Ano de fabricação e ano modelo: atente ao carro de 2 cabeças

Na hora de comprar um carro com duas cabeças, normalmente o vendedor fala que não há problemas para o cliente. Mas, na hora de vender...

Por Boris Feldman 09/01/19 às 20h30

Na hora de vender um carro com ano de fabricação diferente do ano modelo, os vendedores dizem que não há problema algum para o cliente. Mas, quando eles avaliam um automóvel usado que servirá como entrada em um negócio, aí o papo é outro.

[TRANSCRIÇÃO]

Se você está pensando em comprar um carro zero quilômetro agora, preste atenção pra ver se ele é uma ou duas cabeças. Como assim? Se um carro foi fabricado em janeiro, e as fábricas já estão entregando para as concessionárias carros fabricados em janeiro, ele é ano modelo 2019, ano de fabricação 2019. Se ele foi fabricado no ano passado, ele é 2018, fabricação, e 2019 ano modelo.

É o monstrinho: o carro de duas cabeças. E qual a diferença entre um e outro? Nada, o carro é exatamente igual: no documento vem 2018/2019 ou 2019/2019. Que diferença isso faz? Daqui a dois, três anos você resolve dar esse carro de entrada em um novo ou vendê-lo como um usado e aí vai ter sempre um vendedor procurando como argumento para desvalorizar o seu carro, dizer: “Mas esse aqui é o duas cabeças, ele não é ano modelo e fabricação do mesmo ano. Ele é ano fabricação 2018, ano modelo 2019!” E vai tentar desvalorizar o seu carro. Atenção para isso!

ano de fabricação
Foto André Almeida | AutoPapo
SOBRE
34 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Pato Bravo Quá-quá 21 de setembro de 2020

    Não importa os comentários, mesmo na webmotors existe uma separação de fabricação e modelo, vendedores somente visam lucro nunca honestidades um bom negocio é tirar o máximo de quem vende e colocar o maior preço possível de quem compra. nessas lojinhas a primeira coisa que o vendedor pergunta é quanto você pode pagar pois irá usar o máximo da tabela da financeira que que lhe remunera pela financiamento. Também é absurdo achar que um carro fabricado em ABRIL já venha como modelo do ano seguinte seja a mesma coisa que outro fabricado em abril do próximo ano serão 12 meses de diferença, não da para considerar como valor venal o mesmo valor.

  • Avatar
    fkbaqdtevv 29 de maio de 2020

    didwytygiysrtbpumtaoyobwphozfj

    • Avatar
      Jhosef. 22 de agosto de 2020

      Boa tarde a todos , trabalho no ramo de venda de veiculos a 10 anos ,imagino eu que tenho mais domínio no assunto do que o senhor que escreveu esse artigo , para começo de conversa o ano fabricação de um veículo é somente para um controle da fábrica ,indicando que o determinado veículo foi vendido após julho do ano em que está ocorrendo a negociação , até por sinal o cidadão que compra esse veículo para pelo preço do ano modelo , e vcs podem falar oque quiser mas as fábricas não iram mudar essa questão porque não atrapalha em nada ! Quem faz o problema são as pessoas de má intensão , se estão desvalorizando seu carro pelo motivo de ser duas cabeças, vá até um outro lugar que consiga uma negociação melhor , eu garanto a vcs que se o avaliador quiser desvalorizar o veículo , ser duas cabeças será o mínimo do mínimo ele vai achar outras coisas , e é importante salientar o veículo em um concessionária ou revenda de seminovos , irá ser desvalorizado no mínimo 20% do valor de cotação, essas empresas vivem do lucro do veículo ! E milagre não existe , caso queira o valor máximo no veículo , deve vender ele primeiro a um particular , dar a garantia , correr atrás de financiamento etc… Pegar o dinheiro e comprar o carro desejado , espero ter contribuído de alguma forma , para que não se crie uma inverdade

