Nissan Kicks 2018: preços, ficha técnica e avaliação da versão SL

Agora produzido no Brasil, japonês tem desempenho razoável, visual agradável e preço suficiente para encarar a concorrência

Por Sérgio Melo 28/08/17 às 10h53

O Kicks deixou de ser importado do México e passou a ser fabricado em Resende, no Rio de Janeiro. Linha 2018 do Nissan se destaca pela beleza e pelos preços, que vão de R$ 70.500 a R$ 94.600. Confira motorização, desempenho, dimensões, equipamentos de série e a avaliação da versão SL do Nissan Kicks 2018.

Preços do Nissan Kicks 2018

Versão Valor
S MT R$ 70.500
S AT R$  72.200
SV R$ 85.600
SL R$ 94.600

Versões e equipamentos de série

A versão mais barata, “S”, é equipada com câmbio manual, ar-condicionado analógico, direção elétrica, vidros elétricos e rodas em aço 16”.

A “S” automática, por sua vez, acrescenta rodas em liga leve 16” e o câmbio CVT.

A opção “SV” soma o câmbio automático, rodas em liga leve 17” e chave presencial.

Por fim, a configuração completa “SL” traz a mais:

  • assentos em couro;
  • ar-condicionado digital;
  • maçanetas cromadas;
  • airbags complementares laterais e de cortina;
  • multimídia com tela 7”; e
  • sistema de estabilização da carroceria.

Motor do Nissan Kicks 2018

O novo utilitário esportivo da Nissan é equipado com motor 1.6 flex capaz de gerar 114 cavalos de potência e 15,5 kgf.m de torque.

A velocidade máxima alcançada pelo Kicks 2018 é de 175 km/h e aceleração de 0 a 100 km/h é realizada em 12 segundos.

O veículo é lerdo nas retomadas e a potência é apenas suficiente para um desempenho razoável.

Consumo do Kicks 2018

O Nissan Kicks 2018 está entre os automóveis mais econômicos do segmento. O SUV é nota A/B nas medições do Programa de Etiquetagem Veicular do Inmetro, com consumo de:

  • 8,1 km/l na cidade com etanol e 9,6 km/l com o derivado da cana na estrada;
  • 11,4 km/l e 13,7 km/l com gasolina (cidade e estrada, respectivamente).
Avaliamos o Nissan Kicks 2018. Confira preços, motorização, versões e equipamentos de série do SUV que agora é produzido no Brasil.

Avaliação do Nissan Kicks SL 2018

As ondulações e volumes nas linhas dianteira e traseira dão fluidez ao design do Kicks 2018. O interior, entretanto, não mudou em relação ao antecessor importado do México. Segue confortável apenas para dois adultos e uma criança no banco traseiro.

Os bancos, aliás, são anatômicos e foram desenvolvidos em conjunto com a Nasa.

Ligeiramente maior que o Jeep Renegade, o Nissan Kicks tem praticamente as mesmas medidas do Honda HR-V, mas o bom porta-malas do SUV da Nissan é cerca de 50% maior que o de seus concorrentes.

A nacionalização da produção possibilitou a Nissan oferecer uma versão menos cara, a S, vendida por R$ 70.500. A opção testada pelo AutoPapo é a mais completa, a SL, por R$ 94.600.

Produzido na planta de Resende (RJ), o Nissan Kicks 2018 realmente fala a nossa língua e entende nossos defeitos. O SUV encara as mal conservadas vias brasileiras numa boa.

Ao contrário dos concorrentes, que são muito duros, a suspensão do Kicks oferece suavidade e curso longo. Outro ponto positivo é que se sai muito bem em quebra-molas e rampas de garagens íngremes.

Desempenho

O motor trabalha silenciosamente em todas as rotações. Parece não fazer muita força para impulsionar o veículo.

Apesar de a potência não ser elevada, uma vez que a carroceria é mais leve que a de seus principais concorrentes, os 114 cv do motor 1.6 flex permitem boa relação peso/potência com desempenho satisfatório, porém sem qualquer pretensão esportiva.

O acerto da transmissão automática CVT da versão SL proporciona bom desempenho no trânsito urbano e na estrada. Apenas nas retomadas o veículo é lento e demora a recuperar a velocidade.

Como não há possibilidade de mudanças manuais (nem pela alavanca do câmbio CVT e muito menos por borboletas no volante), para maior esperteza, pode ser acionado o modo “sport” em um botão praticamente invisível na parte de trás do pomo da alavanca.

Mas se for necessária uma redução rápida do Nissan Kicks 2018 em situação de risco, pode ser acionada a posição “L” (de “Low”), em que o giro do motor sobe imediatamente e as reações ficam nervosas.

Uma questão que merece atenção: ao aliviar o pé após ter pisado fundo o veículo costuma acelerar ainda mais por alguns instantes, o que assusta.

Conclusão: não há sobras ou faltas, o que mostra que o Nissan Kicks 2018 é uma proposta racional.

A confortável posição de dirigir, junto à direção elétrica leve, mas na medida, se somam ao silêncio do motor. Apesar das respostas lerdas, o casamento com a transmissão CVT é sem solavancos e levam a uma direção tranquila.

Porém, o conjunto poderia ser ainda melhor com a disponibilidade de sistemas de segurança passiva já comuns em veículos compactos, como supervisão de pontos cegos, auxiliar de manutenção de faixa de rolamento e o controle automático de velocidade de cruzeiro.

O acabamento interno do Nissan Kicks 2018 é bem feito, mas excetuando-se a região frontal do painel revestida em couro com bonita costura, assim como parte do forro das portas estofados, o restante é em plástico duro.

Faltam saídas de ar-condicionado e tomadas USB para os passageiros traseiros.

A versão testada, a SL é a mais completa, e tem como destaques de conteúdo o sistema de câmeras que mostram todos os obstáculos ao redor do veículo como se o motorista estivesse olhando por cima do carro.

Tem ainda painel de instrumentos com tela LCD onde é possível escolher as informações a serem exibidas. Outros itens são:

  • ar-condicionado digital;
  • chave presencial;
  • auxiliar de partida em rampas;
  • assentos em couro;
  • retrovisores com rebatimento automático; e
  • multimídia com tela touch de 7 polegadas.

Sistemas Inteligentes

O Nissan Kicks 2018 apresenta itens que compõem a chamada visão 360º, com sistema inteligente de câmeras, monitoramento inteligente de pontos cegos, controle inteligente de chassi que reúne o controle inteligente em curvas, estabilizador inteligente de carroceria e o controle inteligente de freio motor, que atuam na suspensão, freios e também na estabilidade. 

Segurança no Nissan Kicks 2018 

As versões mais completas podem oferecer controles eletrônicos de estabilidade e tração. Também disponível como opcional para a versão mais simples com câmbio manual.

SV e SL têm ainda airbags complementares laterais dianteiros e de cortina, alerta de colisão com frenagem autônoma (opcional disponível apenas na versão mais completa) e sistema de câmeras 360º.

Nem pense em off-road, pois sem disponibilidade de tração 4X4 o máximo que você poderá se afastar do asfalto é nas estradinhas de terra bem conservadas. Ainda não foi submetido ao crash test.

Fotos | AutoPapo

7 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Walmir Alves Ferreira 24 de março de 2019

    Meu carro bate muito a suspensão, inicialmente pensei que fossem coisas dentro do porta-malas, dai tirei tudo e o barulho continua. Poderia quebrar alguma coisa na suspensão em caso de viagem longa?

  • Avatar
    Douglas 23 de novembro de 2018

    Reportagem comprada. Todo mundo reclama do curso curto da suspensão e o texto fala em “suspensão de curso longo”. Mentira.

    • Avatar
      Carlos 27 de novembro de 2018

      Comparado a carros como o HRV que da batidas secas, o kicks tem um curso mais para longo mesmo.
      Alias, é de longe um dos pontos fortes do carro. Macio e super estavel.
      Comparado com o HRV, lider se segmento, o Kicks parece um Rolls Royce e o HRV uma carroca. Se tem uma coisa q nao se tem o q reclamar é a suspensao do carro.

  • Avatar
    Arno Alberto Gerloff 18 de novembro de 2018

    Eu tenho um Nissan kicks, fiz uma viagem de 200 km, na ida tudo certo, na volta peguei congestionamento e fiquei em torno de 02:30 há andando na lenta, ou seja, praticamente parado, quando o trânsito começou a fluir meu carro nan tinha mais força para desenvolver velocidade, cortava o giro do motor antes de chegar a 2009, o que pode ter acontecido.

  • Avatar
    Ocimar 8 de outubro de 2018

    Comprei
    Uma Kicks em Dez de 2017, 15 dias depois um barulho, na tampa traseira, fui na concessionária IESA, depois de 20 dias trocaram a fechadura.
    Andei 3 meses e novamente este barulho na tampo, voltei, e fizeram ajustes, andei mais
    Um mês e novamente.
    Nos 20 mil km reclamei fizeram ajustes e nada!!
    Ao sair aquele barulho!!!!
    Não tenho mais a quem reclamar decepção total

    • Avatar
      Rodolfo Silva 13 de dezembro de 2018

      Estou com o mesmo problema paga se caro para andar de carroça barulhenta

  • Avatar
    Oswaldo Jorge alimento 14 de setembro de 2018

    No mês passado sofri um acidente com meu Quicks na parte traseira, na hora do acidente os encostos dos bancos dianteiros entortaram para traz, isso é normal, achei bem estranho. Gostaria de um esclarecimento da própria Nissan, porque achei uma coisa muito estranha , fico no aguardo da minha pergunta

Avatar
Deixe um comentário