O que são as tais “condições severas” de uso do carro?

Rodar no trânsito urbano constantemente e utilizar o veículo apenas em percursos curtos são situações de utilização severa

istock 528724553
Por Boris Feldman
18 de maio de 2018 14:35

Quando o manual do proprietário faz as recomendações para trocas de óleo, fluídos e outros componentes, são estabelecidas quilometragens ou prazos. Mas com uma observação de que no automóvel utilizado sob “condições severas” deve-se reduzir à metade a quilometragem indicada. O que deixa o dono do carro perdido, pois não explica o que são essas tais “condições severas”. Podem ser duas situações.

VEJA TAMBÉM: 

A primeira, do carro que roda constantemente no trânsito urbano, no para e anda dos congestionamentos. Neste caso, o motor funciona horas com o carro parado. E o hodômetro não marca um quilometro sequer. Basta somar a quantidade de vezes em que ele ficou parado num sinal, num trânsito pesado.

Nessas condições, a informação da quilometragem é falsa, pois o motor trabalhou muito mais do que o de um outro automóvel que tenha rodado sempre numa rodovia. Daí a sugestão para que se considere a metade do que indica o hodômetro e a troca seja feita mais cedo.

Veículos que funcionam sob “condições severas” devem reduzir à metade a quilometragem indicada para troca de óleos e fluidos. Saiba como evitá-las.
Foto iStock | Reprodução

Talvez você use seu carro em condições severas e nem saiba

A segunda das “condições severas” é o dono do carro sempre ligá-lo de manhã e rodar alguns poucos quilômetros até seu local de trabalho. Permanecer imóvel, estacionado todo o dia e, à noite, rodar o mesmo percurso de volta para casa. E deixar que o veículo passe a noite desligado.

O problema deste automóvel é diferente, pois o motor não chega a funcionar tempo suficiente para atingir sua temperatura ideal de operação. Trabalhando “frio”, além de vários de seus componentes sofrer um desgaste excessivo, o óleo do cárter não se aqueceu o suficiente para queimar os gases da combustão, que o contaminam e prejudicam sua eficiência. Também neste caso vale a recomendação da troca antecipada do óleo do motor. Se o manual fala em sua substituição aos 10 mil km, por exemplo, faça a troca aos 5.000 km.

Foto iStock | Reprodução

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
4 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Sergio 16 de maio de 2022

Eu tenho uma Tracker 2018. Rodo cerca de 10.000 km a cada 3 meses. 90% do trajeto é por rodovia. Nesse meu caso, meu uso é considerado severo? Tenho trocado o óleo a cada 10.000 km. Mas devido ao turbo, tenho receio de estar trocando o óleo no prazo errado. E o mecânico da concessionária me disse que minha situação de uso é severa por rodar 10.000 km em apenas 3 meses, mesmo sendo 90% em percursso rodovia. Mas ainda coninuo na dúvida. Continuar trocando o óleo com 10.000 km ou passar a trocar a cada 5.000 km?

Avatar
Weslei 6 de fevereiro de 2021

ficou inespecífico esse trajeto curto equivale a quanto tempo rodando com o carro, porque essa é buma referência importante pra quem ler isso muito fácil a grande maioria bse encaixar noa doii casos, existe hj métodos em oficinas pra medir a viscosidade do óleo determinando oi não sua troca antecipada

Avatar
CRISTIANO canteli 25 de fevereiro de 2021

A condição severa, para exemplificar,é o nada é para do trânsito urbano. Se anda nesses condições, mesmo que de vez em quando, considera se condição severa.

Avatar
Rodolfo 18 de maio de 2018

…. Eu estou fazendo análise de óleo conforme o vídeo do link abaixo, já fiz análise de óleo novo/sem uso, 2000 km/5 meses e 5000 km/8 meses, e notei que o responsável por fazer o óleo perder a viscosidade com apenas 2000 km foram os trajetos curtos que eu fazia uma vez a cada 15 dias, agora ando com o carro no mínimo 15 minutos antes de desligá-lo. Eu só uso este carro nos finais de semana para dar uma volta no bairro, então geralmente não o uso.
…. Pelo menos uma vez por mês eu vou a casa da minha sogra a uns 90 km de casa, então meu uso é praticamente 90% rodoviário, mas mesmo assim o óleo perdeu a viscosidade.
…. Vejam no link abaixo as referidas análises de óleo:
Análise de óleo após 5000 km – motor VW 1.8AP ano 1990 – Gasolina

…. Grato,

Avatar
Deixe um comentário