[Comparativo] Honda Civic Touring x Toyota Corolla Altis Hybrid

Enquanto o líder de mercado está equipado com motor 1.8 e dois elétricos, o vice-líder utiliza um 1.5 turbo; ambos têm preços na casa de R$ 136 mil

Por Paulo Eduardo 20/02/20 às 10h35

Corolla é o sedã mais vendido no Brasil. Civic persegue o líder à distância com menos da metade das vendas em 2019. Essas versões têm preços semelhantes. Honda Civic Touring usa motor de baixa cilindrada com turbo, que é a receita atual de alto desempenho, baixo consumo e emissões. Toyota Corolla Altis Hybrid está equipado com motor 1.8 e dois elétricos, sendo um de tração e o outro funciona como gerador. Essa receita tem vantagem de rodar na cidade somente no modo elétrico sem consumo de combustível e emissões de poluentes.

VEJA TAMBÉM:

Design/acabamento

Ambos perderam a sisudez nesta geração com linhas menos conservadoras. Corolla está mais jovial e Civic ousa com traseira no estilo fastback e lanternas grandes. Acabamento esmerado com uso de materiais macios em diversas partes do interior, com montagem e encaixes benfeitos nos dois carros.

Civic Corolla
4 ★★★★☆ 4 ★★★★☆

Motor/desempenho

Civic está equipado com 1.5 de quatro cilindros turbo de 51 cv a mais de potência a mais em relação à potência combinada dos motores a combustão e elétrico do Corolla. Motor do Honda é movido somente à gasolina, enquanto o motor a combustão do Toyota é flex.

Se o Civic Touring é bem superior em potência, o Corolla consome menos gasolina na cidade e empatam na estrada. Motor híbrido também emite menos poluente e tem vantagem de rodar somente com motor elétrico sem consumo de combustível.

Assista ao vídeo do Honda Civic Touring:

Entretanto, o desempenho do Honda Civic Touring é superior. Toyota guarda segredo do torque combinado dos motores elétrico e a combustão do Corolla.

Civic está equipado com câmbio CVT que não patina na arrancada como ocorre nos motores aspirados. Corolla usa sistema epicicloidal com efeito de CVT.

Civic Corolla
4 ★★★★☆ 3 ★★★☆☆

Suspensão

Corolla evoluiu muito neste quesito com a suspensão traseira de braço duplo triangular. O carro está bem mais agradável de dirigir e com melhor comportamento dinâmico em relação à geração anterior. Suspensão traseira do Civic é multilink, que é muito mais sofisticada e transfere menos as imperfeições do piso para dentro. Rodas aro 17 equipam os dois carros. Corolla tem pneus mais largos e de perfil mais baixo (45) contra 50 do Honda, assim com rodas de aro maior.

Civic Corolla
4 ★★★★☆ 3 ★★★☆☆

Direção

Assistência elétrica em ambos, com boa sensibilidade, sendo possível sentir a aderência. Muito bem calibradas. Diâmetro de giro um pouco menor (11,2 metros) no Honda contra 11,6 metros do Toyota não faz diferença significativa na manobra de garagem. Colunas de direção com regulagem de altura e distância. Volantes têm boa pega.

Civic Corolla
4 ★★★★☆ 4 ★★★★☆

Espaço interno/ergonomia

Bom espaço no habitáculo nos dois carros, que têm a mesma distância entre-eixos. No banco traseiro, dois adultos viajam confortavelmente com bom espaço para pernas. Em ambos, o mesmo problema: cabeça fica raspando no teto. Além disso, é preciso abaixar para acessar banco traseiro.

Ergonomia melhor no Civic, que tem revestimento rugoso no volante para evitar deslize acidental e agrupa menos comandos do que o Corolla. Comandos dos vidros do Corolla sem iluminação dificultam acesso à noite. Tampa do porta-malas do Civic não abre totalmente ao ser acionada, dificultando quando se tem objetos nas mãos. Honda tem regulagem lombar no encosto do banco que minimiza cansaço em percurso longo.

Civic Corolla
4 ★★★★☆ 3 ★★★☆☆

Porta-malas

Civic tem 47 litros a mais de capacidade (517 contra 470), mas Corolla leva 4 quilos a mais de carga útil. Porta-malas do Toyota tem comandos de abertura interna, na chave e na tampa. Encostos rebatíveis possibilitam transportar objetos compridos nos dois carros. Porta-malas grandes e fáceis de arrumar.

Civic Corolla
4 ★★★★☆ 4 ★★★★☆

Tecnologia/segurança

Entre os itens de tecnologia e segurança do Toyota Corolla Altis Hybrid, que o Honda Civic Touring não tem, estão alerta de colisão com frenagem de emergência; alerta de saída de faixa com discreta atuação no volante; assistente de farol alto automático. Civic tem seis airbags e Corolla acrescenta o de joelho, totalizando sete.

Os demais são comuns aos dois: controle de velocidade (adaptativo no Corolla); controles de tração e estabilidade; assistente de partida em rampa. Ambos têm faróis em LED. Corolla obteve pontuação máxima de cinco estrelas no teste de impacto do Latin NCAP. Civic teve também nota máxima no Euro NCAP, mas modelo fabricado no Brasil ainda não passou pelo Latin NCAP.

Em tecnologia, Corolla triunfa com motorização híbrida, compensando o desempenho mediano. Por outro lado, não há sensor de pressão de pneus e navegação nativa no Toyota. Freio de estacionamento tem acionamento manual diante do eletrônico e mais seguro do Civic. Honda tem câmera no retrovisor direito que mostra imagem sempre que o sinalizador de direção (seta) é acionado para diminuir ponto cego.

