Stellantis inaugura elétricos no Brasil

Versão elétrica da Fiat já têm um preço estimado. Ambos os veículos possuem autonomia que ultrapassa os 300 quilômetros

Por Boris Feldman 30/06/21 às 07h32
Carros elétricos da Fiat e da Peugeot anunciados pela Stellantis possuem mais de 100cv e 300km de autonomia
Carros elétricos da Fiat e da Peugeot anunciados pela Stellantis possuem mais de 100cv e 300km de autonomia (Foto: Montagem AutoPapo | Ernani Abrahão)

A Stellantis, o novo grupo que engloba as marcas FCA (Fiat/Chrysler) e PSA (Peugeot/Citroën), apresenta em julho seus dois primeiros carros elétricos no Brasil.

O primeiro é da Fiat, o conhecido “Cinquecento” (500) na versão eletrificada, com autonomia de 320 quilômetros e potência de 118cv. Custo estimado entre R$200 mil e R$230 mil. O outro é da francesa Peugeot, a versão elétrica do novo 208, já comercializado no país.

VEJA TAMBÉM:

O 208 e-GT com 340 quilômetros de autonomia, 136cv de potência, não é uma adaptação. Ele foi projetado para as duas versões: à combustão ou elétrica.

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
16 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Marcelo Jose Gonçalves Melo, 1 de julho de 2021

O MAIOR PROBLEMA É O PREÇO! É MUITO CARO!

Avatar
Carlos Eduardo 1 de julho de 2021

Acredito que a eletrificação dos veículos no Brasil vai ser muito demorada e difícil.
Pois somos um país muito grande e pelo preço dos veículos somente nas capitais será viavel.
Temos etanol que não polui e gera milhões de empregos.
Pra pagar o dobro em um carro elétrico e rodar 300 km vc nem cobsegue ir de sp a Curitiba.
Acorda povo brasileiro vamos arrumar um problemão de mobilidade e tbm a geração de energia será feita por outros meios poluentes.
Não caia nessa armadilha.

Avatar
MILTON FERREIRA LIMA 2 de julho de 2021

Em parte você tem razão., mais cobrar esses impostos escrachapante sobre os combustíveis, nos obriga à procurar alternativas….

Avatar
Mauricio 1 de julho de 2021

Tá difícil escolher o melhor entre os elétricos, seja pelo preço, seja pela autonomia. As ofertas almentam a cada dia, e, a desconfiança do consumidor, em paralelo.

Avatar
Teles 30 de junho de 2021

Do jeito que os carros da Stellantis vem cheios de problemas embarcados (vide compass no youtube), é capaz desses elétricos darem até choque no motorista…kkkkkkkkkkkkkk

Avatar
Pedro neiva 30 de junho de 2021

Verdade mesmo

Avatar
Thiago 1 de julho de 2021

Concordo kkk.

Avatar
Juca 1 de julho de 2021

A pior coisa que eu fiz na minha vida foi comprar um Compass….com 32 mil km, logo depois q acabou a garantia, eu tive aquele problema que entra água do radiador no cambio…gastei 17 mil, carro 3 meses na oficina…e nenhuma consideração por parte da concessionária…não recomendo essa porcaria pra ninguem…no youtube tá cheio de video dos problemas desse carro…Fiat nunca mais !!!!

Avatar
JOCA 1 de julho de 2021

Experimenta a marca Toyota, vc não vai se arrepender…não tem um excepcional acabamento interno, mas tem a melhor mecânica…são carros confiáveis e duráveis…boa sorte ! Em se falando de SUV, ela tem o Corolla Cross, RAV4 e SW4.

Avatar
Marco 1 de julho de 2021

Compro Chevrolet desde 1988. Melhor marca do Brasil e dos USA….quase 100 anos de liderança mundial .

Avatar
Marco 1 de julho de 2021

Pq ninguém comenta o que está acontecendo com o Toyota Prius, que está completando 10 anos de.mercadp e a garantia das baterias estão por acabar….fazer o que com esse Toyota com 10 anos de uso ? Jogar no lixo ????

Avatar
Teles 1 de julho de 2021

Só comprar outra bateria, se for o caso. É caro ??? Lógico que é ! Em tese se pagou com economia de combustível. Como rodo pouco e pretendo ficar pelo menos 10 anos com o carro, preferi comprar um TOYOTA Corolla Cross XRE…

Avatar
Mister Gasosa 30 de junho de 2021

Rodolfo,
Também me preocupo com isso. Quero ver como vai ser depois que arriar as baterias dos carros elétricos e já tiver passado o prazo de garantia das mesmas o quanto vai ser o preço de um novo jogo completo de baterias. Será que vai compensar trocar as baterias?
Tem gente que diz quando aumentar a produção de carros elétricos o preço vai cair, mas eu não acredito nisso, pois aqui no Brasil não vejo lógica no preço dos automóveis, pois sempre tem uma desculpa para aumentar o preço:
– custo Brasil;
– lei da oferta vs procura;
– inflação acumulada;
– aumento do dollar;
– impostos;
– isenções que terminaram;
– etc.
Se fosse por essa lógica de aumento da produção baratear o produto motor a combustão interna hoje seria muito barato, o que sabemos que não é. Em 2020 com a queda nas vendas de carros devido a pandemia Covid-19 achei que o preços dos carros 0 km ia cair, mas pelo contrário aumentou. Brasil não tem lógica preços de carro 0 km e então as peças de reposição de carros 0 km também acredito que devem aumentar o preço junto com dos carros 0 km, salvo melhor juízo.
Pois vendi meu Gol ano 1990 a gasolina com 29 anos de uso e 242.000 km funcionando. Na família tem um Vectra 2,2-L ano 2002 com 19 anos de uso funcionando, já um carro elétrico será que vai ser assim e com autonomia satisfatória? Pois quero rodar sem ter que carregar as baterias no mínimo 500 km com ar condicionado ligado e no limite de velocidade permitido nas rodovias.

Avatar
Marcelo Jose Gonçalves Melo, 1 de julho de 2021

Você tem toda razão amigo.

Avatar
Mister Gasosa 1 de julho de 2021

Marcelo,
Muito obrigado!
Abraços amigo,

Avatar
Rodolfo 30 de junho de 2021

Será que compensa comprar carro elétrico usado que não tenha mais garantia as baterias?
Pois li o artigo abaixo e fiquei preocupado. Mesmo que seja insano o orçamento de R$ 660 mil, a bateria usada saiu por R$ 71 mil:
“Imagine que você esteja procurando por um carro elétrico para chamar de seu e se depare com um usado por um preço atrativo. Então, fecha negócio. Com o passar dos meses, a autonomia da bateria fica cada vez menor, e você começa a se preocupar. Hora de trocar, certo? Só que, na hora do orçamento, a surpresa: mesmo que o veículo tenha custado R$ 71 mil, o componente sairia por R$ 660 mil. Foi o que aconteceu com Zoe Alford, na Nova Zelândia, que, agora, segundo 1 NEWS, sofre com episódios de ansiedade por não confiar até onde pode chegar com seu Nissan Leaf.
Se, no início, podia utilizá-lo por 115 km com uma única carga, Zoe viu o número despencar para 70 ou 80 km. O valor cobrado pela nova peça foi fornecido por uma representante local da empresa; sem acreditar, a proprietária procurou por uma de segunda mão, o que não ajudou muito: R$ 76,4 mil (mais cara que o carro)”.
Fonte:
https://www.tecmundo.com.br/mobilidade-urbana-smart-cities/206707-dona-nissan-leaf-chocada-preco-bateria-r-660-mil.htm

Avatar
Deixe um comentário