Três equipamentos do século passado sobrevivem em carros modernos

Qual foi a última vez que você comprou um CD? Ou que usou um acendedor de cigarros em um carro? Conheça os carros novos que ainda trazem um gosto do passado

Por Eduardo Rodrigues 20/07/21 às 12h04
fiat strada endurance cabine dupla branca frente em movimento ponte
A nova Strada foi lançada em 2020 mas ainda pode vir com a antiga direção hidráulica (Foto: Fiat | Divulgação)

O Brasil costumava ser um país que demorava a receber as novidades do mundo automotivo. Por muitos anos isso acontecia devido ao mercado fechado, já que as importações eram proibidas, depois isso aconteceu simplesmente por conservadorismo do consumidor. Novidades como motores multiválvulas, cambio automático e outros equipamentos demoraram a popularizar por aqui.

Hoje vem acontecendo o oposto: o brasileiro vem exigindo por tecnologia em seus carros. A central multimídia MyLink foi um dos responsáveis para a consolidação do Chevrolet Onix como o carro mais vendido do país — antes de sua produção ser afetada pela crise dos semicondutores. E hoje nossos carros compactos oferecem itens que antes eram reservados apenas para carros importados.

VEJA TAMBÉM:

Porém alguns equipamentos tidos como anacrônicos nos tempos atuais ainda sobrevivem em alguns carros no Brasil. Em parte por serem carros com projeto mais antigo ou por serem modelos que atendem a um público mais velho e tradicionalista.

Acendedor de cigarro e cinzeiro

Por anos o hábito de fumar era considerado chique. Propagandas de cigarro promoviam um estilo de vida cheio de glamour e os artistas estavam sempre com um cigarro por perto. Porém a ciência estragou a festa da indústria tabagista e mostrou seus malefícios.

No Brasil, o número de fumantes caiu cerca de 40% entre 2009 e 2019, segundo dados da OMS (Organização Mundial de Saúde). Nos automóveis isso pode ser sentido pela eliminação quase que total de dois itens: o cinzeiro e o acendedor de cigarros.

kit fumante porsche panamera acendedor de cigarros isqueiro cinzeiro
Por R$ 355 o interessado por um Porsche Panamera pode troca quatro tomadas USB por um cinzeiro e um acendedor de cigarros (Foto: Porsche | Divulgação)

O acendedor de cigarros deixou em seu lugar as tomadas de 12v, que ainda são úteis para plugar carregadores de celular e alguns acessórios. Porém em projetos mais novos essa tomada vem dando lugar para entradas USB e até para tomadas caseiras. Já os cinzeiros deram lugar a porta-objetos e porta-copos.

Hoje no Brasil é possível encontrar esses itens em carros de três marcas: Fiat, Jac e Porsche. Na Jac o acendedor de cigarros e o cinzeiro vem de série em todos os carros, uma tradição que será quebrada pelo novo elétrico e-JS1

interior jac e js4
O elétrico JAC e-JS4 une a modernidade da propulsão elétrica ao arcaico acendedor de cigarros (Foto: JAC | Divulgação)

Na Fiat o acendedor de cigarros é oferecido como acessório por R$ 204 e pode ser parcelado em quatro vezes sem juros. Ele pode ser selecionado em todos os carros da marca no configurador com exceção da picape Toro e da Fiorino Ambulância.

Já na Porsche o acendedor de cigarros vem junto do cinzeiro no “kit para fumantes,” um opcional disponível em todos seus carros. No elétrico Taycan não existe a tomada 12v, por isso o kit vem apenas com o cinzeiro, no Panamera o consumidor perde duas toamadas USB para poder receber a tomada 12v com isqueiro.

CD-Player

O CD apareceu nos anos 80 como a nova mídia física para reproduzir músicas. Os discos compactos possuem mais qualidade sonora que as fitas e acabaram se popularizando nos carros. Porém os toca-fitas demoraram a morrer, no Brasil ainda era possível encontrar o equipamento no Hyundai Azera até 2008. Já no exterior o toca-fitas só foi aposentado em 2017 quando a segunda geração do Toyota Century saiu de linha.

O brasileiro se rendeu fácil a facilidade de usar a entrada USB do som para reproduzir os seus MP3 ou o pareamento via bluetooth ou cabo para reproduzir as músicas dos smartphones. O popular Spotify, um serviço de streaming de músicas, já está vindo instalado nas centrais multimídia de alguns carros nacionais.

A aposentadoria do CD-player vem acontecendo mais rápido que a do toca-fitas, os únicos carros a oferecer esse item são os Fiat Grand Siena, Doblo, Uno, Fiorino e Mobi. Assim como o acendedor de cigarros, a Fiat oferece o item como acessório. A exceção é o Gran Siena onde o CD-player opcional é integrado ao painel — e o mesmo usado no lançamento do carro em 2012.

Os japoneses mantem o CD-player vivo dentro os importados: Toda a linha de importados da Toyota contam com o reprodutor de CD, incluindo o novíssimo Rav4. Na Lexus esse item é encontrado nos sedãs ES e LS junto do reprodutor de DVD. A linha Subaru e o Nissan Leaf completam essa lista.

Direção hidráulica

A inclusão da direção hidráulica pode ser considerada uma surpresa para alguns, incluindo para o autor. Mas esse tipo de assistência sumiu rapidamente do mercado brasileiro e foi substituída peal assistência elétrica.

A direção hidráulica apareceu em 1951 no Imperial, marca de luxo da Chrysler que competia com a Cadillac. No Brasil esse item apareceu com o Galaxie em 1967 e tornou mais fácil a navegação com o grande sedã pelas apertadas ruas brasileiras.

ford galaxie
A direção hidráulica estreou no Brasil com o Ford Galaxie (Foto: Ford | Divulgação)

A assistência elétrica chegou aos carros nacionais em 2002 com o Fiat Stilo. Esse sistema usa um motor elétrico para reduzir o esforço do motorista ao esterçar o carro e não uma bomba hidráulica tocada pelo motor. Isso permite que a direção seja ainda mais leve no uso urbano e reduz o consumo de combustível, já que é um acessório a menos ligado ao propulsor.

Depois do Stilo esse sistema apareceu em alguns carros aleatoriamente, como o Citroen C3, o Honda Fit e o Civic Si. Mas ele só popularizou mesmo com a chegada dos motores 1.0 de três cilindros, que adotavam esse tipo de direção junto de outras tecnologias para reduzir o consumo.

Alguns fabricantes até adotaram a direção elétrica em carros com mecânica antiga, como foi o caso da Chevrolet em sua linha movida pelo motor Família 1. Hoje a direção hidráulica sobrevive em poucos carros e quase todos tem previsão de sair de linha dentro dos próximos anos.

A Fiat, mais uma vez, é a marca que oferece a maior quantidade de carros com direção hidráulica: toda sua linha equipada com motor Fire, incluindo a nova geração da Strada, e o Doblo. Os modelos com motor Firefly já adotaram a assistência elétrica. Na Volkswagen o trio Gol, Voyage e Saveiro também insistem na direção hidráulica, apesar do Fox já adotar a elétrica.

Fechando a lista temos quatro veículos com origem mais rústica. O datado furgão Peugeot Partner e as picapes médias Toyota Hilux, Mitsubishi L200 e Nissan Frontier. As picapes Ford Ranger e Chevrolet S10 já se renderam a assistência elétrica.

21 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
HELINTON NODARI DE OLIVEIRA 27 de julho de 2021

Vcs reclamam de barriga cheia tem mais que andar de Fusca e Chevette chovendo pra dentro, opala Brasília e Monza tudo entrando água nos pés.

Avatar
Heitor 26 de julho de 2021

Vocês esqueceram das palhetas dos limpadores dos vidros. Acredito que nasceram e vão viver eternamente com o automóvel.

Avatar
Emerson 25 de julho de 2021

Em pleno século 21 no Brasil os automóveis populares ainda são coisas jurássica e com valor alto para os padrões brasileiros nos países da europa e estados unidos os automóveis populares são todos modernizados com direção elétrica, câmbio automático, luzes de xanon ou led, freios abs e airbags na frente e laterais dos automóveis no Brasil só os carros de primeira linha são modernizados os carros chamados populares no Brasil de popular não tem nada todos com preço fora da realidade do povo brasileiro

