Na falta de componentes, GM escolhe produzir carros mais caros

Produção do Chevrolet Equinox está suspensa nos EUA; objetivo da marca é trabalhar com a maior margem de manobra possível e reduzir o estoque

Por AutoPapo 07/05/21 às 16h43
funcionario da general motors gm de mascara e uniforme azul mostra bateria ultium desenvolvida pela empra nos eua
Pandemia do novo coronavírus deu origem a falta de componentes e afetou o mercado automobilístico (Foto: GM | Divulgação)

O AutoPapo já noticiou que a produção de automóveis também tem sofrido os efeitos da pandemia do novo coronavírus. Com mais de um ano de crises em mercados importantes, parece que fabricantes dos Estados Unidos estão tomando novas providências. De acordo com o Carscoops, montadoras como General Motors (GM) estão escolhendo quais serão os modelos produzidos nas fábricas do país.

Com anúncio da suspensão do Chevrolet Equinox, é possível afirmar que a empresa vai se concentrar em carros de menor volume e preços premium.

LEIA MAIS

Um relatório divulgado pela Reuters mostra conversa da CEO da GM, Mary Barra, afirmando que a empresa pode entregar melhores resultados sem estocar veículos ou aumentar os volumes de vendas com modelos de baixo preço e margens de lucro.

A diretriz leva em consideração a dificuldade enfrentada na compra de semicondutores. Priorizando as vendas de carros com margens mais altas, a GM conseguiu registrar lucros sólidos no primeiro trimestre.

“Nunca voltaremos ao nível de estoque que tínhamos antes da pandemia, porque aprendemos que podemos ser muito mais eficientes”, disse Barra. Declarações semelhantes também foram feitas por outras montadoras, incluindo Stellantis e Ford.

Durante a escassez de chips, a General Motors mudou a oferta e apoiou a produção de carros de maior margem de manobra, interrompendo temporariamente a produção de modelos de alto volume, mas menos caros.

Recentemente a GM anunciou que suspenderia a produção de seu segundo modelo mais vendido nos EUA, o Chevrolet Equinox. Eles também reduziram a produção do Cadillac XT4 e do Chevy Malibu.

Alcançar maior lucratividade por meio da redução do estoque, evitando os modelos de volume e focando naqueles com margens maiores, não é um conceito novo para as três grandes de Detroit.

A CEO disse ainda que a situação dos semicondutores provavelmente piorará antes de melhorar, e que tanto a Ford quanto a Stellantis previram que os atrasos no fornecimento provavelmente continuarão em 2022. A GM também prevê que a escassez de chips provavelmente verá US $ 1,5 bilhão a US $ 2 bilhões perdidos com lucro deste ano.

1 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Lafayette Magalhaes 8 de maio de 2021

Esta perda de liderança no Brasil não será recuperada tão cedo, ONIX deixará a liderança para um ARGO turbo e CVT

Avatar
Deixe um comentário