Peças automotivas: confira a lista das certificadas pelo Inmetro

O Inmetro concluiu processo de certificação de 17 itens para seu carro. Fique atento ao selo da entidade quando for comprar uma peça de reposição

Por AutoPapo 30/08/17 às 06h07

Não existe, nos países desenvolvidos, peças de reposição para automóveis sem o selo de certificação emitido por um órgão credenciado pelo governo. No Brasil, o consumidor ainda é vítima de componentes fabricados sem controle nem fiscalização e colocados impunemente no mercado de auto-peças. O Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) é o encarregado desta certificação no país.

O órgão, ligado ao Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), elaborou uma lista de componentes que devem necessariamente ostentar o selo de certificação, publicada em julho deste ano. A lista contém 17 itens, mas outros como fluído de freio e catalisador já eram certificados e se somam aos novos.

peças automotivas certificadas pelo Inmetro

Quando comparado aos países desenvolvidos, entretanto, o Brasil está décadas atrasado na exigência para que as fábricas de autopeças se enquadrem dentro dos parâmetros e tenham seus produtos aprovados.

O processo de certificação foi iniciado em 2009, quando os regulamentos começaram a ser publicados. A partir de então, se iniciou um período de adequação para que fabricantes, varejistas e importadores aderissem às regras promulgadas. Somente no mês passado, terminou a última fase desse período.

Sem planos

Todas as peças no programa devem exibir o Selo de Identificação da Conformidade do Inmetro, sendo que o órgão informa não ter planos de certificar outros componentes.

A fiscalização passa a ser feita pelos Institutos Estaduais de Pesos e Medidas (IPEM). Os IPEMs verificam se as peças disponíveis no mercado exibem o selo e, em caso de irregularidade, realizam testes para confirmar se o componente se adequa aos regulamentos.

Entretanto, o critério para a escolha das peças não é claro. Na lista estão, por exemplo, pistão e bronzina, mas outros elementos móveis do motor, como eixo de comando e válvulas, não são certificados. Das centenas de componentes de um automóvel, o governo brasileiro só estabeleceu esta exigência para alguns poucos, sem nenhum critério que justifique certificar uma peça interna do motor e deixar de lado a palheta do limpador de para-brisa, por exemplo.

Leia também: saiba o significado das siglas eletrônicas do seu carro

Questionado sobre a razão de um elemento e não de outro a resposta do Inmetro foi protocolar: “Até o presente momento, não foi identificada a necessidade de estabelecimento de medida regulatória para outros componentes automotivos”.

De acordo com a explicação enviada pela assessoria de imprensa do órgão, o Inmetro faz o processo de certificação quando identifica um problema ou para responder demandas da sociedade.

Lista das peças automotivas certificadas pelo Inmetro

  • Amortecedor da suspensão
  • Anel de pistão
  • Bomba elétrica de combustível para motores do Ciclo Otto
  • Bronzina
  • Buzina ou equipamento similar
  • Lâmpada para veículos automotivos
  • Pino e anel de trava (retenção)
  • Pistão de liga leve de alumínio
  • Baterias
  • Terminal de direção
  • Barra de direção
  • Barra de ligação
  • Terminal axial para veículos rodoviários automotores (componente da direção)
  • Materiais de atrito para freios (lonas e pastilhas)
  • Rodas automotivas
  • Vidro de segurança laminado de para-brisas
  • Vidro de segurança temperado
  • Fluído de freio
  • Catalisador

Veja mais novidades, avaliações e dicas no nosso canal do YouTube!

0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário