Fábrica da Renault na Rússia pode ser passada para a JAC

A prefeitura e Moscou está negociando a antiga fábrica da Renault e os chineses estão muito interessados, quem está mais próximo é a JAC

jac e40 carro eletrico 3
O iEV7S é um dos JAC vendidos na Rússia (Foto: JAC | Divulgação)
Por Eduardo Rodrigues
20 de maio de 2022 15:37

Na última vez que falamos da situação da Renault na Rússia a fábrica de Moscou havia sido vendida e a Lada iria produzir o Duster em sua planta de Togliatti. Agora a imprensa local mostra o que poderá ser o destino da fábrica localizada na capital russa: fabricar carros elétricos da JAC.

O fabricante de caminhões KamAZ possui uma parceria com a JAC e está ajudando a intermediar as negociações. O plano é iniciar com a produção de carros a combustão e no futuro farão carros elétricos na planta de Moscou. O fabricante chinês já importa o iEV7S na Rússia, modelo que no Brasil se chamava iEV40.

VEJA TAMBÉM:

Segundo publicações locais, as autoridades da capital russa está negociando as exigências dos chineses, mas fontes apontam que além da JAC, FAW e BYD também estão interessadas na planta. Por enquanto tudo indica que uma marca chinesa irá usar essa fábrica.

Quando pertencia a Renault, essa fábrica de Moscou se chamava Avtoframos. Após o seu controle ter sido passado ao governo da cidade, o nome passou a ser Moskvich. Esse era o nome de um antigo fabricante soviético, que fechou em 2001.

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário