Elon Musk, dono da Tesla, vai além dos carros elétricos e compra o Twitter

Bilionário que fez fama no ramo automotivo já tinha negócios em outras áreas, mas é a primeira vez que ele investe em rede social

elon musk compra a rede social twitter
Elon Musk é fundador da marca de carros elétricos Tesla (Foto: Shutterstock)
Por AutoPapo
25 de abril de 2022 20:02
*Com informações da Agência Brasil

Elon Musk, fundador da empresa de carros elétricos e autônomos Tesla, adquiriu o Twitter nesta segunda-feira (25). A rede social confirmou a compra do conjunto das ações da companhia pelo empresário por US$ 44 bilhões, valor que corresponde a cerca de R$ 214,6 bilhões.

VEJA TAMBÉM:

O negócio causou surpresa porque, até o momento, Elon Musk nunca havia atuado no ramo de mídias sociais. O bilionário é famoso, em especial, devido à Tesla, onde atua como diretor executivo. Pioneira na fabricação de carros elétricos, a empresa cresceu rapidamente e, hoje, conta com uma linha completa, que inclui os veículos Model S, Model 3, Model X e Model Y. Além disso, a marca prepara uma picape, batizada de Cybertruck.

Outras empresas nas quais o bilionário atua, como SpaceX, que desenvolve tecnologias de viagens aeroespaciais, também não têm ligações com as mídias digitais. Além disso, ele possui participação em negócios de nanotecnologia e energia solar.

Em comunicado sobre a transação, foi anunciado que o negócio foi fechado. Após a conclusão da venda para Elon Musk, o Twitter se tornará uma companhia privada, ou seja, sem oferta pública na bolsa de valores e sem outros acionistas.

Compra do Twitter por Elon Musk gera repercussão

Em sua conta na rede social, Musk afirmou: “eu espero que até meus piores críticos permaneçam no Twitter, porque é isso o que significa liberdade de expressão”. Em mensagens anteriores na plataforma, ele indicou como prioridades combater contas automatizadas (bots) atuando para divulgação massiva (spams) e autenticar os usuários humanos, embora não tenha detalhado o que isso significa.

A Free Press, associação da sociedade civil que atua com liberdade de expressão nos Estados Unidos, classificou o negócio como um “grande retrocesso para o Twitter”. Segundo a diretora da entidade, Jéssica González, Musk não tem demonstrado a capacidade de responder às demandas e cobranças de autoridades e críticos.

Musk já foi processado e condenado nos Estados Unidos por ter publicado um tuíte de conteúdo falso em 2018 sobre negociações envolvendo a Tesla. Ele também foi criticado por espalhar desinformação sobre a pandemia da Covid-19, além de desafiar autoridades sobre medidas de combate à circulação do novo coronavírus.

Musk nasceu na cidade de Pretória, na África do Sul. Ele é filho de Errol Musk, um engenheiro que controlava metade de uma mina de esmeraldas na Zâmbia.

Trapalhadas da Tesla levantam dúvida: carros autônomos são realmente confiáveis? Boris Feldman comenta em vídeo!

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário