Tem muito usadinho legal por aí… Mas e a coragem para comprar?

Você achou um carro bacana, bem-equipado e que cabe no seu bolso. Mas e depois? Vai dar conta de bancar a 'brincadeira'?

vendedor entrega chave de peugeot 206
Peugeot 206 seria um bom negócio? Tem umas versões bem legais (Foto: Shutterstock)
Por Felipe Boutros
12 de junho de 2022 08:03

Não é novidade para os três leitores que prestigiaram minhas colunas anteriores que eu curto um carro dos anos 1990 e começo dos anos 2000. Fico zapeando pelos sites de compra e venda de carro usado, mas, hoje, as “ofertas” são esfregadas na sua cara se você seguir alguns perfis no Instagram.

O Barato Se Incomodar é uma tentação – graças a Deus não tenho dinheiro sobrando na conta. Todos os dias, os “incômodos” são expostos lá com textos muito convincentes sobre a necessidade de ter um carro que, certamente, te dará aquela dorzinha de cabeça. E quando aparece um combalido carro francês meu coração bate mais forte.

VEJA TAMBÉM:

Também gosto de acompanhar o Armazém do Vovô: aparecem carros usados bastante íntegros – alguns parecem até mesmo que saíram da concessionária. Mas não vou ficar aqui me alongando sobre os perfis que eu sigo.

O que eu queria dividir com você é que para comprar um carro usado desses com mais de 20 anos, é preciso, sobretudo, coragem para sair do lugar comum. Em alguns casos, peças para motor e transmissão são fáceis de conseguir, principalmente de carros nacionais que foram longos períodos em produção. Mas alguns componentes mais específicos começam a ficar mais raros.

Os antigoportunistas atacam novamente

Peças de carroceria e, principalmente, de acabamento só na mão de particulares, que cobram cada vez mais caro por elas. Já deu uma busca em sites de compra e venda online? Sim, os antigoportunistas atacam aqui também. É assustador o quanto cobram por um jogo de calotinhas de qualquer carro já classificado como “neocolecionável”.

“Ah, mas o meu farol é Cibié e tem 12 ranhuras e a lente de vidro feito por sherpas do himalaia e eles só foram colocados nas unidades pré-série do seu carro. Por isso eu cobro R$ 77 mil pelo par”. Ok, então…

E não adianta querer evocar qualquer lei ou o Código de Defesa do Consumidor: nada estabele um período mínimo para que peças de um carro que saiu de linha continuem sendo produzidas.

Isso porque ainda estamos falando de carros usados nacionais. Tem que ser muito valente para encarar um importado. Imagina comprar um Citroën Xantia a essa altura do campeonato? Eu tenho muitas saudades do meu Xsara, um carro bem mais simples, mas nunca me arriscaria nem em um desses.

BMW, Mercedes e Audi, a trinca alemã, têm uma oferta maior… Mas nada mais caro que um carro importado barato, não é mesmo?

  • O Boris já falou sobre isso: confira

Além de tudo, ainda tem um problema, e já falei sobre esse assunto: o preço estratosférico dos carros usados em bom estado que estão nas mãos dos antigoportunistas.

O que fazer? Continuar peneirando… Pelo menos eu me divirto com os anúncios.

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
SOBRE
2 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Jo 12 de junho de 2022

Também gosto de carros com mais de 15 anos, sobretudo a partir de 1998 com injeção. Mas difícil achar um impecável por preço justo.

Avatar
Bruno 12 de junho de 2022

Sempre sonho com um Mercedes usadinho e mais antigo, mas quando penso nessa questão da dor de cabeça , decido ficar só no sonho mesmo. Penso, ligo desisto !

Avatar
Deixe um comentário