Confira os problemas mais comuns dos seminovos líderes em vendas

Falhas mecânicas, restrições como bloqueios judiciais e fraudes podem ser evitadas com consulta prévia e atenção durante a avaliação do carro

carros enfileirados em feira de veiculos usados e seminovos em salvador ba
Consulta de placa e Renavam já conferem mais segurança na compra de um carro usado (Foto: Shutterstock)
Por AutoPapo
14 de maio de 2021 16:04

A insegurança faz parte do processo de compra de carros seminovos. Será que o veículo tem mesmo a quilometragem informada? Que já passou por acidentes? É fruto de roubo ou furto? Quais os problemas crônicos do modelo escolhido? Para sanar as dúvidas e auxiliar os interessados em adquirir um usado, analisamos os problemas mais comuns nos modelos mais pesquisados nos últimos 12 meses.

Se você está pensando em comprar um seminovo, não deixe de conferir todo o seu histórico: passagem por leilão, indício de sinistro e restrições e impedimentos, entre outros itens. Para tanto, basta ter a placa do veículo e acessar a Olho no Carro (CLIQUE AQUI). Ganhe 15% de desconto com o cupom AUTOPAPO.

VEJA TAMBÉM

Os automóveis mais pesquisados na Olho no carro nos últimos 12 meses foram:

  1. Volkswagen Gol
  2. Fiat Palio
  3. Ford Fiesta
  4. Honda Civic
  5. Fiat Uno
  6. Toyota Corolla
  7. Ford Ka
  8. GM Onix
  9. Honda Fit
  10. Renault Sandero

As consultas on-line referentes aos carros seminovos apontaram os problemas mais comuns no que diz respeito a restrições e mecânica.

De acordo com a Alfatest, os defeitos e falhas mais encontradas nos modelos foram:

Modelo Principais falhas
Volkswagen Gol Falha de codificação da unidade, falha de ignição e falha no sensor de nível do combustível
Fiat Palio Falha na sonda lambda, falha de ignição, falha na borboleta (TPS) e falha no sensor de posição da embreagem
Ford Fiesta Falha no sensor de fluxo de ar, falha no sensor de nível do combustível e falha na sonda lambda
Honda Civic Falha no sensor de temperatura do ar, falha no sensor de temperatura da água e falha na válvula de partida a frio
Fiat Uno Falha na borboleta (TPS), falha no catalisador e falha de ignição
Toyota Corolla Falha na partida a frio, falha marcha lenta irregular, falha na sonda lambda e falha de ignição
Ford Ka Falha na borboleta (TPS), falha de ignição, falha nos injetores e falha no sensor de velocidade
GM Onix Falha de ignição, falha no sensor de temperatura de ar, falha no sensor de rotação e falha no catalisador
Honda Fit Falha no sensor de temperatura do ar, falha no sensor de rotação e falha no sensor de temperatura da água
Renault Sandero Falha no sensor de pressão de admissão (coletor), falha no catalisador, falha no sensor de rotação e falha de ignição

Quando o assunto são as restrições, os entraves mais encontrados pelo Olho no Carro foram:

  1. Restrições e impedimentos como bloqueios administrativos e judiciais;
  2. Passagem por leilão, sinistro e histórico de roubo e furto;
  3. Recall que não foi feito;
  4. Adulteração de KM; e
  5. Clonagem

Na validação física, os seminovos têm tendência a apresentar:

  1. Repinturas/batidas/danos estruturais;
  2. Problemas mecânicos/eletrônicos/elétricos;
  3. Gravação do chassi ausente nos vidros ou números raspados;
  4. Placas com indício de adulteração;
  5. Numeração do motor irregular;
  6. Documento (CRLV) adulterado;
  7. Alterações não regularizadas (blindagem, GNV, diâmetro de roda e pneu, suspensão rebaixada).

Dicas para evitar problemas de seminovos

Para evitar fraudes, ao realizar a validação física do veículo, fique atento a cada uma das informações abaixo. A contratação de um mecânico ou empresa especializada que ateste a qualidade do seminovo também é indicada.

Item Cuidado
CRLV Coloque o documento contra a luz e veja se é possível ler "Brasil". Se sim, o documento é original. Confirme também se a placa e o chassi do documento conferem com o do veículo
Placa Para placas que são padrão Mercosul, você pode fazer a leitura do QRCode no app "VIO". Nele, você será direcionado para a página do Denatran e poderá validar outros dados, como o Renavam. Para as placas tradicionais, verifique o lacre na dianteira e traseira
Chassi Compare o número do Chassi apresentado na consulta Olho no Carro com o número gravado no veículo. Você encontra o registro em diversos locais do veículo, mas os mais fáceis são no capô e no assoalho do banco. Os números não podem ter nenhuma divergência, bem como marcas de lixa, perfurações, rebites e ferrugens, pois são sinais de fraude
Motor Compare o número do motor apresentado na consulta Olho no Carro com o número do propulsor gravado no veículo. Os registros não podem ter nenhuma divergência, pois é um forte sinal de fraude
Etiquetas São obrigatórias duas etiquetas: no cofre do motor e na porta dianteira do passageiro, com gravação parcial do Chassi. Para veículos anteriores a 1998, também é obrigatório ter a etiqueta no assoalho
Vidros Os últimos 5 caracteres do Chassi são gravados em todos os vidros do veículo. A falta dessa gravação indica a substituição dos vidros originais do veículo
SOBRE
5 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Rogério Nogueira da Silva 21 de maio de 2021

As dicas é bem interessante mas muito difícil realizar no meu ponto de vista hoje quem comprar um carro pela primeira vez sabe que não leva um mecânico e muito difícil também identificar problemas internos no motor externo já é mais fácil outro problema é se não souber o básico de pesquisa que é placa como achar os números de chassi e motor dependendo do carro tem veículo que se encontra em áreas de difícil acesso e é claro tem a inspeção veicular que se cada dono antes de comprar fazer a inspeção primeiro e na maioria das vezes o valor pode chegar mais de $ 200,00 reais Aí o vendedor não vende então é meio complicado seguir as dicas conforme a matéria essa é minha opinião.

Avatar
Antonio Sergio Fragnani 19 de maio de 2021

Boa noite

Avatar
Fernando B 16 de maio de 2021

Não indicar a válvula termostática no caso do Fiesta é um erro crasso na matéria. Lembre-se que o Fiesta que vende de baciada no mercado de usado é o Rocam, não o New.

AutoPapo
AutoPapo 17 de maio de 2021

A falha da válvula termostática é realmente muito comum no Fiesta e não apareceu na lista da matéria em função da metodologia de classificação de falhas adotada, separando as falhas por tipo de sistema eletrônico (IAW 4AFR Flex e IAW 4CFR Flex). Somando as ocorrências desta falha em todos os sistemas eletrônicos, a falha da válvula termostática do Fiesta fica entre as falhas mais comuns para o modelo.

Avatar
Sir.Alves 15 de maio de 2021

Adulterar quilometragem é tão comum em usados que parece regra… eh uma vergonha… comprar carro atualmente pela quilometragem é pedir pra ser chamado de trouxa… o que tem de carroça com anos de uso e 35.000km constando no painel,,,, é pra rir….kkkkk

Avatar
Deixe um comentário