Um TAC mal explicado entre MP e Fiat

A Fiat anunciou e não instalou alguns dispositivos na central multimídia do Argo 2018 e 2019. Dono pode exigir "troco" de até R$ 400 da marca. Entenda

Proprietário pode ir até uma concessionária Fiat exigir a instalação dos dispositivos, ou pedir um "troco" de R$ 400
Proprietário pode ir até uma concessionária Fiat exigir a instalação dos dispositivos, ou pedir um "troco" de R$ 400 (Foto: Montagem AutoPapo | Ernani Abrahão)
Por Boris Feldman
30 de setembro de 2021 21:32

Você é o primeiro dono de um Fiat Argo produzido entre abril de 2018 e dezembro de 2019, equipado com uma central multimídia de nove polegadas? Então pode leva-lo a uma concessionária da marca para instalar dispositivos anunciados pela fábrica, porém inexistentes neste equipamento.

Ou se preferir, pode também exigir um “troco” de R$ 400 da fábrica, garantidos por um TAC (Termo de ajustamento de conduta) acordado entre o Ministério Público e a Fiat.

VEJA TAMBÉM:

Inexplicavelmente, só o primeiro dono do Fiat Argo tem esse direito, mas como essa história ficou mal explicada, o segundo dono (ou os seguintes) pode recorrer à justiça para fazer valer os mesmos direitos.

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
2 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Polvo 1 de outubro de 2021

E se o primeiro dono já vendeu o Argo, será que tem direito?

Avatar
Sir.Alves 1 de outubro de 2021

Oi? Fiat? Normal, precisas conferir se entre as 7 ou 8 ou até 10 versores diferentes do mesmo carro que pretendes comprar tem aquele item de série… por que tudo é opcional… o volante e as rodas são de série, claro.

Avatar
Deixe um comentário