  • Avatar
    luiz henrique 18 de maio de 2020

    Boa tarde!
    Gente gostaria de expressa minhas sinceras condolências a quem escreveu esse post, vamos por partes.
    1° você é burro, pq o todos os carros de frota nacional é contemplado o valor pelo ano modelo, tanto para FIPE, quanto para seguro ou afins. (Sendo assim se um vendedor de MÁ FÉ, falar que seu carro vale o ano de fabricação é mentira e cabe até processo.)
    2º vc é mais burro ainda passando vergonha nacional com esse post, provavelmente foi lesado por alguma loja MÁ FÉ e fala isso de boca cheia e o que é pior tem mais gente ainda falando que é verdade.
    3º Sou vendedor a 7 anos em concessionaria de renome nacional na cidade de Curitiba, e tenho embasamento no que falo. Não faço um artigo sem pé nem cabeça prostituindo o mercado de carros no Brasil.

    (NA VERDADE VOCÊ PARECE QUE TRABALHA NA FOLHA DE SÃO PAULO)

    • AutoPapo
      Boris Feldman 18 de maio de 2020

      Retribuo condolências a quem me critica levianamente.

      Quem merece credibilidade? Jornalista que pretende esclarecer e contribuir com o leitor ou vendedor de rabo preso com as artimanhas do setor?

      Estou ganhando o quê (e de quem) para falar essa verdade sobre o mercado?

      Por sorte, a grande maioria dos leitores aplaude e nos estimula a continuar empunhando essa bandeira de defesa do consumidor. E que, ainda por cima, afasta anunciantes e rende inúmeras ações judiciais.

      E que, infelizmente, atrai também leitor desinformado e que sequer vislumbra a hipótese de existir jornalista honesto e bem intencionado.

      • Avatar
        MARCOS ALMEIDA 27 de junho de 2020

        Apoiado Boris, Luiz Henrique deveria trabalhar era de coveiro porque aí não teria ninguém pra ouvir tanta babaquice junta. E é verdade mesmo, cambada de vendedor que só quer tirar vantagem. Não conheço um exemplo de amigos meus que não foram lesionados com carros duas cabeças.

    • Avatar
      Nunes 2 de junho de 2020

      O pior é vc. Que não tem educacao, usando palavras ofensivas(burro) cada um tem um conhecimento, concerteza vc deve leigo em alguma area, e nao iria gostar, de ver alguem te chamando de burro. Falta bom senso.

  • Avatar
    Marcio 15 de abril de 2020

    É sempre assim se você for comprar vale o preço de tabela do modelo e não do ano de fabricação,se você vender vale preço do de fabricação (geralmente avaliam 20/abaixo da tabela).

  • Avatar
    Geraldo Pereira de Almeida 20 de março de 2020

    Bom dia!
    A bem da verdade não é um comentário e sim uma pergunta.
    Gostaria de saber se existe alguma resolução( CONTRAN,DENATRAN OU DETRAN, que esclarece sobre o assunto inerente a duas cabeças, muito comentado entre o comércio de veículos.

  • Avatar
    Marcelo 3 de março de 2020

    Acabei de trocar um Onix 2017/2018, no qual, eu tirei ele zero no meio de 2017, então o carro entrou na troca com o valor médio entre 2017/2018. Entendo que essa regra de duas cabeças não teria impacto para carro zero, entretanto, um carro que já rodou 6 meses em um ano anterior, não pode valer o mesmo preço de um carro que tem 6 meses a menos de uso.

    • Avatar
      Leonardo 14 de maio de 2020

      Acontece que podem ter carros 6 meses mais novos com mais km que o outro considerado ano de fabricação anterior ! E aí, conservação?

    • Avatar
      Felipe Saito 24 de julho de 2020

      que diz a lei?

      Até 2001, não havia nenhuma referência na legislação de trânsito que tratasse de ano ou modelo de fabricação. Logo, em tese, era possível um carro fabricado em 1987 com modelo 2004, por exemplo. Em maio de 2001, o Denatran aprovou a portaria 23/2001 que exige que a o ano de fabricação tenha de ser igual ao modelo, com uma tolerância de um ano para mais ou para menos. Assim, a partir de 1 de janeiro de 2018, qualquer montadora poderá oferecer veículos como modelo 2019

  • Avatar
    Marcelo 20 de fevereiro de 2020

    Realmente muito oportuna a matéria…e sim, o carro 2 cabeças é comprado com desvalorização pelos lojistas/ concessionárias, na hora da troca.

