“Auditoria” do LatinNCAP: critérios estapafúrdios

LatinNCAP utilizou critérios confusos no crash test do Fiat Argo. Por isso, hatch ganhou nota 0 em segurança. Entenda essa história

Fiat Argo ganhou nota zero no teste de segurança realizado pelo LatinNCAP
Fiat Argo ganhou nota zero no teste de segurança realizado pelo LatinNCAP (Foto: Montagem AutoPapo | Ernani Abrahão)
Por Boris Feldman
23 de dezembro de 2021 21:32

É indiscutível a importância do LatinNCAP, uma entidade uruguaia que avalia a segurança, a proteção aos ocupantes de um automóvel através dos testes de impacto, os crash tests.

Quanto mais ela exigir das fábricas, melhor, porém dentro de certos critérios. Entre os resultados discutíveis, e até inaceitáveis do LatinNCAP, foi atribuído recentemente nota zero no segundo teste feito com o Fiat Argo.

Ora, um segundo teste é elogiável para verificar se a fábrica continua mantendo os padrões anteriores do primeiro teste, em 2019. Quando ele foi aprovado. Mas o que não tem cabimento algum é o LatinNCAP aplicar um segundo teste adotando, entretanto, um protocolo mais rigoroso estabelecido pelos uruguaios depois da primeira avaliação.

É óbvio que o Argo, como qualquer outro modelo mais antigo, seria reprovado. Se se trata de uma auditoria, que seja com o mesmo protocolo anterior. Porém, se o Fiat Argo já tinha sido testado, porque os uruguaios não testaram agora os recém-lançados Fiat Pulse ou Jeep Commander?

VEJA TAMBÉM:

O que o LatinNCAP quer provar ao testar o mesmo carro pela segunda vez com um protocolo mais rigoroso? Continuo tentando entender estes estapafúrdios critérios.

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
17 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Neuli Mendonça 21 de abril de 2022

Acho que o teste latinncap tem que ser rigoroso mesmo, e devia ser levado em consideração na hora da avaliação pelos jornalistas do setor automotivo, segurança é item importante na escolha de um automóvel.

Avatar
Fernando 8 de fevereiro de 2022

Estapafurdio é reclamar a vida inteira da baixa qualidade e baixa segurança dos produtos da indústria nacional e se queixar de rigor na avaliação do Ncap. Tem que ter rigor mesmo, a questão aí é fabricante insistir em empurrar carros inseguros a preço de ouro.

Avatar
João 28 de janeiro de 2022

Acho bom testar o Gol, Voyage, Saveiro, Pulse,Strada, Toro, Compass, Tracker… Todos sob o MESMO protocolo… Agora, convenhamos… É inacreditável um carro sem controle de tração e estabilidade, sem pelo menos 4 Air bags (lateral com proteção de cabeça)… Não dá né?!

Avatar
Polvo 28 de dezembro de 2021

O Latin NCap também deveria avaliar os governos, ou seja, verificar se as entidades governamentais melhoraram suas regulamentações em relação a segurança. Alguma espécie de ranking dos países latino americanos. Não tem jeito, as montadoras sempre vão se proteger atrás das regulamentações locais, vão dizes que seus veículos atendem às leis brasileiras e etc.

Avatar
IVAN VASCONCELLOS 27 de dezembro de 2021

Ô Boris, deixa o mensageiro vivo!
Se esse carro teve nota zero é simplesmente porque é inseguro, considerando os protocolos atuais e não os anteriores, e pelo o que sei nós vivemos em 2021/2022, não é?
Sinceramente, você teria coragem de colocar sua família dentro de um desses e viajar de São Paulo à Fortaleza? Eu não teria!!!!

Avatar
Marcelo 27 de dezembro de 2021

Perfeito o que este orgão faz, que é de alguma forma, forçar as empresas a construírem carros melhores, até porque se estes carros fossem avaliados em mercados europeus ou no mercado americano, a grande maioria teria nota zero. Então o que se vc no Brasil é uma redução de custos em todos sentidos que vai da segurança do veiculo, acabamento sofrível, e depenação ao máximo de projetos muitas vezes feitos lá fora sempre superiores aos que estão aqui e depois vendidos por valores estratosféricos. Outro detalhe e que entre uma avaliação e outra houve um hiato de 2 anos, tempo suficiente da indústria corrigir o erro, caso contrario até quando vamos pagar com automóveis carissímos mas andarmos em verdadeiras carroças?

Avatar
Eddie 25 de dezembro de 2021

O Latin Ncap empurra a indústria pra frente pra evolução.Carros com escore zero e uma estrela simplesmente não evoluíram, isto é, projetos defasados jogados no mercado do salve se quem puder. Sem o Latin Ncap e sem a evolução dos protocolos ainda teriamos projetos dos anos 2000 saindo das fabricas na AL. Acompanho o trabalho do Latin desde o início, o GovBR só evoluiu depois de empurrado pelos uruguaios. Parabéns a Engenharia da VW que vem num gradiente acompanhando a evolução dos protocolos ao longo dos anos, enquanto às demais só tenho a lamentar e esperar que respeitem a vida de seus clientes com atualizações e novos projetos exatamente iguais ao do mercado europeu e japonês.

Avatar
Andre Rocha 25 de dezembro de 2021

Concordo que o Ncap empurra a indústria automobilística pra frente, exigindo mais segurança nos veículos. mas o que não pode acontecer (e essa já é a segunda vez) é ela testar um mesmo modelo apenas 2 anos depois do outro, sem este ter passado por melhorias e sem dar tempo às montadoras de se adequarem aos novos protocolos.
Peguemos como exemplo a avaliação de uma Tracker em JAN/21 com os protocolos X e Y e, em DEZ/21 fazer o mesmo teste na mesma Tracker com os protocolos X, Y e Z. O veículo não mudou (e nem teve tempo para) mas os protocolos sim. A matéria informa que o Argo foi testado em 2019 com os protocolos X e Y e agora em 2021 com protocolos X,Y e Z. Óbvio que ele vai ter queda na avaliação

Acho que a LNcap deveria informar que, a partir do mês A do ano B os protocolos de crash test serão X, Y e Z, e as montadoras têm 4 anos para se adequarem a esses novos protocolos. E depois desses 4 anos, aí sim testar o novo modelo já dentro daquilo exigido.

Avatar
Eu 24 de dezembro de 2021

O nome correto dessa instituição deveria ser LatrinaNcap.

Avatar
João Jacques Affonso de Castro 24 de dezembro de 2021

Parece-me que usam de critérios cuja intenção é colocar em dúvida alguns dos excelentes carros da Fiat. Estranho, muito estranho!

Avatar
Sergio Morbidelli 24 de dezembro de 2021

Bem, obviamente não existe lógica nesse padrão de se testar o mesmo modelo com parâmetros muito mais rígidos, um país onde à tradição automobilística é próxima do zero, causa estranheza a nós serem sempre levados tão à sério pela imprensa especializada e não especializada. A de se perguntar também se as leis Uruguaias em relação à segurança dos automóveis são tanto ou maior que as aplicadas aqui, pelo que sei, todos os modelos reprovados está em conformidade com nossas exigências legais.

Avatar
Mister Gasosa 24 de dezembro de 2021

Eu vejo nas rodovias paulistas muitos hipócritas que tem carro 5 estrelas em segurança e saem dizendo isso para os amigos e vizinhos, mas anda feito suicida a 200 km/h costurando todo mundo e inclusive ultrapassando pelo acostamento.

Avatar
Mister Gasosa 24 de dezembro de 2021

* andam

Avatar
Betão 24 de dezembro de 2021

Verdade e muita vezes forçando ultrapassagem em estradas de 3 pistas cheias, como se quisessem um tapete vermelho para seu caminho

Avatar
Mister Gasosa 24 de dezembro de 2021

Exatamente!
Quem preza por ter um carro 5 estrelas em segurança devia aplicar a direção defensiva que apreendemos na auto escola… ou seja, manter distância segura do carro a frente e não ultrapassar o limite de velocidade regulamentado.

Avatar
xt660 24 de dezembro de 2021

É o mesmo comportamento que vejo nos meus camaradas das motos…. ABS, controle de tração, suspensão auto ajustável são excelentes incrementos para pilotagem e segurança, mas não adiantam de nada se o motorista é um completo babaca imprudente.

Avatar
Dinei Rinaldi 24 de dezembro de 2021

E porque que desde 2009 a LatinNCap não testa o vw gol que tirou zero na época? É sabido de longa data que a vw frauda dados emissões de poluição etc e tá na cara que suborna o LatinNCap.. Duvido que o vw Up tem nota 5 no teste, duvido..

Avatar
Deixe um comentário