Civic Corolla
3 ★★★☆☆ 4 ★★★★☆

Custo/benefício

As duas versões têm preços sugeridos equivalentes: R$ 136.700 do Honda e R$ 135.990 do Toyota. Garantia do Corolla é de cinco anos e mais três para o sistema híbrido. Civic tem garantia de três anos. Nesta faixa de preço a relação custo benefício é boa. São carros caros.

Honda aposta no desempenho do motor turbo a gasolina e a Toyota no conceito híbrido de mobilidade. Depende muito do se que se quer. Se o uso for urbano, Toyota triunfa pela possibilidade de rodar sem despender um centavo com combustível. Se o carro for usado a maior parte do tempo na estrada, o Honda Civic Touring é melhor opção apesar de o motor aceitar somente gasolina.

Civic Corolla
3 ★★★☆☆ 4 ★★★★☆

Resultado: Honda Civic Touring é o vencedor

Civic Corolla
30 29

Notas:

1 – Ruim; 2 – Regular; 3 – Bom: 4 – Muito bom; 5 – Ótimo

Ficha técnica Toyota Corolla Altis Hybrid Honda Civic Touring
Motores a gasolina e etanol, dianteiro, transversal, 1.798 cm³, com quatro cilindros em linha, 80,5 mm de diâmetro e 88,3 mm de curso, 16 válvulas, ciclo Atkinson e injeção multiponto; dois elétricos de corrente alternada a gasolina, dianteiro, transversal, 1.498 cm³, com quatro cilindros em linha,  73 mm de diâmetro e 89,5 mm de curso, 16 válvulas, ciclo Otto, turbocompressor e injeção direta
Potências 72 cv (motores elétricos), 101 cv a 5.200 rpm (motor a combustão com etanol), 98 cv a 5.200 rpm (motor a combustão com gasolina) e 122 cv (potência combinada) 173 cv a 5.500 rpm
Torque 16,6 kgfm (motores elétricos) e 14,5 kgfm a 3.600 (motor a combustão tanto com gasolina quanto com etanol); torque combinado não informado 22,4 kgfm entre 1.700 rpm e 5.500 rpm
Transmissão transeixo híbrido com modos Normal, Eco, Power e EV, tração dianteira automática continuamente variável (CVT), tração dianteira
Suspensão McPherson na dianteira e double whisbone na traseira McPherson na dianteira e Multilink na traseira
Rodas e pneus rodas 7,5×17", pneus 225/45 R17 rodas 7×17”, pneus 215/50 R17
Freios discos ventilados na dianteira e discos sólidos na traseira, com ABS discos ventilados na dianteira e discos sólidos na traseira, com ABS
Direção assistida eletricamente, diâmetro de giro de 11,6 metros assistida eletricamente, diâmetro de giro de 11,2 metros
Dimensões 4,63 m de comprimento, 1,46 m de altura, 2,70 m de distância entre-eixos, 1,78 m de largura 4,64 m de comprimento, 1,43 m de altura, 2,70 m de distância entre-eixos, 2,07 m de largura
Peso 1.445 kg 1.329 kg
Carga útil 410 kg 406 kg
Tanque de combustível 43 litros 56 litros
Porta-malas 470 litros 517 litros

 Fotos Alexandre Carneiro | AutoPapo

10 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    alexandro 28 de fevereiro de 2020

    matéria excelente colocou pontuação e não ficou em cima do muro dando vitória ao civic. mesmo considerando a diferença de 1 ponto!

    ficaria feliz se na matéria tirasse o controle de cruzeiro adaptativo do civic, pois não tem na versão 2020, muito menos nas anteriores, rs.

    • AutoPapo
      AutoPapo 28 de fevereiro de 2020

      Obrigado, Alexandro, pelos elogios
      Corrigimos a matéria.

      Abraço

  • Avatar
    Ricardo Vasconcellos 27 de fevereiro de 2020

    Não procede a informação de que o Honda Civic tenha piloto automático adaptativo (ACC). No Brasil, o pacote Honda Sense é exclusivo do Accord

    • AutoPapo
      AutoPapo 28 de fevereiro de 2020

      Tem razão, Ricardo. Já corrigimos.
      Obrigado e abraço

  • Avatar
    José Carlos de Castro 27 de fevereiro de 2020

    Tinha um civic 2016 exr aguardei o lançamento do novo corrola mas acabei comprando um civic touring modelo 2020 pois uso o carro para viajar,cheguei a mesma conclusão para estrada o civic é muito melhor,gosto de interior claro pena que o civic não veio com o interior claro como o do hrv touring que ficou muito bonito

    • Avatar
      Ricardo Vasconcellos 27 de fevereiro de 2020

      Testes informam que esse Corolla Híbrido é uma tartaruga e que requer muita paciência pra dirigir o carro

      • Avatar
        henrique 16 de julho de 2020

        Gostaria de informar que na pratica… quando dirijo o Corolla Hibrido… ele tem um torque muito agradável…muito longe de uma tartaruga…

  • Avatar
    Boris 21 de fevereiro de 2020

    Corolla tem motor 1.8 turbo aonde ??!
    Votos, vai estudar antes de publicar qualquer coisa !
    Lamentável

    • Avatar
      Lázaro 22 de fevereiro de 2020

      Boa tarde. Não achei aonde foi mencionado motor turbo no Corolla. Será que corrigiram?

      • Avatar
        marcus 28 de fevereiro de 2020

        Também não vi essa informação na matéria. Se essa informação realmente foi publicada, seria corrigida como foi visto por duas vezes na matéria. Admitiram o erro e ainda agradecerem em duas oportunidades.

Avatar
Deixe um comentário