Toffoli recua, mas falta acabar monopólio do DPVAT

Ministro restabeleceu os valores mais baixos do seguro obrigatório; agora, Susep irá estabelecer o livre mercado e o fim do monopólio da Líder

Por Boris Feldman 09/01/20 às 17h43
mqu8karhala

Gente, dessa vez valeu! Nesse país de completa insegurança jurídica, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, decidiu, no último dia de 2019, derrubar a decisão da Susep de reduzir os valores do DPVAT. Agora, ele desfez a própria decisão e os valores voltaram a cair.

Os donos de automóveis vão pagar pelo DPVAT R$ 5,20, os de motos R$ 12,30. O que fica faltando agora, é até o final do ano a Susep decidir como será pago o seguro obrigatório no ano que vem – na base do mercado livre.

Cada dono de veículo decide qual seguradora ele vai escolher para lhe proteger e aos acidentados de trânsito. A segunda coisa que fica faltando é que os criminosos que assaltaram os cofres da Seguradora Líder, os seus diretores que foram investigados pela Polícia Federal, devolvam a grana que roubaram e sejam colocados em cana!

DPVAT: fim do monopólio da Seguradora Líder
SOBRE
8 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Gerson Santos 27 de janeiro de 2020

    Agora falta acabar com o IPVA todos os anos que deveria ser só na compra do do veículo

  • Avatar
    Sandro Leite 12 de janeiro de 2020

    Moral da história, quem vota e acredita em promessa é O-TÁ-RIO!!!

  • Avatar
    Doni 12 de janeiro de 2020

    Minha indignação e que nós eleitores Samos obrigado a perde o seu tempo pegar fila para votar numa devida pessoa, está pessoa faz suas promessas mas aí vem um tal de Toffoli que nem sei quem são até porque não votei neste povo e são eles que dão as ordens. E ainda Samos obrigado agendar pedir para sair do serviço para fazer a digital. Só Deus na causa.

    • Avatar
      Sandro Leite 12 de janeiro de 2020

      Moral da história, quem vota e acredita em promessa é O-TÁ-RIO!!!

  • Avatar
    Gilmar 11 de janeiro de 2020

    E como fica pra quem pagou o valor mais alto? Perdeu! Então fui mais uma vez assaltado. Kkkkk

  • Avatar
    Ordaci trindade 11 de janeiro de 2020

    Boris…parabens pela matéria ??
    QUE sejam processados e paguem pelo roubo, só assim poderá se dizer …FAXINA . ????

    • Avatar
      Gerson Santos 27 de janeiro de 2020

      Agora falta acabar com o IPVA todos os anos que deveria ser só na compra do do veículo

  • Avatar
    yatagan Silva 9 de janeiro de 2020

    Que bom que o Sr.ministro retroagiu de sua decisão.não é justo essa seguradora Líder DPVAT arrecadar bilhões,e pagar a um acidentado como indenização o valor de 843,75 por uma fratura no punho onde a vítima teve que passar por procedimento cirúrgico.outra pessoa teve fratura exposta no pé e também passou por cirurgia e recebeu apenas 675,00 reais como indenização.pelos valores que estão sendo pagos, há fortes indícios de que a mesma continua desviando dinheiro que seria destinado a indenizar as vítimas de acidentes de trânsito.os fatos aqui narrados, aconteceram com pessoas aqui de minha cidade Fortaleza.é preciso acabar urgente com esse monopólio.pois que a seguradora Líder DPVAT está fazendo com as vítimas de acidentes de trânsito é um assalto na cara limpa.

Avatar
Deixe um comentário