Boris Responde, novo quadro do AutoPapo, estreia no Youtube

No primeiro episódio, o jornalista explica, entre outras coisas, as vantagens e desvantagens de aumentar a altura do pneu e se o up! vai sair de linha

Por AutoPapo 05/03/20 às 16h55

O AutoPapo estreia um novo quadro no Youtube. O “Boris Responde” tem como intuito sanar as dúvidas enviadas pelos leitores no e-mail borisresponde@autopapo.com.br ou nas redes sociais.

Para participar, basta enviar uma mensagem pelo Instagram ou um comentário pelo Facebook ou pela página do AutoPapo no Youtube.

No primeiro episódio da série, Boris explica qual as (des)vatagens de aumentar a altura do pneu, se o Volkswagen up! vai sair de linha, qual a razão para o tubo de água quente do ar-condicionado estragar e se o tanque de água para fazer hidrólise funciona para reduzir o consumo de combustível.

LEIA MAIS

[TRANSCRIÇÃO]

Posso alterar a altura do pneu?

Luiz Cláudio Amaral:

Gostaria de saber se posso trocar a medida dos pneus do meu carro. Tenho um Jetta 1.4 TSI 2017 e ele vem de fábrica com pneus 225/45/17.

O Luiz quer saber se pode colocar o 225/50/17 e se isso pode trazer alguma vantagem ou desvantagem.

Boris responde:

Se 225/45 é o original, então a altura do pneu é 45% da largura, que é 220. Se ele passar para 50, significa que o pneu agora vai ter a altura com a metade exata da largura. De 45 foi para 50%. Então, o perfil subiu e o pneu vai ficar mais alto.

Se o pneu fica mais alto, o carro vai perder um pouquinho de estabilidade. Em compensação, vai ficar mais agradável e um pouco mais confortável. Isso porque ele vai absorver mais as irregularidades do piso.

Também tem outro problema: esses 5% (de 45 para 50) que aumentaram o pneu significam uma alteração no velocímetro e no odômetro do veículo. Os instrumentos vão marcar uma coisa e o carro estará andando mais e com uma velocidade maior.

up! vai sair de linha?

A outra pergunta é do Roberto Souza. Aliás, uma pergunta que tem chegado com muita frequência no AutoPapo: o up! vai sair de linha?

Boris responde:

Pergunta se o carro vai sair de linha… É muito fácil de responder: qualquer carro que vocês me perguntarem, eu vou dizer “vai sair de linha?! vai!”. Todos os carros mais dia menos dia vão sair de linha. Agora, a probabilidade de sair está mais próxima no caso do up!?

A plataforma do compacto não é comum. Ou seja, não é a MQB que a Volkswagen está adotando em todos os carros. Tanto Fox quanto up! não têm essa plataforma, o que encarece a produção dos carros. Então a volkswagen já está pensando realmente em, a médio prazo, tirar o up! e o Fox de linha.

Tanto que o up! teve sua homologação – que era de cinco passageiros – reduzida para quatro em janeiro. Isso só porque senão a Volkswagen teria que colocar mais um cinto de segurança de três pontos e mais um apoio de cabeça para o passageiro que vai no meio do banco de trás.

Para evitar esse investimento, a Volkswagen resolveu mudar a homologação. No carro só vão quatro, então não precisa de ter três cintos e três apoios atrás.

Se não vale a pena investir, é porque esse carro não vai durar muito tempo no mercado brasileiro.

capa boris responde

Problema no tubo de água quente do ar-condicionado

Seguimos aqui com o nosso Boris Responde com a pergunta do Léo Fuzaca. Ele fala que todos os carros que ele tem dão um problema no tubo que passa a água quente pro ar quente. Aquele tubo que pega a água quente e transforma em ar quente. Por que será que isso acontece?

Boris responde:

Assim, a distância, é difícil dar um diagnóstico. Mas, o mais provável é que, num país tropical como o nosso, ele deve usar muito pouco o ar quente. Então, essa tubulação – que traz a água do radiador até o painel onde o ventilador joga o ar quente – deve ficar desligada muito tempo.

E se fica desligado muito tempo, ou as mangueiras ressecam, ou os tubos metálicos apodrecem. Por isso é que o ar quente deve estar dando problema. Deve estar vazando água, deve tá rachando, ressecando. Se usasse o ar quente todo dia, provavelmente não ia acontecer.

Hidrólise funciona para reduzir o consumo de combustível?

Mais uma pergunta aqui para o Boris responder. É do Leandro Marques:

Tanque de água para fazer hidrólise funciona para reduzir o consumo de combustível?

Boris responde:

Isso chega a ser engraçado. Quem tiver alguma dúvida, abra a internet que tem lá o “gerador de hidrogênio”. Parece uma coisado outro mundo, né?! Nada!

