Dicas de direção (#sqn): como se tornar o pior motorista do mundo

Separamos uma dezena de regrinhas para incomodar quem se julga um bom motorista mas, na hora "agá" faz tudo errado

shutterstock 47370634
Por Boris Feldman
16 de setembro de 2018 10:30

Uma dezena de dicas de direção (#sqn) para incomodar quem se julga um bom motorista mas, na hora “agá” faz tudo errado…

1. Não leve o carro para o recall

“Sou cuidadoso e não vai acontecer acidente nenhum comigo. Sigo todas as dicas de direção”. Na semana passada, um policial dirigia um Honda Civic 2007 em Vitória da Conquista (BA) e bateu no carro da frente. Os airbags se abriram e ele foi levado para o hospital ferido no peito. Os médicos suspeitaram de ele ter levado um tiro até que se identificou a causa: um dos estilhaços que saíram voando a 300 km/h do disparador do airbag.

Fabricados pela Takata, já mataram 23 e feriram centenas. Tem um recall para cerca de 100 milhões de carros no mundo, que levou a fábrica à falência. Mas, no Brasil, apenas 16% dos automóveis foram submetidos ao reparo gratuito. O Civic não tinha sido levado ao recall…

2. Reclame do trânsito horrível

“Não dá mais para dirigir nesta cidade!”. Minutos depois, pare o carro em fila tripla ao levar ou buscar o filho na escola, pois não dá para encostar 50 metros à frente. E, na esquina seguinte, não hesite em “fechar o cruzamento”.

3. Filhinho piloto

“Olha que gracinha; tão novinho e já quase dirigindo” e põe o filho no colo “só para dar uma voltinha, devagarinho, sem perigo”. Nenhum problema também em colocar uma ou mais crianças no porta-malas do hatch, perua ou utilitário esportivo: “elas adoram grudar o nariz no vidro traseiro”.

4. Quanto mais, melhor

Ignore as dicas de direção dadas no AutoPapo, encoste para abastecer e peça ao frentista para encher até a boca pois, “quanto mais couber, mais rodo sem precisar abastecer”. Reclama depois que o canister (filtro dos gases emitidos pelo tanque) entupiu e o motor não para de falhar. E das manchas na pintura abaixo da portinhola do abastecimento.

5. Não dê a menor pelota para equipamentos de segurança

Pague caro num carro desprovido de controle eletrônico de estabilidade (ESC), de tração (CT) ou airbags laterais, pois nem imagina qual é sua finalidade.  Ou imagina, mas “só servem para quem anda feito um louco por aí”.

6. Banguela para economizar

Use “banguela” nas descidas, mesmo nas mais íngremes , sinuosas e longas de uma rodovia. Acha (mas está enganado) que economiza combustível, mas, na verdade, provoca um desnecessário desgaste do freio e corre risco do fading, fenômeno que deixa o carro sem freios por excesso de aquecimento do sistema. Uma dica de direção furada!

7.  Não acredite nas recomendações sobre durabilidade do pneu

O especialista dá várias dicas de direção e fala que o pneu que só conserva suas características durante cinco a seis anos: “Conversa fiada da fábrica para aumentar as vendas!”.  E que corre risco de estourar depois de dez anos de fabricação. Coloque o estepe para rodar apesar da validade expirada. Mas não se queixe se ele estourar assim que entrar na estrada.

8. “Proteção”

Os perigosos quebra-matos defronte aos para-choques dianteiros sumiram do mercado. Mas é possível instalar o engate-bola na traseira, que ainda não desapareceu. Acredite na dica de direção, na conversa para boi dormir do vendedor de acessórios: ele jura que o equipamento protege o carro. Mas, a rigor, ele danifica o carro estacionado atrás, quebra a canela do pedestre e deforma seu próprio chassis quando impactado na traseira.

9. Acredite nessas dicas de direção

Acredite nas falsas dicas de direção que correm por aí: não se esqueça de “amaciar” o carro novo por 5.000 km, esquentar o motor de manhã, calibrar acima para reduzir consumo (ou abaixo para aumentar o conforto), instalar economizadores, adicionar querosene no tanque, aplicar insulfilm bem escuro…

10. Luz de alerta?

Não perca tempo em observar se as luzes alerta do painel se acendem ao ligar o carro. Se tiver alguma queimada ou com mal contato, fica tudo por isso mesmo no caso de uma pane. Quando se acende a luz da injeção alertando para um problema na central eletrônica, pode continuar rodando se não tiver “percebido” nada errado. Mas não se assuste com o consumo elevado e baixa performance, pois o motor está em regime de emergência.

Sigas essas dicas de direção para se dar bem... #sqn
Foto Shutterstock | Reprodução

Você sabia que o AutoPapo também está presente em suas redes sociais favoritas? Clique e confira:

TikTok YouTube Facebook Twitter

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
SOBRE
3 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Celio* 16 de setembro de 2018

Infelizmente os perigosos quebra-matos ainda não sumiram do mercado. Aqui onde moro eles ainda existem.
Quanto as banguelas, será que tem gente que ainda as usa?
Essa de fazer fila dupla na escola é uma das mais irritantes que conheço. Pior é que as pessoas que fazem, se sentem na razão de fazê-lo, porque a “rua deveria ser mais larga”, oras…

Avatar
Edson 16 de setembro de 2018

Boa tarde, meu querido tenha certeza que tem quem defenda andar na banguela dizendo que economizou: por exemplo um amigo viajou aqui de (Catu-Ba) para Cuiaba e disse que fez uma viajem excelente; imagine ai meu querido!

Avatar
Leandro 4 de junho de 2020

Realmente fila dupla em escola é o que mais me irrita tb, no meio do caminho para o meu trabalho tem uma escola e é um transtorno ir trabalhar de manhã e tb a volta do almoço, já até reclamei com a direção da escola para orientar as crianças e os crianções ao volante.

Avatar
Deixe um comentário