na minha opinião, uma das melhores soluções para o carro elétrico é aquele que anda sem bateria.

Mas como assim? Porque a eletricidade que alimenta os seus motores vem da célula a combustível, o fuel cell; que é alimentada pelo hidrogênio com que se abastece o tanque.

Toyota e Honda no Japão, Hyundai na Coréia do Sul, já estão produzindo estes automóveis. E a Toyota já está lançando a segunda geração do seu Mirai, que teve sua autonomia aumentada de 500 quilômetros para 650 quilômetros.

Essa tecnologia da fuel cell seria ‘sopa no mel’ aqui no Brasil, pois o carro seria abastecido com etanol – que já existe em qualquer posto. Deste etanol é possível se retirar o hidrogênio para alimentar a célula a combustível.

Quem desenvolve no Brasil, com duas Universidades, um projeto para o carro fuel cell abastecido com etanol, é a Nissan.

Carro elétrico na cor azul sendo recarregado em uma estação
Melhor alternativa para o elétrico? É rodar sem baterias! (Foto: Shutterstock)
Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
71 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    André 2 de novembro de 2020

    Carro elétrico a bateria é ilusão, o ciclo de vida dele é tão ou mais poluente do que um carro a combustão. Mas, como no povo vive de modinhas, quem viver verá…

  • Avatar
    Roberto 2 de novembro de 2020

    Tudo que é feito para o conforto humano vem da natureza. Até a reciclagem exige queima, transformação, geração de energia e calor. Subproduto vai sempre existir.Consequentemente depósitos contaminantes.
    Eletrificar automóveis só vai mudar a matriz energética do petróleo para as baterias que também precisam de energia, seja eólica, termelétrica, solar ou hidráulica.

    • Avatar
      Janilson 2 de novembro de 2020

      É cedo pra pensar que tudo será perfeito. Hoje se busca tecnologia para eliminar veículos à combustão. Num futuro não tão distante, o homem encontrará o combustível perfeito, é uma questão de tempo.

    • Avatar
      luis 10 de novembro de 2020

      Para o carro movido à água, ou seja a Hidrogênio (H) retirado da água, o subproduto é o Oxigênio, o qual é benéfico ao meio ambiente e a todos homens e animais. Neste caso não precisa de bateria(s) pois o H vai direto para o motor, melhor que usar álcool para conseguir o H. Mas por enquanto estão condenando este sistema: será porque muuuuuuito dinheiro não será mais ganho com venda de combustíveis (gasolina, diesel, alcool) ? o futuro provará se é viável.

  • Avatar
    JOAO AUGUSTO FERREIRA 30 de outubro de 2020

    ELETRICIDADE AO INVÉS DE PETRÓLEO A ELETRICIDADE
    , TAMBÉM É PRODUZIDA NA PRÓPRIA NATUREZA , UMA ÉLICE COM A FORÇA DO VENTO , O CALOR DO SOL E MUITAS OUTRAS COISAS É SÓ QUERER PARA APRENDER TUDO SEJA, INTELIGENTE

  • Avatar
    JOAO AUGUSTO FERREIRA 30 de outubro de 2020

    BOA TARDE A TODOS , EU JOÃO AUGUSTO FERREIRA TENHO MESMO CONCEITO DAS ANTIGAS CIVILIZAÇÕES, NÃO POLUIR A NATUREZA, O AR O PLA NETA, NECESSITA DOS CUIDADOS AO INVÉS DESSA PODRIDÃO CARROS ELÉTRICOS É A SOLUÇÃO INCLUSIVE OS CAMINHÕES, OS CARROS PODEM SER SUBSTITUÍDOS POR FIBRAS E MATERIAIS RECICLADOS, AJUDA A NATUREZA E O PLANETA, RECUPERAR AS ARVORES AS ÁGUAS OS RIOS A VIDA MARÍTIMA, TODA NATUREZA E O PLANETA

    • Avatar
      Rogério Bailhão Macedo 31 de outubro de 2020

      Jovem todos os metais e plásticos são reciclados, com boa vontade até as os pneus vira barragens muros de contenção ou triturados vira carvão para usar em queima de lixo hospitalar ou materia prima para asfalto. Tudo é renovável….

  • Avatar
    PAULO ROBERTO MENDES DA SILVA SARRO 29 de outubro de 2020

    Sempre haverá críticas e desestímulo ao uso do carro elétrico no Brasil. Aparecerão críticos com argumentos bem contundentes. E fácil saber o porque não querem que acabe a “mamata ” da Petrobrás e do cartel do monopólio do petróleo em nosso país . O carro elétrico é e será uma realidade pelo bem de todos, do planeta e da humanidade

  • Avatar
    ramon 28 de outubro de 2020

    Muito inteligente, deixar de queimar o combustível em um motor a combustão para queimar o combustível e mover um motor elétrico, ou acham que a célula de combustível vai vir da agua?

    • Avatar
      Roger Macedo 31 de outubro de 2020

      Pergunta valendo o titulo você não é burro, ao fazer o uso do hidrogênio em uma célula de energia o hidrogênio gera o que então???… dica este sub produto é usado como suplimento de água para matar a sede dos astronautas….

    • Avatar
      Gerson.Pires 1 de novembro de 2020

      Vc não entendeu. O álcool não seria queimado. Nessa tecnologia é feita uma eletrólise na célula de combustível e o Álcool se transforma em Hidrogênio e oxigênio. O hidrogênio como combustível nao poluí. Esse carro usa uma bateria pequena para fazer a eletrólise do álcool. É uma tecnologia interessante, pois não precisa ter postos de hidrogênio, o que é difícil e perigoso. Como o Brasil já tem álcool nos postos. Pra nós seria a melhor tecnologia.

  • Avatar
    Marcos Moura 28 de outubro de 2020

    Tenho um projeto que vai ser uma bomba
    Aguerdem vou terminar o protótipo e registrar a patente

    • Avatar
      REGINALDO TADEU SOEIRO DE FARIA 29 de outubro de 2020

      Amém companheiro, tomara que consiga e que dê tudo certo!!!

    • Avatar
      Ramon Garcia 30 de outubro de 2020

      Ô… Cuidado aí com isso. Se é uma bomba pode exlodir.

      • Avatar
        José 2 de novembro de 2020

        Kkkk

  • Avatar
    Rinaldo Coelho 28 de outubro de 2020

    Sabe porque esse modelo “agrada” mais, principalmente a indústria? Porque embora seja interessante do ponto de vista de emissão zero é a dependência da rede de distribuição e pilha produtiva. Em outras palavras, você não consegue abastecer em casa. Sempre existirá um posto de “gasolina” pra substituir as pilhas de hidrogênio.

    • Avatar
      Fábio Gallo Pacheco 1 de novembro de 2020

      Que bom. Numa viagem de férias, por exemplo, não quero ficar parado por horas com o carro ligado na tomada, esperando a bateria carregar, até porque ninguém daria energia elétrica de graça no meio da estrada. Prefiro algo no modelo atual, onde eu encho o carro com o que o move (seja combustível, hidrogênio, eletricidade) em poucos minutos, pago e sigo viagem.

  • Avatar
    Antonio Rolim 28 de outubro de 2020

    A Fuel Cell não é novidade, já existe a décadas, o interessante é tirar o hidrogênio do álcool, porém, fica a pergunta: será que compensa?

    • Avatar
      Arnaldo Marcello 28 de outubro de 2020

      O problema do idrogenio é o amarzenamento até agora apesar dos esforços nada deu certo nunca esquecemos. ” bomba de hidrogênio “

      • Avatar
        Jose Roberto 30 de outubro de 2020

        O quê é idrogenio???

      • Avatar
        Silmar 3 de novembro de 2020

        É o nome de um gênio. Kkkkk

  • Avatar
    Rodrigo 28 de outubro de 2020

    A melhor tecnologia é a hidrogênio essa tecnologia existe desde 1979 o governo não deixou vingar pois não traria lucro pro governo foi provado que o carro rodou do Espírito Santo até Ceará com 2.61 de água

    • Avatar
      Andre 28 de outubro de 2020

      Cara, tirar hidrogênio da água por eletrólise é inviável, vc gasta mais energia separando o hidrogênio do oxigênio do q em trabalho na queima do hidrogênio, é termodinâmica, o cara sumiu pq viu q não era sustentável

    • Avatar
      Arnaldo Marcello 28 de outubro de 2020

      O esforço é se livrar dos motores a explosão que não faz mais sentidoA

  • Avatar
    Fernando Tadeu Monteiro 28 de outubro de 2020

    Não faz sentido algum usar um carro elétrico movido a etanol, iríamos continuar sujeito a máfia dos combustíveis inflamáveis.

  • Avatar
    IVONIL ALAUK 28 de outubro de 2020

    As indústrias de tecnologia tem que investir em energia de giro por sistemas de elétrons.
    Já tem esta tecnologia, mas esta no esquecimento .

    • Avatar
      REGINALDO TADEU SOEIRO DE FARIA 29 de outubro de 2020

      Mas a poluição provavelmente dimunuira

  • Avatar
    Rafael Guilherme Da Silva 28 de outubro de 2020

    será muito útil, para difundir, desenvolverne baratear novas tecnologias para o carro elétrico, enquanto a solução de bateria de grafeno ainda não é viável economicamente. com a queda nos custos de produção dessa tecnologia (grafeno) poderemos contar com unidades de bateria com espaço reduzidissimo, e voltar a pensar em autonomias bem superiores.

  • Avatar
    Ricardo Silvério de Souza 28 de outubro de 2020

    Eu também concordo como melhor opção no momento a fábrica de carros com essa tecnologia !!! No futuro quando o desenvolvimento das baterias com vidro sólido por exemplo , poderá ser também outra opção de fabricação !!!

  • Avatar
    Magno Alberto Villela 27 de outubro de 2020

    O problema e o paradigma que envolve o nome carro elétrico, pois toda vez que falamos de carro elétrico, pensamos e uma fonte geradora de energia limpa para gerar eletricidade e se desenvolver um motor sem a firula do motor automobilistico, um motor pequeno a combustão ou explosão, com rpm baixo, velocidade constante, com auto torque acoplado a um volante pesado para acumular energia sinetica, somente para tocar um gerador de energia que alimentaria quatro motores eletricos instalados nas rodas do veiculo, isso iria almentar a autonomia por litro de combustível pois o motor ñ teria variações, diminuiria a perda sintética entre o motor e as rodas e o carro seria sem bateria e elétrico.
    Se a nossa tecnologia ainda não permite ser totalmente elétrico porque não diminuir o consumo de combustível, isso também e uma ação ecológica.

    • Avatar
      Edson Matias 27 de outubro de 2020

      Se eu te falar que consigo fazer esse motor, e um carro sem baterias, vc patrocinaria rodo o equipamento e que usarei?

    • Avatar
      RICARDO HAYASHI MAGAGNIN 28 de outubro de 2020

      Tecnologia e-power da Nissan, já existe e é um sucesso no Japão.. mas para o Brasil é muito caro.. precisa ter no mínimo 2motores e 1 gerador…

  • Avatar
    Daniel 27 de outubro de 2020

    Porque no Brasil não se.aproveita o hidrogênio junto com a gasolina ou etanol tem empresa brasileira que desenvolveu.a tecnologia que dá aos.veiculos.maior autonomia e não se ouve falar nem o governo de interessa em investir porque será?

    • Avatar
      Adriano Fernandes 28 de outubro de 2020

      Simples diminuir o consumo de combustível diminui a arrecadação de imposto a gasolina e 45% em cada litro de combustível.

  • Avatar
    Andre moore 27 de outubro de 2020

    não ficou claro o que é o combustível célula de …..para o carro elétrico sem bateria

  • Avatar
    Gustavo 27 de outubro de 2020

    Perguntas para saber se essa solução vai pra frente: quantos quilômetros dá pra rodar com 1 litro de etanol? Qual será o preço da fuel Cell?
    Penso que uma possibilidade interessante seja a híbrida, bateria mais fuel cell.

  • Avatar
    APOLO KEIPPER PAZ 27 de outubro de 2020

    Acompanho a muito tempo,sempre achei que hidrogênio chega lá!

  • Avatar
    Rodrigo 27 de outubro de 2020

    O único carro ecológico de verdade que eu conheço é o “carrinho de guia” também conhecido como “carrinho à rolimã”.

    Os elétricos tem o problema das baterias. Estes aí da matéria tem a questão da monocultura da cana de açúcar como foi exposto por outro internauta.

    Se existisse uma bateria ecológica, aliada a painéis fotovoltáicos instalados em casa que pudessem abastecer os carros em casa, seria o ideal.

    Mas aí o governo iria taxar o Sol. Infelizmente, gasolina é cara, álcool é também. Elétrico pior ainda.

    Atualmente, carroça e bicicleta são os autênticos ecologicamente corretos. (A bicicleta nem tanto, por causa da mineração).