Avatar
vicente 25 de julho de 2021

E uma pena ter que gastar o tempo lendo um artigo tao infeliz como este.
O carro tem varias outras partes que existem a dezenas de anos e dai?!?!?
1- ascendedor de cigarro e um respeito a quem fuma e compra um carro onde pode fuamr. Eu nao fumo mas respeito quem fuma, da mesma forma que temos que respeitr os viadoes e lesbicas.
2- como muitos, tenho centenas de CD e dai?!?!?!…jogo tudo fora e sou obrigado a pagar Itunes da vida!!?!?!?…faca-me um favor
3- Direcao Hidraulica, O Brasil esteve na pre historia dos carros ate o fim dos anos 90 e hoje e um “copy and paste”.. Nao tem nada de errado com sistema Hidraulico de direcao…….ate hoje tem carro do primeiro mundo com direcao hidraulico.
Artigo terrivel……de ruim

Avatar
Adriano Giuseppe 25 de julho de 2021

Por R$ 355 o interessado por um Porsche Panamera pode troca quatro tomadas USB por um cinzeiro e um acendedor de cigarros (Foto: Porsche | Divulgação)—–> Será que o estagiário faltou as aulas de português e concordância ? Difícil uma revista digital manter seu prestígio !
Espero que resolvam.

Avatar
Eliseu dos Santos Silva. 25 de julho de 2021

TENHO um gol g5 1.0 gostaria de saber se consigo colocar uma direção elétrica nele.Eu acho muito boa essa direção, tenho uma colega que tem um UP e tem direção elétrica.

Avatar
OSCAR SILVA LUNA 26 de julho de 2021

Troca de carro

Avatar
HELINTON NODARI DE OLIVEIRA 27 de julho de 2021

Vai andar de fusca

Avatar
José Geraldo dos santos vieira 25 de julho de 2021

Muito bom os veículos desta grande empresa

Avatar
Vicente De Mauro Jr 24 de julho de 2021

A coisa mais jurássica em um automóvel é o limpador de parabrisas, um pedaço de borracha com uma haste esfregando o vidro. Acompanha os automóveis desde o seu início. Ninguém consegui melhorar isso !!!

Avatar
Alcion mello dos santos 24 de julho de 2021

Faltou o macaco e a manopla do freio estacionario

Avatar
Geovane 23 de julho de 2021

Quando li o título da matéria, pensei no tanquinho de partida à frio, no pino pra operar o computador de bordo e no freio de mão de pé

Avatar
KFC1968 22 de julho de 2021

Faltou falar do motor alimentado por combustível fóssil.

Avatar
José Borges 22 de julho de 2021

O acendedor de cigarros ainda serve para receber um adaptador USB e suprir o carro com uma (ou até 4) portas de carregamento adicionais.

Avatar
Ivan 21 de julho de 2021

“A inclusão da direção hidráulica pode ser considerada uma surpresa para alguns, incluindo para o autor. Mas esse tipo de assistência sumiu rapidamente do mercado brasileiro e foi substituída peal assistência elétrica.”

Sumiu quando do mercado brasileiro? Uma contradição que segue no texto.
Além disso, os fabricantes japoneses não adotaram a direção elétrica em suas picapes por razões de segurança e confiabilidade, em decorrência da aplicação. Americano que gosta de frescura sim, incluiu isso na S10 e na Ranger da Fordesmanche. Com a Ranger morrendo no brasil, provável que só a S10 use a elétrica.
Este site anda cometendo erros demais. Está na hora de se atualizar.

Avatar
Comentarista 21 de julho de 2021

Acendedor de cigarros é o pior de todos. Como que pode um indivíduo dirigir e fumar ao mesmo tempo? Queima o estofamento com a cinza, deixa o carro fedido etc… Misericórdia! Tem cada uma!

Avatar
Sir.Alves 21 de julho de 2021

Não abro mãe dos meus CDs, tenho muitas mídias originais e não tem um arranhão… haha, não precisam de internet, pareamento, e outros contratempos e frescuras,.. gosto de ouvir todas as faixas do artista, e artistas regionais do meu estado que muitas vezes não estão ainda no lixo do Spotify…

Avatar
ivan 21 de julho de 2021

Nem eu.

Avatar
Claudivino 20 de julho de 2021

Eu acrescentaria à lista aquela alavanca de freio de mão, que mesmo encapadinha com couro e costura aparente ainda é horrível!!

Avatar
Mário Benoni 20 de julho de 2021

No T-Cross Highline com som Beats tem tocador de CD no porta-objetos.

Avatar
alexandro 22 de julho de 2021

na linha 2020 do tcross tinha o cd, agora na linha 2021 não tem mais por causa da vwplay, uma pena!

Avatar
Deixe um comentário