Salão de beleza é obrigado a indenizar a Ferrari, no DF

O dono de um pequeno salão de beleza em Paranoá (DF) recebeu uma notificação judicial da Ferrari cobrando danos morais e exigindo mudança do nome

fachada salao ferrari paranoa
O fabricante italiano achou que esse nome poderia induzir seus consumidores ao erro (Foto: Google Street View | Reprodução)
Por Eduardo Rodrigues
09 de junho de 2022 12:05

Graças a arrogância de Enzo Ferrari que temos a Lamborghini hoje. Recentemente a marca andou banindo clientes por modificarem seus carros. Agora o fabricante italiano entrou em uma nova controvérsia: enviou uma notificação judicial pedindo ressarcimento por danos morais a um pequeno salão de beleza brasileiro.

Segundo informações do site Metrópoles, o microempreendedor Sebastião Dias, 46 anos, dono do Ferrari Cabeleireiros Unissex em Paranoá (DF) recebeu um documento de 16 páginas requisitando a mudança do nome. O pedido veio do escritório Ariboni, Fabbri & Schimdt, que representa a Ferrari no Brasil.

VEJA TAMBÉM:

As exigências da Ferrari

As exigências eram a troca da marca no comércio, dos nomes empresarial e fantasia, materiais de propaganda e páginas da internet. Além disso o empreendedor deveria ressarcir a Ferrari em R$ 50 mil, danos morais a serem calculados e honorários advocatícios no valor de R$ 10 mil.

Sebastião mudou o nome do estabelecimento para “Studio Sebastian”. Ele disse em entrevista ao site que não usou o nome de má-fé e que correu para se adequar assim que recebeu a notificação. Sebastião disse que se esqueceu de mudar a foto no Facebook, o que rendeu mais um contato da firma de advocacia exigindo mudança em 72 horas.

Segundo Sebastião, o nome já existia quando comprou o estabelecimento e foi mantido por já ser conhecido. Ele diz que receber a notificação mexeu com o emocional e causou crises de ansiedade. Já a justificativa da Ferrari é que o consumidor pode ser induzido ao erro vendo o material publicitário do salão na internet.

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
4 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Jesse 10 de junho de 2022

Se a Ferrari permite que seu escritório no Brasil, faça esse papel, e vergonhoso, dono do salão e um brasileiro trabalhador e ele conserta cabelo e não conserta carro, temos ter mais respeito as pessoas, e se está processando o cabeleiro e por orientação do escritório no Brasil, para deuzinho em suas contas

Avatar
Marcio 10 de junho de 2022

é… o velho jeitinho… a Ferrari está certa, a marca É DELA! O mais impressionante é defenderem que usou não só o nome, mas a grafia. Ter o sobrenome Ferrari é uma coisa, escrevê-lo com identificação à marca é outra… leis existem para serem cumpridas, não importa por quem…

Avatar
Cadillata 9 de junho de 2022

Onde eu moro, também tem empresa que se chama Ferrari. O detalhe é que esse é o sobrenome do dono.
Nas cidades vizinhas, tem inúmeras empresas que se chamam Ferrari.
Ferrari isso. Ferrari aquilo e por aí vai.

Avatar
Andre Rocha 9 de junho de 2022

Na verdade na verdade não foi a Ferrari em í que solicitou a mudança, foram os advogados dela no Brasil sil sil sil querendo filar mais algum pro bolso deles…

Avatar
Deixe um comentário