Fiat Toro Freedom 1.8 16V AT6 2019 x Toyota Hilux SR 2.7 16V 2017

Duelo de picapes da Fiat e da Toyota põe frente a frente o arrojo da Toro e a robustez da Hilux; qual leva a melhor?

comparativo fiat toro e toyota hilux
Por Fernando Miragaya
09 de dezembro de 2018 15:00
Especial para o AutoPapo

A Toro foi a cartada certa da Fiat para ficar no meio-termo entre as picapes compactas e médias. O modelo vende bem – é a picape mais comercializada do país – e se destaca pela dirigibilidade, boa capacidade de carga e pela melhor facilidade para lidar com o trânsito urbano. Na versão flex, a Toro Freedom, tem bom custo-benefício. Pelo mesmo preço, é possível levar a Toyota Hilux, ícone dos picapeiros, com menos de dois anos de uso, maior, mais potente e com boa liquidez no mercado. Ambas estão na faixa entre R$ 100 mil e R$ 105 mil.

Desempenho e prazer ao dirigir

Toro Hilux
3 ★★★☆☆ 4 ★★★★☆

Com o motor flex de 139/135 cv a Toro Freedom tem um desempenho que não decepciona, mas também não empolga. As arrancadas são um pouco morosas. Pelo menos, o 1.8 E.torQ começa a despertar próximo das 3.500 rpm, o que beneficia a performance em velocidades médias e na estrada. O problema maior parece estar no câmbio automático de seis marchas e em sua calibração para mover um veículo com 1.619 kg. As mudanças são um tanto vacilantes, principalmente em situações de retomada, quando o propulsor mostra vontade, mas a caixa segura demais os giros.

Fiat Toro Freedom 1.8 16V AT6 2019
Fiat Toro Freedom 1.8 16V AT6 2019 (Fiat | Divulgação)

Na Hilux é justamente o câmbio automático de seis velocidades – que chegou junto com a oitava geração, em 2015 – que deixa a picape da Toyota mais desenvolta. As mudanças são ágeis e suaves, o que beneficia as saídas de semáforo e, principalmente, as retomadas. Mesmo trabalhando melhor em altos giros, basta pisar que a transmissão encaixa logo a marcha correta e o motor 2.7 16V proporciona ultrapassagens certeiras. Na rodovia, porém, é preciso pé mais fundo para chegar à máxima permitida de 110 km/h. Vale por na opção Sport da caixa, enquanto a Eco segura demais o desempenho do modelo.

Toyota Hilux SR 2.7 16V 2017
Toyota Hilux SR 2.7 16V 2017 (Toyota | Divulgação)

Segurança

Toro Hilux
4 ★★★★☆ 4 ★★★★☆

A Toro usa como base parte da plataforma do Jeep Renegade, o que explica o bom comportamento dinâmico do modelo. Com caçamba cheia ou vazia, nem parece que se está a bordo de uma picape, tamanho o equilíbrio da carroceria. Nos testes do Latin NCAP, a Toro levou quatro estrelas em um máximo de cinco na proteção para adultos e crianças.

Além disso, a Toroo Freedom sai de fábrica com equipamentos interessantes, como controles de estabilidade e tração, assistente à partida em rampas, câmera e sensores de ré e Isofix. Para ter airbags laterais, de cabeça e para joelho do condutor é preciso pagar R$ 6.390 a mais no Pack Safety opcional, que soma bancos de couro.

A picape da Toyota é maior e levemente mais desengonçada nas curvas, como a maioria dos modelos médios. Mas nada que assuste e o acerto da carroceria é uma clara evolução desta geração em relação à anterior.

Além disso, a Hilux gabaritou no Latin NCAP e conquistou a máxima pontuação de cinco estrelas na proteção a adultos e infantil. Em itens de série, a SR fica devendo controles de estabilidade, assistente à subida e mais airbags. Só recebe as bolsas obrigatórias frontais, além de câmera de ré, ajuste de altura dos faróis e Isofix.

Espaço interno e conforto

Toro Hilux
3 ★★★☆☆ 3 ★★★☆☆

A Fiat Toro tem o porte que as antigas médias ostentavam. Desta forma, oferece espaço satisfatório para pernas, ombros e joelhos do motorista e do carona. A posição de dirigir agrada bastante, o volante tem boa pegada e a ergonomia é funcional. Atrás, dois adultos e uma criança conseguem viajar, mas o vão para joelhos e pernas é bem no limite. A direção elétrica é suave para manobras e a suspensão independente multibraço é um dos destaques ao absorver bem as irregularidades da pista sem fazer a cabine quicar que nem uma gelatina. O isolamento acústico é falho, mas o acabamento é correto a maior parte do tempo.

A posição de dirigir agrada na Fiat Toro Freedom
A posição de dirigir agrada na Fiat Toro Freedom

Na Hilux o espaço é mais generoso e os ocupantes têm folgas para pernas. É possível levar três adultos normais no banco traseiro, mas o encosto continua muito vertical e os joelhos ficam ligeiramente articulados, o que pode cansar em longas viagens. Com eixo rígido e feixe de molas no jogo traseiro, a cabine sacoleja um pouco nos buracos, mas nada que se compare à geração anterior da Hilux.

Um porém é a ausência de estribo, o que dificulta a entrada na cabine – são 22 cm de altura do solo. O isolamento acústico é bom, mas o acabamento da SR é simples demais e o painel de plástico rígido com “costuras”, totalmente dispensável.

Espaço é mais generoso na Toyota Hilux SR 2.7 16V 2017
Espaço é mais generoso na Toyota Hilux SR 2.7 16V 2017

Equipamentos

Toro Hilux
4 ★★★★☆ 2 ★★☆☆☆

A Toro Freedom, apesar de ser uma das versões mais em conta, recebe ar automático bizona, direção elétrica, trio, sistema start-stop, trocas de marcha sequenciais nas aletas atrás do volante – este com ajustes de altura e de profundidade -, controle de cruzeiro, computador de bordo, banco traseiro rebatível e bipartido, banco do motorista com regulagem de altura, rodas de liga leve aro 16” e faróis de neblina. A central multimídia Uconnect decepciona com a minúscula telinha de 5” (outras versões já receberam a de 8”) e reúne GPS, comandos de voz Bluetooth e entrada USB.

A versão de entrada SR da Hilux mira muito frotistas e é bem carente nesse sentido. É vendida com ar digital – mas convencional -, direção hidráulica, trio, ajustes de altura e de profundidade do volante, regulagem de altura do banco do motorista, rodas de liga leve aro 17”, faróis de neblina, porta-luvas climatizado e computador de bordo – encosto traseiro é rebatível, mas não bipartido. A central multimídia destoa do desenho do painel, mas é de fácil visualização, com tela de 7”, TV digital, reprodutor de DVD, GPS, entrada USB, Bluetooth e comandos no volante.

Desvalorização

Toro Hilux
2 ★★☆☆☆ 3 ★★★☆☆

Pela Fipe, a Toro Freedom tem perda forte de 10,7% após um ano e não chega a ser uma picape difícil de vender. Lançada em 2015, ainda deve demorar a passar por alguma reestilização. A Hilux teve essa geração lançada também em 2015, mas que passou por mudanças discretas na linha 2019 – pelo menos, a versão SR ficou de fora do face-lift. Além disso, já tem desvalorização bem reduzida, de 4,3%, e sua liquidez é boa.

Manutenção e pós-venda

Toro Hilux
3 ★★★☆☆ 2 ★★☆☆☆

Toro Freedom 1.8 16V AT6 flex 2019

Jogo com 2 amortecedores traseiros: R$ 746,26; jogo com 4 pastilhas de freio dianteiro: R$ 457,53; bomba de combustível: R$ 1.202,90; corrente: R$ 238,22; farol dianteiro direito: R$ 632,85; lanterna traseira esquerda: R$ 650,42; retrovisor externo esquerdo: R$ 1.600,67.

Revisão Preço
10.000 km R$ 368
20.000 km R$ 672
30.000 km R$ 640
40.000 km R$ 836
50.000 km R$ 700
60.000 km R$ 1.268

Hilux SR 2.7 16V AT6 flex

Jogo com 2 amortecedores traseiros: R$ 1.140; jogo com 4 pastilhas de freio dianteiro: R$ 525; bomba de combustível : R$ 694,58; correia dentada: R$ 604,74; farol dianteiro direito (conjunto): R$ 2.300,76; lanterna traseira esquerda: R$ 674,70; retrovisor externo esquerdo: R$ 146,09.

Revisão Preço
10.000 km: R$ 350,89
20.000 km: R$ 738
30.000 km: R$ 633
40.000 km: R$ 1.422
50.000 km: R$ 633
60.000 km: R$ 1.284

Consumo

Toro Hilux
2 ★★☆☆☆ 1 ★☆☆☆☆
Toro Freedom 1.8 16V AT6 flex Médias de consumo
Etanol cidade  6,4 km/l
Etanol estrada 7,8 km/l
Gasolina cidade 9,5 km/l
Gasolina estrada 11,2 km/l
Nota categoria A
Nota geral C
Selo de eficiência energética Não
Hilux SR 2.7 16V AT 4×2 flex Médias de consumo
Etanol cidade 4,8 km/l
Etanol estrada 5,6 km/l
Gasolina cidade 6,9 km/l
Gasolina estrada 8,1 km/l
Nota categoria C
Nota geral E
Selo de eficiência energética Não

Caçamba e capacidades

Toro Hilux
2 ★★☆☆☆ 4 ★★★★☆

A Toro Freedom tem caçamba com 820 litros e 650 kg de capacidade de carga. Em ímpeto off-road, a picape da Fiat tem 25,7 graus de ângulo de ataque, 28,3 de saída e 20,2 cm de vão livre do solo. Na Hilux são 1.030 litros e 850 kg de carga útil. Além de ângulo de ataque de 30 graus, de saída de 23 graus e 22,2 cm de distância do chão.

Veredito

Toro Hilux
23 23

O empate é justo pelas propostas bem distintas das picapes. A Toro Freedom é aquele veículo para picapeiro urbano, que não abre mão da carroceria, mas quer um modelo com desempenho suficiente para o trânsito da cidade, bem recheado, com boa mobilidade no dia dia e que permita escapadas no fim de semana com conforto e dirigibilidade.

A Hilux agrega robustez e é mais voltada para quem precisa mesmo de picape para o trabalho ou vai usá-la basicamente em estrada de terra. Tem ótima capacidade de carga, motor voluntarioso e caçamba generosa.

3 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Arthur junior 30 de maio de 2019

S10 2.8 diesel infinitamente superior em todos os sentidos e Ranger 2.2 concordo

Avatar
Antonio Lima 10 de dezembro de 2018

Infinitamente melhor é uma Ranger 2.2 automática!!

Avatar
Fabio 9 de dezembro de 2018

Melhor há Hilux usada em todos os sentidos

Avatar
Deixe um comentário