Absurdo: diesel carregado de enxofre

No Brasil se fala sobre limites rígidos para emissões de poluição veicular. Porém, existem empresas que ainda fornecem o diesel com 500 ppm

Por Boris Feldman 25/06/21 às 07h32
Em comparação com países de primeiro mundo, Brasil ainda demorou a reduzir as partículas por milhão (ppm) de enxofre presente no diesel
Em comparação com países de primeiro mundo, Brasil ainda demorou a reduzir as partículas por milhão (ppm) de enxofre presente no diesel (Foto: Shutterstock)

O assunto poluição veicular é complexo no Brasil. Uma parte do nosso óleo diesel, por exemplo, só teve o volume de enxofre reduzido para 10 ppm (partículas por milhão) em 2014. Foi quando surgiu o S10, oito anos depois que países de Primeiro Mundo estabeleceram esse mesmo limite.

Alguns deles admitem excepcionalmente, em algumas regiões mais distantes dos grandes centros, um limite mais elevado, de 50 ppm. Toda essa preocupação porque o enxofre prejudica terrivelmente o sistema de controle das emissões de gases e particulados.

VEJA TAMBÉM:

E nosso problema é que, apesar de hipocritamente se falar em limites rígidos das emissões, a Petrobrás ainda fornece o diesel com 500 ppm, inimaginável na maioria dos países. Um absurdo de enxofre e de poluição ambiental!

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
5 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Teles 25 de junho de 2021

Mais uma matéria esquisita e parcial….a PETROBRAS não é a única fornecedora de diesel no Brasil…mais de 40% do nosso diesel é importado por diversas importadoras…vamo acordar Boris….

Avatar
Carlos Eduardo 25 de junho de 2021

Só “esqueceu” de informar na matéria que no Brasil o diesel é somente para veículos de carga e off road, muito veículos destes, mais antigos, não permitem o uso de S10 pois é um combustível com menos lubrificação e iria estragar as bombas injetoras destes caminhões ocasionando prejuízos enormes.

Avatar
Mister Gasosa 25 de junho de 2021

Corrigindo o texto:
Ministério do Meio Ambiente / Secretaria de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental / Departamento de Mudanças Climáticas / Gerência de Qualidade do Ar

Avatar
Mister Gasosa 25 de junho de 2021

E a gasolina desde 2014 abaixou o teor de enxofre de 800 ppm para 50 ppm, exceto a gasolina Podium que é de apenas 30 ppm. Gostaria de ver os resultados mais atuais, de preferência ano 2019 do INVENTÁRIO NACIONAL DE EMISSÕES ATMOSFÉRICAS POR VEÍCULOS AUTOMOTORES RODOVIÁRIOS do Ministério do Meio Ambiente / Secretaria de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental / Departamento de Mudanças Climáticas / Gerência de Qualidade do Arreferente. Pois nesses inventários mostra o quanto os motores a gasolina, etanol, flex e diesel poluem e então dá pra ver a evolução dos motores no quesito poluição com o passar dos anos.
No 1º Inventário esses dados são passados na Tabela 5: Fatores de emissão de escapamento zero km de CO, NOx, RCHO, NMHC, CH4 e MP para automóveis e veículos comerciais leves movidos a gasolina C e a etanol hidratado, em g/km.

Avatar
Mister Gasosa 25 de junho de 2021

No link abaixo tem o referido inventário do ano de 2013. Ne se vê por exemplo a seguinte comparação: veículos 0 km de 1983 a 2012. Porém seria interessante ver o que aconteceu com a nova gasolina 50 ppm lançada em 2014, pois acredito que passou a poluir menos do que a antiga gasolina de 800 ppm. E ainda veríamos a influência na melhoria da emissão de gases dos veículos flex ou gasolina equipados com injeção direta e dos motores turbinados.
Por isso acho que todos carros a gasolina ou etanol deviam ser turbos e injeção direta e injeção indireta na marcha-lenta, para limpar as válvulas de admissão.

https://antigo.mma.gov.br/images/arquivo/80060/Inventario_de_Emissoes_por_Veiculos_Rodoviarios_2013.pdf

Avatar
Deixe um comentário