Os 10 carros anunciados com a quilometragem mais baixas

Baixa quilometragem é um "ativo" na hora da venda de um usado, e o levantamento da Mobiauto indica os menos rodados

hodometro medidor de quilometragem do carro
Os números descritos no hodômetro revelam o quanto o carro já rodou até chegar em suas mãos (Fotos: Mini | Divulgação)
Por Fernando Miragaya
02 de julho de 2022 10:03

Brasileiro quando vai procurar carro usado ou seminovo quer saber logo o quanto o veículo está rodado. Para boa parte dos compradores, a quantidade de quilômetros no hodômetro é fator de compra e até mais importante do que outros aspectos. Afinal, a quilometragem é um indício do “histórico” do automóvel.

VEJA TAMBÉM:

Apesar de o registro no hodômetro não ser o único ponto que define se um usado ou seminovo é uma boa compra, a Mobiauto fez um levantamento dos carros anunciados com menores quilometragens. Listamos aqui os 10 menos rodados, porém excluímos modelos de marcas premium (Audi, BMW, Jaguar, Land Rover, Lexus, Mercedes, Porsche…) e esportivos (como Chevrolet Camaro e Ford Mustang).

Campeões da quilometragem

O número de quilômetros que aparece ao lado de cada carro é a média de kms rodados de todos os modelos de uma mesma linha anunciados.

1 – Caoa Chery Tiggo 5X

8.934,94 km – Tudo bem que o SUV só tem quatro anos de vida, mas, mesmo assim, chama a atenção a pouca quilometragem média dos modelos à venda na Mobiauto. Lançado em 2018 e remodelado no fim de 2020, o carro feito em Anápolis (GO) é equipado com motor turboflex 1.5 com 150/147 cv de potência e 21,4 kgfm de torque.

chery tiggo 5x 2019 1
O modelo com a menor média de quilometragem na pesquisa da Mobiauto é o Caoa Chery Tiggo 5X (Foto: Caoa Chery | Divulgação)

Começou a vida com o câmbio automatizado de dupla embreagem e seis velocidades derivado do problemático Ford Powershift, mas recentemente adotou o CVT de nove marchas virtuais de outros modelos da marca. Detalhe é que em 2021 foi o Caoa Chery mais vendido do país, representando 1/3 de todos os emplacamentos da montadora no ano passado.

2 – Troller T4

9.976,51 km – Pelo visto, donos do jipão cearense só usavam o carro em trilha ou trechos off-road mesmo. Com 24 anos de história, o modelo é o segundo com a menor média de quilometragem entre os veículos anunciados no portal de compra e venda – não chega a 10 mil km.

troller t4 2020 3
O T4 foi desenvolvido para aguentar situações extremas, mas seus proprietários deram vida boa o Troller (Foto: Troller | Divulgação)

Lançado em 1997, o fora de estrada produzido em Horizonte (CE) tinha carroceria de fibra de vidro e eixo e chassi emprestados do Jeep Cherokee. Em 2000, passou a usar o motor 2.8 MWM turbodiesel de 114 cv e 33,3 kgfm, e quatro anos depois sofreu sua primeira reestilização de fato. Depois, adotou motor International 3.0 com gerenciamento eletrônico, 165 cv e 38,8 kgfm.

A segunda geração do Troller T4 surgiu em 2014, já sob a tutela da Ford – que tinha comprado a empresa em 2007. Dentro desta nova realidade, o jipão herdou o motor 3.2 turbodiesel de cinco cilindros e 200 cv e 47,9 kgfm com câmbio manual de seis velocidades da Ranger. Às vésperas de a fabricante estadunidense bater as asas do país e acabar com a marca cearense, em 2020 ainda ganhou opções com transmissão automática de seis marchas.

3 – Kia Soul

10.187,97 km – Será que o “carro design” fica na cristaleira dos seus proprietários e quase não vê a rua? Pois é, o hatch com jeito de SUV tem no estilo o grande apelo e está entre os carros com menor quilometragem anunciados na Mobiauto. Vale lembrar que o primeiro Soul começou a ser importado para o Brasil em 2009.

kia soul 2015 vermelho de frente em movimento
Os donos do Kia Soul também não rodavam muito com o quadradinho (Foto: Kia | Divulgação)

O modelo foi um dos carros mais vendidos da Kia por aqui. Só em 2011, foram mais 17 de mil emplacamentos no acumulado daquele ano. As mudanças na regra de importação (com sobretaxa de modelos de empresas que não tinham produção no Brasil) frearam qualquer ímpeto comercial do Soul, que ainda ganhou uma segunda geração, em 2014, mas foi um fracasso de vendas até 2019, quando deixou de ser importado.

4 – Caoa Chery QQ

10.232,40 km – Um dos carros mais questionados e criticados do país também está entre os veículos com menor quilometragem que estão à venda no site da Mobiauto. Lançado em 2011 para ser o automóvel mais barato do país, o QQ desagradava em vários aspectos: dirigibilidade ruim, acabamento desastroso, baixa estabilidade e desempenho fraco, a despeito de um motor 1.1 (depois 1.0) para um carro leve. Será que os donos tinham medo de rodar com ele?

chery new qq 3
Sem muitos admiradores, o QQ também rodava pouco (Foto Caoa Chery | Divulgação)

5 – Kia Picanto

10.308,14 km – O hatch compacto foi lançado em 2007 para ser a porta de entrada para os modelos da Kia no Brasil. Chegou a vender bem, mas o fato de ser importado da Coreia do Sul o deixava mais caro que seus principais rivais. Depois, a fama de peças caras e sem estoque atrapalharam a reputação do carro.

kia picanto segunda geracao verde frente parado
A segunda geração do Picanto tinha desenho bacana, mas saia pouco da garagem (Foto: Kia | Divulgação)

A segunda geração foi mais bem resolvida – em termos de projeto, pelo menos. Foi apresentada em 2011 com o motor tricilíndrico que passou a equipar o Hyundai HB20 um ano depois. Durou até 2018 a duras penas, também afetado pela sobretaxação de modelos importados.

6 – Toyota Prius

10.575,40 km – Quando eletrificação ainda era mato no Brasil, o Prius foi lançado em 2013 e mais parecia um alienígena para o mercado brasileiro, que mal sabia o que era um carro híbrido. Mas o modelo da Toyota foi um dos primeiros carros, de fato, a ser vendido no Brasil com a combinação de motor a combustão e elétrico.

prius 2016 carpage bg mos
Apesar da alta eficiência, estranhamente os donos do Prius não aproveitaram seu principal benefício (Foto: Toyota | Divulgação)

A linha do até então híbrido mais famoso do mundo ganhou uma nova geração (a quinta global) em 2016. Continuou caro, mas o suficiente para quem queria posar de politicamente correto. Mesmo assim, pelo visto os donos pouco rodaram com o Prius. Uma pena, porque é um carro econômico, já que proporciona médias urbanas próximas a 19 km/l.

7 – Lifan X60

11.145,74 km – Em 2013 a marca chinesa tentava reverter a má imagem deixada pelo 320 (o clone do Mini Cooper) no Brasil com este SUV médio. O X60 era imbatível no custo/benefício, e oferecia mais espaço e equipamentos ao preço de crossovers compactos topos de linha da época. O motor sempre foi o 1.8 16V de 128 cv.

lifan x60: Listamos os SUVs sem controle de estabilidade que ainda são vendidos - o equipamento de segurança se tornará obrigatório em breve!
O Lifan X60 rodou pouco… ainda bem! (Foto: Lifan | Divulgação)

Passou por duas reestilizações quase que seguidas, ganhou câmbio automático CVT, contudo padeceu dos mesmos males de veículos chineses daqueles tempos. Montado no Uruguai em sistema CKD, tinha acabamento ruim e comportamento dinâmico que deixava bastante a desejar. Mesmo assim, pelos preços agressivos, vendeu bastante por alguns anos e agora figura no mercado de usados entre os carros com menores quilometragens.

8 – Hyundai I30

11.171,17 km – O i30 é quase um divisor de águas para Hyundai no Brasil. Com campanhas agressivas de publicidade, foi o hatch médio que associou a marca sul-coreana a carros mais sofisticados e com valor agregado. Desde a estreia, em 2009, sempre figurou entre os mais emplacados da categoria e chegou a desbancar pesos-pesados como Ford Focus, Chevrolet Astra e VW Golf, em 2011, com mais de 35 mil unidades.

hyundai i30 modelo 2007 a 2010 prata visto de lado
A média de quilometragem do i30 é baixa, mesmo sendo o carro que ajudou a consolidar a marca (Foto: Hyundai | Divulgação)

A procura era tanta que o i30 teve fila de espera de mais de três meses na revenda. Para tentar agradar aos clientes, o Grupo Caoa chegou a importar o i30 CW, a variante station-wagon do hatch.

O carro ainda teve uma segunda geração trazida para o Brasil, a partir de 2013. Mas ficou bem longe do sucesso do passado. Para começar, usava motor 1.6 de HB20 e custava quase o dobro do compacto. Ainda mudaram o propulsor para um 1.8 de 150 cv, mas o estrago já estava feito e o i30 se despediu discretamente em 2016.

9 – Volkswagen Passat

11.174,27 km – Dizem que donos de sedãs maiores e mais sofisticados andam pouco com seus carros. Está aí o Passat para confirmar esses rótulos. O médio-grande da marca alemã figura entre os veículos com menores quilometragens da Mobiauto. E olha que nessa conta aqui entra o velho Passatão dos anos 1970 e 1980.

volkswagen passat cinza movimento estrada
O Passat é um sedã para ninguém por defeito e pelo visto estão conservados (Foto: VW | Divulgação)

Mas o grosso dos anúncios diz respeito aos modelos importados a partir de 1994 em sua quarta fase global. Teve ainda mais três gerações vendidas no Brasil, opções de motores turbo TFSI e V6, versões com câmbio automatizado de dupla embreagem DSG até deixar de ser comercializado oficialmente em 2019.

10 – Fiat Idea

11.183,46 km – Uma minivan para honrar a classe e fechar com estilo a lista dos carros anunciados na Mobiauto com menores quilometragens. Vendida de 2005 a 2016 e feita sobre a plataforma do primeiro Palio, a Idea surgiu para ser uma opção familiar dentro da gama da marca italiana. Começou os trabalhos com motores 1.4 e 1.8 (este de origem GM), depois migrou para os 1.6 e 1.8 E.torQ.

fiat idea hlx 2005 laranja de frente
Em algumas cidades o Idea se tornou o queridinho da praça, mas ainda sim é pouco rodado (Foto: Fiat | Divulgação)

A minivan também não escapou das versões Adventure, com direito até a bloqueio do diferencial Locker, e nem do malfadado câmbio automatizado Dualogic, de embreagem simples. Ainda teve várias séries especiais, passou por reestilizações, mas, como a maioria das minivans, foi extinta com a avalanche de SUVs do mercado.

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário