Pomo giratório para volante: uma adaptação veicular simples e prática

"Pomo giratório é uma adaptação veicular instalada sobre o volante, para possibilitar ao motorista esterçá-lo completamente utilizando apenas uma mão"

Por Alessandro Fernandes 06/04/21 às 09h00
adaptacao motorista pcd cadeirante
Pomo giratório é necessário, inclusive, para condutores com limitação de movimento em membros inferiores, que precisam utilizar acelerador e freio manual (foto: Shutterstock)

Quando uma pessoa tem limitação de movimentos devido a uma deficiência, a ponto de dificultar de alguma forma dirigir um veículo convencional, em muitos casos é necessário instalar uma adaptação veicular para auxiliá-la e tornar mais segura a direção. E uma das adaptações mais comuns e fáceis de se instalar é o pomo giratório para volante. Neste artigo vou explicar em detalhes o que é, pra quem é indicado, quais os modelos existentes e o modo correta de utilizá-lo.

O que é pomo giratório?

O pomo giratório é uma adaptação veicular instalada sobre o volante, para possibilitar ao motorista esterçá-lo completamente utilizando apenas uma mão.

VEJA TAMBÉM:

Para condutores com movimentos restritos em membros superiores, o uso do pomo giratório dispensa a utilização as duas mãos sobre o volante para fazer giros de até 360 graus.

O item serve também para condutores com limitação de movimento em membros inferiores, que precisam utilizar acelerador e freio manual: esses itens ocupam uma das mãos constantemente, sendo necessário o uso do pomo giratório para manusear o volante sem tirar a mão do acelerador ou do freio.

Ele tem a vantagem de ser fácil instalar e retirar, e tampouco interfere nas características do veículo: não é necessário cortar nem soldar nada. Além do custo não ser muito elevado.

Para quem é recomendado?

Quem determina se o pomo giratório será necessário é o Detran. Quando a pessoa tem uma deficiência, uma limitação de movimentos, e quer dirigir (ou voltar a dirigir), precisa de uma CNH Especial, ou fazer uma alteração na CNH para Especial. E, para isso, é necessário passar pela perícia do Detran.

Após entrar com processo, a perícia é agendada, e ao comparecer com laudos médicos e exames, o perito faz a avaliação clínica e determina quais adaptações serão necessárias para conduzir o veículo.

Essas adaptações serão incluídas no campo “Observações” no verso da CNH, no formato de letras. Cada letra significa um tipo de adaptação, e a letra correspondente a Pomo Giratório é a “E – Obrigatório uso de empunhadura/manopla/pomo no volante”. Há também outra letra cuja adaptação é um tipo de pomo giratório, que é a letra “I – Obrigatório uso de adaptação dos comandos de painel ao volante”.

volante com pomo giratorio pcd
Pomo é aliado de motoristas com limitações de movimentos decorrentes de deficiência (foto: Alessandro Fernandes | Especial para o AutoPapo)

Geralmente, o pomo é recomendado para quem tem alguma limitação de mobilidade em membro superior – braços ou mãos – ou em membros inferiores, como acessório complementar ao acelerador e freio manuais, do tipo puxa/empurra. Quem usa este tipo de adaptação está com uma das mãos sempre ocupada: portanto precisa girar o volante usando apenas uma mão. E é aí que o pomo auxilia.

Principais modelos de pomo giratório

Há diversos modelos de pomo giratório, feitos de diferentes materiais. O modelo mais simples é o fixo, que é aparafusado ou fixado ao volante, ficando ali permanentemente. É o modelo mais barato: pode ser feito de plástico, de alumínio e até de ferro. Após ser preso ao volante, pode ser utilizado normalmente pelo condutor com deficiência. A desvantagem é que ele atrapalha pessoas sem deficiência que vierem a dirigir o veículo da PcD, principalmente se elas não tiverem costume.

Outro modelo é o removível, que é formado por uma base aparafusada ao volante, onde ele se encaixa: nesse caso, o pomo giratório pode ser removido quando necessário ao apertar um botão. A vantagem é que o item pode ser retirado quando uma pessoa que não precisa dele for dirigir o carro; assim, não ficará atrapalhando. Quando a pessoa com deficiência for dirigir, é só colocá-lo de volta apertando o mesmo botão.

Existem também modelos de dois e três pinos, que são recomendados para pessoas com comprometimento maior de movimentos nas mãos. Os pinos atuam como pontos de apoio, que servem para “travar” o punho e a mão, não sendo necessário fazer força para segurar. Esses pinos geralmente são reguláveis por parafusos em sua base, para que o punho fique firme e confortável, evitando que a mão se solte do volante e possa até causar um acidente.

Pomo giratório com comandos

O modelo mais completo de pomo giratório é o que é exigido pela letra “I” nas observações da CNH Especial. A adaptação do tipo “Comandos de Painel ao Volante”, além de ser um pomo giratório removível, tem em sua superfície vários botões, que ativam os principais comandos do carro, como subir e descer os vidros, acionar a buzina, acionar o esguicho de água e o limpador do para brisa, ligar e desligar os faróis e ligar e desligar as setas, entre outras funções.

pomo giratorio para volante com comandos
Pomo giratório com comandos permite acionar todos os comandos sem tirar a mão do volante (foto: Alessandro Fernandes | Especial para o AutoPapo)

Com ele, é possível acionar todos os comandos utilizando apenas o dedo, sem tirar a mão do volante. Esse tipo de pomo giratório, na verdade, é o mais recomendado para quem usa acelerador e freio manual.

