Mercedes ‘desiste’ de run flat e se rende ao estepe no Brasil

Falta do pneu sobressalente pode ser um transtorno na estrada. Mercedes resolveu o problema na linha AMG com uma “gambiarra germânica"

Por Boris Feldman 02/02/18 às 17h55

Uma das boas novidades das marcas premium, principalmente nos modelos esportivos, é a substituição dos pneus convencionais pelos do tipo “run flat”, que permitem rodar mesmo vazio por qualquer motivo. Outra solução para eliminar o sobressalente é fornecer um kit de reparo que tampa o furo e infla (ainda que parcialmente) o pneu.

Com duas vantagens: eliminar o estepe que ocupa espaço no porta-malas e evitar o esforço do motorista em trocar o pneu. Com o run flat, dá para rodar vazio – mantida a velocidade máxima de 80 km/h – até chegar num posto e reparar o furo ou a válvula emperrada. Com o kit, o pneu é calibrado abaixo da pressão recomendada, mas dá para rodar.

Mercedes fez gambiarra com estepe
Pneu do tipo “run flat”

Modelos sofisticados como Mercedes, BMW e Mini, entre outros, adotam estas soluções que, entretanto, não combinam bem com nossas crateras asfálticas.

Os engenheiros europeus não têm ideia do descalabro de nossas estradas e o resultado são pneus rasgados que não permitem continuar viagem. Nem o run flat nem o kit de reparo emergencial (tirefit) são capazes de resolver o problema de um pneu destruído numa cratera.

Mercedes fez gambiarra com estepe

Gambiarra da Mercedes

O problema da falta de estepe no Brasil é obrigar o dono do carro a chamar o reboque, perder horas na estrada e correr riscos por culpa de um pneu avariado.

A subsidiária brasileira da Mercedes decidiu resolver o problema com uma “gambiarra”: como seus modelos não foram projetados para receber uma quinta roda e não dispõem deste espaço, ela decidiu – inicialmente na série AMG – contemplar os carros destinados para o nosso mercado com uma quinta roda colocada dentro de um saco e amarrado por ganchos no porta-malas.

Mercedes fez gambiarra com estepe
Mercedes AMG com estepe “ensacado” no porta-malas

A linha AMG é de carros da Mercedes “esportivizados” e com pneus de perfil extremamente baixo, que confere estabilidade, mas os deixam ainda mais sensíveis a avarias ao passar por buracos. Nos modelos normais da marca, os pneus são também do tipo run flat e podem, também, deixar o motorista a pé na estrada, mas os riscos são menores.

Mercedes fez gambiarra com estepe

Os carros importados pela BMW também são equipados com os pneus run flat mas ela também decidiu resolver o problema. Na Série 5 recém-lançada, o dono pode encomendar o estepe e existe espaço para acomodá-lo no porta-malas, perdendo, obviamente, uma parte de sua capacidade volumétrica.

Os utilitários esportivos X2 e X3 que serão comercializados no Brasil ainda neste ano, também contarão com estepe. A marca Mini também equipa seus modelos com o run flat.

A BMW tem os pneus run flat, mas também a opção, como no Série 5, de ter o estepe, a critério do dono. Mas vem com protegido por uma tampa.

A Audi equipa todos seus automóveis com o pneu sobressalente, exceto os esportivos RS, que oferecem o kit de reparo.

Fotos: Divulgação

7 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Everton Zanca 31 de maio de 2020

    Possuo uma Ecoesport com pneus run flat moro no interior de sp e estava indo para o litoral, mais precisamente para o Guarujá e um pouco antes de começar descer a serra o painel acusou uma perca de pressão do pneu dianteiro direito, como são run flat não parei, chegando no apartamento vi que tinha um furo provocado por um arame farpado que com certeza jogado de propósito para poder me assaltar, conclusão nunca mais deixo de usar pneus run flat.

  • Avatar
    OSVALDO G PATEIRO 14 de fevereiro de 2020

    Eu sou um dos contemplados com as bolhas nos pneus runflat. Tenho um bmw 320 320 2018 com 7200km e com 2 bolhas no pneu dianteiro esquerdo e 1 no pneu dianteiro direito. Ao acionar a pirelli sobre essas bolhas, mandaram um técnico me dizer que bolhas não tem garantia, exatamente aonde tem o dito reforço lateral. Estamos sendo enganados pelas fabricantes de pneus. Um pneu runflat custa o dobro de um pneu comum e no dia a dia não presta para nada esse custo. O técnico que me atendeu disse, inclusive, que o pneu recebe muita carga na dianteira. Ora, não dimensionaram isso na ora de fabricar o pneu??
    Me sinto enganado.

  • Avatar
    Valter Prieto Jr 20 de agosto de 2018

    Carro tem que ter estepe. Aprende-se como trocar treinando em casa, e na emergência, o serviço é rápido. Não dá para ficar parado na rua esperando selante entrar e bombinha de ar encher pneu. Definitivamente isso pode ser bom em países onde se teme a lei e seus fiscalizadores, coisa que no BR não existe.

  • Avatar
    José Paulo Vaz Sampaio 28 de fevereiro de 2018

    Eu era garoto e ia ver as corridas na Centenário com vc correndo.

  • Avatar
    Júlio Cesar 5 de fevereiro de 2018

    Encheu o saco de quê ? É Papai Noel ? Que título é este ?

  • Avatar
    LUCIANO FARIA MARQUES 2 de fevereiro de 2018

    Rodei 70 km com um pneu RUM FLAT com um rasgo na lateral onde dava para enfiar 3 dedos, sem problemas. BEM 320i.

  • Avatar
    Antero Coelho 2 de fevereiro de 2018

    Um dia vamos nos dá conta que esse país é o mais rico do mundo…
    É roubo por cima de roubo…custos de vida inexistentes em outros paises, que obrigam seus cidadãos e empresas a criarem soluções mirabolantes…e continuamos aqui…achando que é assim mesmo e esperando o carnaval…
    Animem-se…ele está chegando…

Avatar
Deixe um comentário