Emplacamento de moto: faça sem pagar despachante

Comprar um veículo e acertar toda sua documentação para o emplacamento pode parecer complicado, mas não é bem assim

Emplacamento de moto - placa
Antes de comprar a placa, procure a estamparia mais em conta (Foto: Shutterstock)
Por Lucas Silvério
Com Laurie Andrade
Publicado em 01/09/2023 às 14h02

Quem compra um veículo zero quilômetro está com dinheiro sobrando? Nem sempre. Pagar um despachante pode extrapolar as possibilidades do proprietário. Para auxiliar quem quer realizar o emplacamento de moto sem despachantes, problemas e dores de cabeça, explicamos o passo a passo correto.

Confira também como funciona o emplacamento dos carros.

VEJA TAMBÉM:

Primeiro, é importante saber que os emplacamentos são de responsabilidade dos Departamentos Estaduais de Trânsito (Detrans) e que, por essa razão, variam em cada estado. Vale lembrar que devem ser registrados e emplacados os veículos tipo:

  • automóvel, camioneta e utilitário;
  • motocicleta, motoneta, ciclomotor e triciclo;
  • ônibus e micro-ônibus;
  • caminhonete, caminhão e caminhão trator; e
  • reboque e semirreboque.

Antes de dar início ao pagamento das taxas, entre no site do Detran e confira como funciona na sua região.

No geral, não há mistério. Ao comprar o veículo, retire os documentos na concessionária (nota fiscal do veículo e decalque do número do chassi). Depois, para realizar o emplacamento de moto, é preciso registrar o veículo. Os consumidores têm até 30 dias depois da emissão da nota fiscal para conseguir o documento.

  • Atenção! O primeiro registro não assegura o direito de transitar sem identificação.

O emplacamento deve ser imediato, porém, de acordo com a Resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) Nº911, de 28 de março de 2022, há algumas tolerâncias.

O artigo 4º, inciso primeiro, diz que

o veículo está autorizado a transitar somente da origem ao órgão de trânsito do Município de destino, onde o veículo será registrado. O limite de circulação é de 15 (quinze) dias consecutivos, ou no caso dos Estados da Região Norte do País, por 30 (trinta) dias consecutivos.

Se passar o prazo, a ausência de identificação se torna infração gravíssima e é passível de multa e apreensão do veículo.

Passo a passo do emplacamento de moto

  • Preencha o formulário do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam), pague as taxas do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e do Seguro do Trânsito – Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT).
  • Feito isso, é necessário agendar e realizar a vistoria do veículo no Detran. Com a aprovação, vá ao setor de documentos da unidade de trânsito e solicite a autorização para compra da placa.
  • Depois de comprar a placa, retorne à unidade de Atendimento do Detran e solicite a emissão do Certificado de Registro de Veículo Eletrônico (CRV-e). O proprietário receberá o número do CRV-e, com o qual poderá emitir o novo CRLV-e no site do Detran, no aplicativo Carteira Digital de Trânsito (CDT) ou no Portal de Serviços da Senatran.

*A vistoria veicular não é necessária quando o processo é feito pelo Sistema de Racionalização e Prévio Registro de Veículos (SRPR).

Documentos necessários para emplacamento de moto

  • Documento de identidade atualizado com CPF (original e cópia);
  • Ficha de Cadastro devidamente preenchida e assinada pelo proprietário do veículo;
  • Nota Fiscal do veículo (original);
  • Nota fiscal de aquisição das placas (original);
  • Documento de Arrecadação Estadual (DAE) pago.

Quanto custa o emplacamento de moto?

Desde a implementação das placas padrão Mercosul ou Placas de Identificação Veicular (PIV), não há regulamentação de preços cobrados pelas placas. O proprietário pode escolher livremente com qual empresa de estamparia irá comprar o item para realizar o emplacamento de moto.

O valor das taxas e obrigações legais do Detran estão listados nos links a seguir, mas podem ser encontrados na Delegacia de Trânsito ou no site do Detran.

  • Primeiro Registro do Veículo no Estado;
  • Taxa referente ao emplacamento;
  • chapas padrão Mercosul;
  • IPVA;
  • Personalização de placas (opcional).

Placas especiais

Alguns estados brasileiros permitem que o proprietário de um veículo reserve uma placa de sua preferência. Nesses casos, é possível escolher apenas os quatro últimos caracteres (uma letra e três números), conforme disponibilidade.

Para fazer a reserva de placas especiais é preciso:

  • preencher o formulário eletrônico informando a sequência com letra e números desejados. Exemplo: 2A20;
  • clicar em “pesquisar prefixos”. O sistema exibirá os prefixos disponíveis para compor a placa;
  • ao confirmar a reserva da placa, o Documento de Arrecadação Estadual (DAE) será emitido. Efetue o pagamento na rede bancária credenciada.

A reserva de placa também pode ser feita durante o preenchimento do formulário de primeiro emplacamento.

Entenda melhor o registro de veículo 0km em seu estado

Newsletter
Receba semanalmente notícias, dicas e conteúdos exclusivos que foram destaque no AutoPapo.

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook X X Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário