Comprou carro novo com defeito, mas conseguiu dinheiro de volta

O consumidor comprou um Onix que logo começou a fazer barulhos e apresentou um problema grave no motor, mas o dono conseguiu ressarcimento

Por Boris Feldman 13/07/18 às 14h40
dinheiro economica carro novo usado

Cidadão entra numa concessionária Chevrolet em São Paulo, a Rumo Norte, e compra um Onix 2012, zero quilômetro. Pouco tempo depois, ainda novinho e na garantia, o veículo aparece com um barulho esquisitíssimo e é rebocado para a concessionária. Era um carro novo com defeito.

carro novo com defeito, consumidor conseguiu ressarcimento perante a lei

O diagnóstico é de um problema grave no motor.

Começa então uma enrolação para o reparo do carro. Prometem uma data que não é cumprida. Outra e mais outra. A fábrica não mandou a peça, houve um problema na remessa, veio a peça errada e nada do Onix voltar para o proprietário.

O dono resolve então fazer valer seus direitos e entrar com uma ação judicial contra a fábrica e a concessionária, alegando desrespeito ao artigo 18 do Código de Defesa do Consumidor. O CDC dá prazo de 30 dias para se resolver qualquer problema detectado num produto novo. Caso contrário, devolver o valor pago ou substituir o carro por outro zero quilômetro.

A Justiça demorou, mas não falhou: em dezembro de 2016, o TJSP condenou fábrica e concessionária, solidariamente, a indenizarem o cliente. Ao valor inicial pago pelo Onix, de R$ 38 mil, foram acrescidos outros R$ 30 mil relativos a juros, correção monetária e danos morais, num total de R$ 68 mil reais.

No caso do carro novo com defeito, o CDC é muito objetivo quanto à responsabilidade da concessionária e até do prazo para repará-lo, como foi o do Onix. Mas, e no caso do carro usado?

Nem sempre o comprador é protegido pelo código do consumidor, pois são duas possibilidades: de se comprar numa loja (da concessionária ou independente) ou de um particular (pessoa física).

Adquirir o carro diretamente do dono tem a vantagem de sair mais barato, pois não existem custos administrativos, comissões, nem impostos. Mas, só vale a pena quando se conhece o dono e o carro.

Pois, ao se comprar um automóvel de uma pessoa física, não se caracteriza a relação de consumo, que é protegida pelo código de defesa do consumidor. No caso de um problema, é bem mais difícil o comprador fazer valer os seus direitos.

O carro comprado numa loja (pessoa jurídica) se enquadra no CDC e ela tem que se responsabilizar por seu histórico (boa procedência) e ainda dar uma garantia de pelo menos três meses em todos os componentes mecânicos. O comprador é protegido pela legislação.

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
3 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Alex Ricardo 23 de setembro de 2020

Estou com esse mesmo problema numa discovery sport 20/20, o carro foi vendido como flex, mas não aceita o etanol, a montadora fica se defendendo e dixendo que irão resolver, mas não resolvem, Já estou reunindo a papelada e vou iniciar um processo contra a montadora.

Avatar
Rodolfo 13 de julho de 2018

Caro Boris, muito boa tarde!
…. Neste caso a justiça foi feita! Estamos casados de algumas Concessionárias que não vão com a cara do cliente e fazem corpo mole ou empurram o famoso “mal uso” ou “não tem peça”.
…. Tomara que o povo sempre acione a justiça nestes casos, pois depois o dinheiro perdido e tempo vem com juros, correção monetária e o ótimo “danos morais”.
…. Quero deixar aqui o meu parabéns ao bom trabalho dos peritos automotivos do Brasil, mecânicos e aos advogados que defendem os direitos do cidadão de bem que comprou seu carro 0 km com defeito de fábrica e a Concessionária o deixou na mão por mais de 30 dias!
Um forte abraço,

Avatar
Auriziana 25 de julho de 2020

Olá. Estou com este problema tbm comprei um Onix Premier 2 no dia 30 de junho 2020 recebi no dia de julho de 2020 viajei com o carro dia 19 de julho o carro apresentou um problema acionei o seguro levei na revendedora alegram mal uso, entrei em contato com a GM quase n obtinha uma resposta, quando mim dão uma resposta dizer q e com a revendedora como vou comprar um carro zero tão caro e vou fazer mal uso isso e um absurdo,estou transtornada.

Avatar
Deixe um comentário