  • Avatar
    luis carlos candido 5 de fevereiro de 2020

    tenho virtus ano 2019 20 dando tanto prolbema que concessionaria nao da jeito esta com 30 000 km segunda revisao nao passei ai w recusou fazer o carinbo na revisao queri saber se tenho direito mas fui ate la fiz revisao de 30 000 km mas nao carinbou carro faz muito barulho na suspensao queria orintacao se devo casar meu direito ja levei mas nao consegue dar jeito essa semana levei revisao gente briga mas nao adianta nao sei o que fazer mas gente e muito mal atendido e um descaso cliente volante dele descascando como se fosse uma trocando de pele carro e pessimo eu nao tive sorte com o carro faco comentario por favor

    • Avatar
      Renato 24 de maio de 2020

      Tenho um polo 18/19. Muito barulhento, parece carro com 10 anos de uso. A concessionária tbm nao apresenta soluções para minhas reclamações. NUNCA mais compro carro da VW, e não recomendo para ninguém. Quem pergunta se o carro é bom, eu queimo MESMO pq é uma palhaçada a “qualidade” que a fabrica alega ter em seus produtos !

  • Avatar
    Manoel Soares Barbosa 25 de janeiro de 2020

    Eu foi comprar um carro zero km nesta data, 24.01.2020. Na concessionária me disseram que somente existe agora carros fabricados em 2019 para a venda. Os de fabricação 2020 não tem nem previsão de quando começarão as vendas. Por que existe esta descontinuidade ? Será que é para tirarem vantagens ? Eu não acho isso correto.

  • Avatar
    Kleber 10 de novembro de 2019

    Boa tarde gostaria que vocês me tirasse uma dúvida porque eu comprei um polo sedan prata VW 1.6 oito válvulas tem a possibilidade de ter dois carros da mesma cor ano e modelo

  • Avatar
    Kleber 10 de novembro de 2019

    Boa tarde gostaria que vocês me tirasse uma dúvida porque eu comprei um polo sedan prata VW w 1.6 oito válvulas tem a possibilidade de ter dois carros da mesma cor homem modelo

  • Avatar
    Hallen 5 de novembro de 2019

    Amigo, matéria totalmente equivocada. Vc em nenhum ponto explicou o motivo ao qual isso existe e eu não farei esse favor. Vc só citou um
    Exemplo esporádico de ma caráter que tem no segmento. Já troquei várias vezes e nunca tive esse problema.

  • Avatar
    Getro Alves de Almeida 27 de outubro de 2019

    Muito importante essa informação, pois nem todos sabem como funciona o processo na hora de vender o seu veículo. Parabéns à todos que contribuíram. Abraço

  • Avatar
    Gustavo Grigório 24 de outubro de 2019

    Galera , vejo que as opiniões não batem uma com a outra, mais vou explicar pra vocês , no ato de compra ou venda de veículo ou ate mesmo na tabela fipe oque realmente vale é o ano do modelo do veículo , matéria boa que nosso colega fez , mais realmente não tirou a duvida de todos , e se na hora de vender seu veículo falarem que o valor é baseado no ano de fabricação não aceite pois estão tentando sim passar a perna em você.

    • Avatar
      Mariah 9 de janeiro de 2020

      Gostei da dua explicação, consegui tirar a dúvida q eu tinha, grata ??

    • Avatar
      PAULO H SAMUEL 20 de janeiro de 2020

      Essa era minha dúvida, ótima explicação

  • Avatar
    José Ramos 29 de setembro de 2019

    Em outros países existe o carro duas cabeças?

  • Avatar
    Ricardo 19 de setembro de 2019

    Esta certo, tem que comprar e vender pelo ano de fabricação… ja vi anúncios da fiat e toyota lançando modelos do ano seguinte no mes de fevereiro, daí o esperto fala que o ano do carro é do ano seguinte, porém rodou praticamente durante todo o ano de fabricação.
    Salvo engano havia uma lei limitando isso a 3 meses, mas não sei qual seria a lei e se ainda esta em vigor… pelo visto não, né

  • Avatar
    Alex 6 de agosto de 2019

    Comprei um carro dia 1 de julho de 2016, foi 15/16 não achava o carro que eu queria 16/16 isso só acontece no Brasil bosta por isso que vai ser sempre submundo é uma vergonha

  • Avatar
    Ricardo 8 de julho de 2019

    Matéria sempre atual, mas como sempre, uns patetas tentando desmerecer o mito Feldman em veículos.
    Este assunto não sai de moda, e como os amigos disseram aí, sempre tem gente tentando desvalorizar seu veículo com essa alegação.
    Já vi negociante mal intencionado oferecendo a média do valor da fipe entre um ano e outro, ainda dizendo que tá te ajudando.
    E a maioria jogando seu carro pro ano anterior do documento.

  • Avatar
    Pedro 27 de março de 2019

    A maior besteira que já li! Sou lojista e sempre deixei bem claro a meus clientes que na hora de comprar ou vender, o que vale é sempre o ano do modelo. Francamente, não sei como alguém se presta a escrever uma matéria assim. Ridículo!

    • Avatar
      Rinaldo Rodrigues 9 de fevereiro de 2020

      Não importa o ano ou modelo…ridículo eh o q logista querem pagar nos nossos carros…

  • Avatar
    Josué 10 de fevereiro de 2019

    Olá Boris. Muito oportuna essa sua matéria. Troco de carro a cada 3 a 4 anos e sempre tive essa dificuldade exatamente quando vou vender, conforme você disse.
    Sendo assim, evito sempre de comprar o “duas cabeças”. Entendo perfeitamente que isso não deveria existir, mas as regras de oferta e procura não são ciências exatas. Acredito que o ideal seria constar no documento apenas o ano modelo e data de aquisição. Não seria a solução final, mas reduziríamos muito o problema, pois os veículos adquiridos no início do ano modelo, mesmo de fabricação anterior, não sofreriam tal problema.
    Aproveito para lamentar e me solidarizar contigo contra as críticas estúpidas e desnecessárias que infelizes mal agradecidos fazem aqui. Se a matéria é útil a mim, agradeço. Se não é, pulo para a próxima sem precisar ser mal criado, pois ela pode estar sendo útil para outros.

  • Avatar
    LAÉRCIO JR 22 de janeiro de 2019

    Meu caro Boris, esta história de “2 cabeças” é tão antiga, tão batida, tão sem-importância, tão idiota até, que me causa surpresa você, um profissional experiente no assunto “automóveis” ainda estar gastando seu tempo e espaço com essa conversa de botequim. Eu pelo menos espero que seu próximo comentário seja útil, porque este definitivamente não é.

    • Avatar
      Marlon Oliveira 23 de março de 2019

      Pra mim foi útil e importante! Não sabia os detalhes! Agradeço ao autor do texto pela informação. Continue!!!

    • Avatar
      Luiz 26 de março de 2019

      Antiga pra vc *! Todo dia tem gente passando pela mesma situação. No mínimo vc trabalha com compra e venda de veículos e curte passar a perna nos outros. Ele deveria sim, ter sido mais detalhista e dito, por exemplo, a que valor se refere à FIPE, ao ano de fabricação ou de modelo?! Se não tem algo à contrubuir, não perca a oportunidade de ficar calado.

      *EDITADO

  • Avatar
    Armando Tanaka 9 de janeiro de 2019

    Em minha cidade nunca tive tal problema pois sempre troco no departamento de semi novos de uma concessionária, anos atrás fui a uma concessionária que desvalorizou o meu veículo, o que fiz, sai de lá e em outra loja fiz um negócio melhor. Se uma loja desvaloriza o seu veículo é só sair de lá pois sempre haverá alguma loja que irá oferecer um negócio melhor.

Avatar
Deixe um comentário