O hidrogênio, para quem não sabe, é H2. A água é H2O. Como é que faz a geração de hidrogênio? Eletrólise. Põe um cátodo e um ânodo (mais e menos, positivo e negativo) e essa corrente separa o H2 (hidrogênio) do O do oxigênio.

Isso aqui é o gerador de hidrogênio. A pergunta é: esse hidrogênio, o H2 gerado em um tanque de água, pode ser injetado no motor e reduzir o consumo? Sim. Reduz o consumo. Só que não vale a pena!

As contas não fecham. Como não fecham?! Simples. Cadê a corrente elétrica que tem que colocar lá no tanque de água para separar o hidrogênio? Você tem que tirar isso da bateria. E a quantidade de energia elétrica que você tem que tirar da bateria para tirar o hidrogênio da água é muito maior do que a energia que o hidrogênio bota no motor.

Você vai andar com esse carro… O consumo vai diminuir?! Vai. Mas daí a pouco tempo a bateria já pifou, porque ela não dá conta de fornecer corrente o tempo todo para tirar esse hidrogênio da água.

O curioso desses métodos – carro movido a hidrogênio ou vapor de gasolina – é que as fábricas investem milhões de dólares e de euros para tentar reduzir o consumo dos carros para bater as metas cada vez mais restritivas e sofrem. É difícil conseguir reduzir o consumo e a emissão. E sempre aparece uma proposta milagrosa na internet, com um kit de R$ 500 que resolve os problemas.

Boris responde:

Parece que as montadoras e as fábricas são idiotas. Ficam investindo centenas de milhões de dólares para ter 2% de redução de consumo de combustível. Aí tem um gênio que faz um um tanquinho de água com um cátodo e ânodo e com R$ 500 vai resolver o problema.

Se fosse verdade, vocês acham que as facas não sairiam correndo atrás desse gerador de hidrogênio?!

SOBRE
11 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Rogério 12 de março de 2020

    Boa tarde Bóris. Eu tenho um Dobló Adventure Locker 2010, que é pesado e consome razoalvelmente. Se eu trocasse pelo Freemont 2014/2015, efetivamente seria um prejuízo, principalmente na questão de consumo? Vc me aconselha a trocar?

  • Avatar
    alexandre gomes 11 de março de 2020

    levei meu civic 2013 pra passar o scaner e tive que trocar a sonda lambida mas mesmo assim a luz da injeção continua acesa porém no scaner não acusou nenhum outro problema .

  • Avatar
    Viviane 11 de março de 2020

    Bom dia Boris!
    Gostaria de sua valiosa e conhecedora opinião sobre a recente versão da Toyota RAV4 Hibrida.
    Realmente é uma SUV econômica? Qual média de consumo esperada com o combustível brasileiro? E qual o melhor o combustível recomendado, normal ou aditivado?
    Qual a melhor forma de dirigir esse tipo de carro para aproveitar o máximo do “motor/capacitor eletétrico”?
    Nosso governo já oferece incentivo, como descontos no IPVA, para quem compra carros que poluem menos o ambiente?

  • Avatar
    Rubens de Oliveira 10 de março de 2020

    Boris compenca ter um xc60 dinamarca 2012 ? Boris o oleo de cambio do xc60 se troca ou não? No manual fala que é eterno o oleo de cambio do xc60 obrigado

  • Avatar
    Bartolomeu Casemiro 10 de março de 2020

    Posso abastecer meu celta com Diesel? Minha versão é flex, posso misturar etanol, gasolina e diesel?

  • Avatar
    Leandro 10 de março de 2020

    Tem algum benefício comprovado em usar Militec?

  • Avatar
    Carlos Henrique Ferreira Da Silva 10 de março de 2020

    Dr Boris Feldman
    E verdade que a Fiat vai lançar a Fiat Uno 3 geração

  • Avatar
    Carlos Regius 6 de março de 2020

    Pneus mais altos se justificam em pisos irregulares ou chão batido. Dininui a chance do carro bater em ondulações. Também diminuem a velocidade de 0 a 100. E aumentam o consumo.

  • Avatar
    Carlos Regius 6 de março de 2020

    Pneus mais altos se justificam em pisos irregulares ou chão batido. Dininui a chance do carro bater em ondulações. Também diminuem a velocidade de 0 a 100. E aumentam o consumo.

  • Avatar
    Simas Set 6 de março de 2020

    Tem que dirigir com as duas mãos ao volante, kkk

  • Avatar
    Valter Ferreira Junior 5 de março de 2020

    Boris. Compensa mais comprar um carro 1.0 turbo ou um carro por exemplo 1.5 aspirado, já que o turbo anda mais. E a vida útil do motor turbo é menor do que o aspirado ?

Avatar
Deixe um comentário