Alta do ICMS em São Paulo: lojas de carro devem parar

Em reação ao aumento de 207% no imposto, vendas de seminovos e usados serão suspensas neste sábado, 09; novos também serão afetados

Por AutoPapo 08/01/21 às 17h00
concessionaria ou loja de carros vazia com uno vermelho e fiat 500 expostos foto shutterstock
Fenauto apoia manifestação dos concessionários multimarcas (Foto: Shutterstock)

O Governo de São Paulo vai adotar, a partir do dia 15 de janeiro, algumas medidas de seu Plano de Ajuste Fiscal. Dentre elas está o aumento de 207% no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para veículos usados e seminovos. A alta gerou reações no mercado de automóveis: lojas de carro pretendem paralisar parte de seus atendimentos a partir das 10h deste sábado, 09 de janeiro.

LEIA MAIS

A Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores, Fenauto, enviou uma nota de apoio aos lojistas.

A associação considerou abusivo o aumento de 207% da alíquota do ICMS sobre carros usados, que passará de 1,8% para 5,53%. Ilídio dos Santos, presidente da Fenauto, afirmou que mantém negociações com o governo paulista desde o início de 2020 e tinha estabelecido um acordo verbal para manter as alíquotas.

A organização alerta que o consumidor será prejudicado pela medida, já que os custos serão repassados aos preços dos veículos.

A alta do ICMS, prevista no Decreto nº 65.253/2020, é uma das ações do estado contra a crise econômica causada pela pandemia do novo coronavírus.

Vale ressaltar que 84% do valor arrecado por São Paulo com impostos vem do ICMS.

Alta do ICMS em veículos novos

Não serão apenas os carros usados que ficarão mais caros em 2021. Os veículos zero km também serão afetados pelo Plano. O ICMS dos produtos passará de 12% para 13,3%.

O imposto também ficará maior para combustíveis como etanol e matérias-primas como o aço.

Em razão da alta do ICMS para veículos novos, a Toyota deixou de disponibilizar as versões do Yaris hatch e sedã para pessoas com deficiência (PcD).

5 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
John 9 de janeiro de 2021

É mais fácil derrubar tudo e fazer denovo, ou seja para os chineses fazer!!!

Avatar
Dirty Harry callahan 8 de janeiro de 2021

O Governador vai na Contra-mão de Crise Economica e Sanitária, mas deveria de fato aumentar sobre Eletronicos como smartphones e Tvs… ai quero ver nego trocando de celular todo ano…rsrsrs

Avatar
José Francisco 8 de janeiro de 2021

Vamos imaginar esse senhor como presidente !!!!

Avatar
José Gabrielli Sanchez Palazzo 8 de janeiro de 2021

Majoração novamente nos preços automotivos. Aquela velha discussão sem efeito. Sem reforma tributária séria e outras mais (reformas) este país jamais decolará. Quando mais jovem, sonhador; agora envelhecido, sem chance nenhuma de mudança, mais realista, não tem jeito mesmo! Este país já deu (ou não deu certo)! O jeito é a conformidade com Mobi ou Kwid. Afinal, quem precisa de mais?!

Avatar
Fe 8 de janeiro de 2021

Está tudo errado nesse país. Deveriam baixar os impostos para incentivar o consumo e aquecer as vendas para girar o mercado e gerar empregos, isso não só em carros, em vários segmentos da indústria e comércio, mas aqui não se pensa o correto, e sim nós próprios interesses de quem o dirige, seja Presidente, Governador, Prefeito, Deputados e aí vai… Está Difícil Brasil.

Avatar
Deixe um comentário