Como o condutor com deficiência que utiliza este tipo de adaptação está sempre com a mão ocupada acelerando ou freando, com o uso dos comandos de painel ele tem mais segurança na condução, por não precisar tirar a mão do volante para quase nada. Se o veículo tiver volante multifuncional, torna a direção ainda mais segura, pois nem para mídia ou telefone é necessário tirar a mão do volante.

Como escolher o modelo mais adequado?

Em uma pesquisa rápida na Internet, encontramos modelos de pomo giratório que vão de pouco mais de R$ 20 a mais de R$ 500. Como escolher o mais adequado? Partir para o modelo mais barato pode sair caro, pois eles geralmente não têm a estrutura necessária para realizar a condução com segurança.

Os modelos abaixo dos R$ 50, em geral, são de plástico de baixa qualidade e não são aparafusados no volante: são encaixados por pressão. E não ficam firmes no volante, podendo facilmente escorregar ou virar ao contrário. Como é um item importante na condução de quem tem deficiência, não recomendo adquirir um modelo muito barato e frágil.

pomo giratorio para volante diferentes modelos
Valor dos pomos varia de R$ 20 a mais de R$ 500: modelos muito baratos, em geral, têm baixa qualidade (foto: Alessandro Fernandes | Especial para o AutoPapo)

O modelo de pomo fixo costuma ser mais firme e seguro: feito em metal, traz uma boa segurança a quem dirige. Porém, não é tão prático por não ser facilmente retirado, ainda mais se o veículo for dirigido com frequência por alguém que não precisa dele.

Custo-benefício

O modelo com melhor custo-benefício, na minha opinião, é o pomo removível. Já testei de vários fabricantes, e o modelo que mais atendeu, tanto em custo quanto em funcionalidade, foi o da Asaflex, fabricado em Minas Gerais. A base é afixada ao volante por dois parafusos com chave tipo Allen, portanto, não fica em relevo. O encaixe do pomo é suave e feito por um botão de acionamento fácil: com apenas uma mão é possível colocar ou retirar o pomo.

Sempre que minha esposa precisa usar o carro, retira o pomo e, quando preciso dirigir, coloco novamente. Já uso este modelo há quatro anos e ele não apresenta nenhum sinal de desgaste ou de afrouxamento. E um ponto muito importante é que ele não deixa marca profunda no volante. Alguns modelos que usei no passado deixaram marcas tão fortes que tive que abater no preço do carro na hora da revenda.

Como instalar o pomo giratório

Uma das vantagens do pomo giratório enquanto adaptação veicular é que sua instalação é simples e pode ser feita por conta própria, se a legislação do estado assim permitir. É preciso verificar se no seu estado há exigência pelo Detran que o pomo seja instalado por empresa especializada. Se assim for, será preciso ter uma nota da instalação para passar na perícia do Detran.

Se não for necessário – e acredito que na maioria dos estados não é – é possível comprar o pomo giratório pela Internet, receber em casa e instalar por conta própria. Ao adquirir um pomo, no caso do modelo citado, vem até a chave Allen necessária para a instalação.

Junto com o pomo são enviados espaçadores e dois jogos de parafusos, para que ele sirva em diversos modelos de volantes, de espessuras diferentes. Dependendo da espessura, utiliza-se nenhum, um ou dois espaçadores. Basta colocar as duas metades da base sobre a curva do volante, mantendo o pomo para dentro do aro, e apertar os parafusos até que a base não se mova mais e fique bem firme. E pronto! Depois disso, é só encaixar o pomo e utilizá-lo normalmente.

Quem usa adaptação para acelerar e frear deve observar que o pomo sempre fica do lado oposto ao acelerador e o freio, para permitir a utilização de uma mão para acelerar e frear o veículo e, com a outra, fazer o controle do volante.

Modo de usar

O uso do pomo giratório é tão simples que chega a ser intuitivo. Basta colocar a mão sobre o pomo de forma a envolvê-lo completamente, e girar o volante de acordo com a necessidade. Precisou virar para a esquerda, gire o volante para a esquerda sem soltar o pomo. Se a curva for de raio longo, basta manter o pomo no ângulo correto para o veículo continuar contornando-a. Acabou a curva, gire o volante para o lado oposto, sem soltar o pomo. A regra é não soltar o pomo em momento algum durante a condução do veículo.

Um momento em que a necessidade do pomo é mais sentida é durante uma manobra em espaço apertado ou durante uma baliza. Ao precisar fazer giros frequentes no volante, para lados opostos, se não houver um pomo, a tarefa fica bem mais difícil; ainda mais para quem usa acelerador e freio manuais. Até mesmo para quem não tem limitação, o pomo giratório é útil nestas situações. Minha esposa é prova disso!

Segurança em primeiro lugar

Ao instalar uma adaptação no veículo, seja o pomo ou qualquer outra usada durante a direção do veículo, não deixe de atentar para a segurança que o produto transmite. Direção não é brincadeira: se a adaptação não cumprir o seu propósito ou não tiver a qualidade adequada, pode até causar um acidente em uma situação extrema. Não vale a pena economizar para colocar sua vida e a de outras pessoas em risco.

SOBRE
1 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Joaquim Roberto 8 de abril de 2021

No final dos anos 90 eu instalei um desses na minha pick-up Hilux.
Um dia passei por uma barreira da Policia Rodoviária que parava quase todos os carros para fiscalização da documentação.
Ao utilizar com esse acessório para encostar melhor no acostamento, o policial quis me multar porque segundo ele eu teria de utilizar as duas mãos ao dirigir. No final ele não aplicou a multa, mas recomendou que eu retirasse o acessório.
Algum tempo depois, acabei retirando.

Avatar
Deixe um comentário