    • Avatar
      JOAQUIM CARVALHO NETO 27 de outubro de 2020

      Kkķkkkkkk

      • Avatar
        Gilberto Muniz 28 de outubro de 2020

        O bom é que os caras ficam discutindo a piada…

  • Avatar
    Moises 27 de outubro de 2020

    o problema é o preço do Etanol. Em quase todos os estados não compensa abastecer este tipo de combustível. e tem mais, se o preço do açucar aumentar no mercado internacional, os produtores preferem exportar por causa do preço. Alguém se lembra que isto já aconteceu há alguns anos atrás.

  • Avatar
    Ilonir Rosin 27 de outubro de 2020

    Pro Brasil com o imposto que os governos arrecada vai demorar

  • Avatar
    José Vander Santos 27 de outubro de 2020

    A mais de dez anos já existe o carro a AR do projeto MDI no ninguém fala nada.

    • Avatar
      Moro 27 de outubro de 2020

      O carro da MDI é um engodo que esse pessoal tentou (e ainda tenta) emplacar pelo mundo afora.
      Quando estiverem no Brasil, uns 10 anos atrás, nunca responderam questões básicas sobre capacidade real, autonomia, tempo e energia para recarregar os reservatórios, etc…
      E a “imprensa especializada” ficava fazendo perguntas sobre cores, quantos lugares, etc…
      Espertalhões em busca de algum político desavisado que entrasse com o $$, que depois sumiria pela inviabilidade técnica…

  • Avatar
    Roberto DePaschoal 27 de outubro de 2020

    Essa tecnología não é novidade, e não foi avante por vários motivos: Alto preço dos componentes (platina, inclusive), do hidrogênio com logística complicada por se tratar de um gás selvagem que tem que ser comprimido a 2000+psi e altamente explosivo. Nunca vai alcançar o que a Tesla & Cia conseguiram até agora. Só por farra, verifique os preços dele.

  • Avatar
    Nelio Duarte 27 de outubro de 2020

    É excelente um veículo movido a hidrogênio.

  • Avatar
    Mauro Lopes Urquiza 27 de outubro de 2020

    O negócio é aproveitar a energia solar.
    Deus NÃO te cobra nada.
    Mas as fábricas tem que ganhar de alguma maneira.
    Arroz com feijão.. NÃO inventa que fica caro.
    Energia solar custo zero.
    Graças a Deus por enquanto. Se NÃO taxar também o Sol.

    • Avatar
      delaunei nunes da silva 27 de outubro de 2020

      Não esqueça que já tentaram só não foram adiante por causa do griteiro mas se começar fazer sucesso os parasitas(políticos) já voltam a campo pra arrumar algum.

  • Avatar
    Marco Antônio Bressan de Oliveira 27 de outubro de 2020

    É um equívoco ecológico! As lavouras de cana de açúcar desertificam os solos onde são plantadas! É não respeitar a natureza, de novo! Para produzir o milhões de litros de álcool etanol combustível necessário, será forçoso praticar a monocultura da cana-de-acucar, com a destruição do meio-ambiente!

    • Avatar
      Adonai Bruno 27 de outubro de 2020

      Não fale bobagem….pra alimentar essa celulaxdecenergia vc gasta 2 litros decálcool para andar 700 km.
      Vai poupar o solo , pois o consumo de alcool sera menor que o carro a combustão.

    • Avatar
      Denis Pinheiro 27 de outubro de 2020

      Só plantar canabbis como é feito aqui na jamaica o solo revive

    • Avatar
      Paulo Campos 27 de outubro de 2020

      Planta-se cana em Pernambuco há 500 anos na zona da mata, na mesma área de hoje em dia. Não há desertos, produz riqueza, gera emprego e desenvolvimento social, com respeito ao meio ambiente. É só buscar conhecimento para constatar os benefícios.

  • Avatar
    João Leão Lyrio 27 de outubro de 2020

    Boris, as baterias são desenvolvidas a ponto de suplantarem fuel cells de metanol …
    e, pode-se variar a quantidade, se o carro roda urbano ou estrada . . .
    vide os novos submarinos do BR, FR, DE etc !

  • Avatar
    Vardan de miranda 27 de outubro de 2020

    É relevante atualizar frente a nova tecnologia, dos carros elétrico.

  • Avatar
    José paulo 27 de outubro de 2020

    Nos deveríamos inventar carros movidos a corruptos.pior que estas mesmas custa caro de mais..

    • Avatar
      Mauro Lopes Urquiza 27 de outubro de 2020

      Vai sobrar combustível

  • Avatar
    Barbara Lins Cordeiro Lima 27 de outubro de 2020

    Carro top, mas vai custar 300 mil aqui. Só 250 k de impostos, claro.

  • Avatar
    Marcus V. A. Monteiro 27 de outubro de 2020

    Pois é mas o problema ainda é o custo de produção, armazenamento e transporte do hidrogênio, a solução deste combustível também conhecido como ägua do criador e abundante em todo universo, sem dúvida nenhuma é provavelmente a melhor de todas pois ainda três como resíduos ÁGUA.

    • Avatar
      Cleber 28 de outubro de 2020

      Para estocar o hidrogênio fica caro e perigoso por causa da pressão. E precisa de muita energia elétrica para gerar hidrogênio. A solução é a energia do ponto zero.

  • Avatar
    Sidnei Lopes Ribeiro 27 de outubro de 2020

    Talvez esta seja a melhor opção de custo/benefício para a eletrificação de curto prazo para o Brasil. Há outras formas de diminuir ou retirar a bateria mais ainda são caras.

  • Avatar
    Climaco Cezar 27 de outubro de 2020

    Como cientista e patenteador afirmo que a melhor fonte de h2 já é o singas obtido a partir de rdf, ou seja, de lixo urbano bruto, biomassas e fezes já bem desidratadas e bem preparadas. Tal singas já contém 45% de h2 na base e, recente, uma grd empresa desenvolveu uma técnica barata para concentrar em 99% tal h2 exigido pelas FC. TB é preciso entender que etanol e biodiesel não são sustentáveis, ou seja, não haveria ganhos ambientais reais. Bom dia.

    • Avatar
      Valter castro..35 998550221 27 de outubro de 2020

      Climaco cezar fale Comigo tenho um projeto para carro elétrico ser auto recarregavel…e algo muito interessante…tem um pulo do gato..tive esta idea uns 6 anos atraz..escrevi e desenhei o prjeto creio nem um engenheiro teve esta imaginação qualquer impresa automotiva que quizer o projeto fale comigo … vendo o projeto…e algo fantastico

      • Avatar
        Sinomar 27 de outubro de 2020

        Amigo faz patente e apresenta ele . Para as montadoras

  • Avatar
    Heloirhandra 27 de outubro de 2020

    Vamos la. S estou rsperando esses carros p aqui para comprar minha frota de veiculos. Pois de outra forma nao vou ficar refem dos combustiveis controlados pelo estado para encher o bolso dessa politicagem corrupta

  • Avatar
    Wyllys 27 de outubro de 2020

    Uma alternativa de motores, ou de outra fonte energética.

  • Avatar
    Nanael 27 de outubro de 2020

    eu usaria essas células de etanol para postos de recarga, para reduzir a complexidade do veículo e evitar o transporte desnecessário de líquidos (ou pior, gases pressurizados) inflamáveis.

  • Avatar
    MARCELO HENRIQUE BARBOSA FARIAS 27 de outubro de 2020

    Uma das coisas boas do carro elétrico (talvez a mais chamativa) é a redução de poluentes. O carro a hidrogênio tem emissão 0 de poluentes, o problema eh que na Terra não temos hidrogênio “puro” e “fabricar” esse hidrogênio custa muita energia que acaba tendo uma emissão de poluição maior que de um carro a combustão e um carro elétrico (incluindo a emissão de poluentes na fabricação e descarte das baterias). Claro que com o avanço nas geradoras de eletricidade por meio da energia solar e eólica, isso pode mudar completamente bum futuro próximo.

    • Avatar
      Adonai Bruno 27 de outubro de 2020

      Produzir hidrogenio não polui !

      • Avatar
        MARCELO HENRIQUE BARBOSA FARIAS 27 de outubro de 2020

        Polui em relação ao uso da energia que eh muito alto.

      • Avatar
        Gustavo 27 de outubro de 2020

        Amigo, no final das contas, tudo polui. O processo de produção de hidrogênio pode não poluir, mas os processos de manufatura e descarte dos equipamentos usados para produzir hidrogênio polui. O mesmo acontece com a energia fotovoltaica.

      • Avatar
        José 2 de novembro de 2020

        Concordo e discordo, como o amigo falou acima, o processo de manufatura e descarte não controlado de materiais polui, o processo de fabricação de baterias polui, sem falar nas minas de litium que volta e meia estão envoltas de escândalos… A verdade que ninguém comentou aqui é que o auto índice consumista é o que mais provoca poluição e impacto ambiental. Se as pessoas soubessem controlar mais seu impulso consumista, talvez, estaríamos vivendo num mundo mais humano.

Avatar
Deixe um comentário