Van elétrica Ford e-Transit estreia por mais de R$ 500 mil

Apesar do preço elevado, Ford está otimista com desempenho da Van elétrica que brigará com franceses da Peugeot e Citroën, assim como e-Delivery

linha ford e transit
Linha e-Transit estreia como opção intermediária ao e-Delivery e e-Jumpy (Fotos: Ford | Divulgação)
Por Érico Pimenta
Publicado em 22/04/2024 às 10h31
Atualizado em 22/04/2024 às 15h31

A Ford acaba de lançar a linha e-Transit, de seu comercial leve que concorre com Sprinter e Master. No entanto, como o nome sugere, ela é elétrica e concorrerá em duas frentes: furgões e VUCs. E nessa seara há rivais distintos como Peugeot e-Jumpy e Volkswagen e-Delivery.

Partindo de R$ 542 mil, a e-Transit tem as suas diferenças, quando olhando para a versão a Diesel, entre elas está na adoção de molas helicoidais independentes para o uso severo, já que querendo ou não, a e-Transit ainda é um veículo de carga, principalmente em sua versão chassi-cabine, e isso ficou bem nítido no test drive, já que a traseira dela, com o veículo sem carga não dá uma sensação que pode saltar caso você se esqueça daquele quebra-molas.

VEJA TAMBÉM:

Ainda no aspecto mecânico, a e-Transit tem suspensão dianteira McPherson, barra estabilizadora e amortecedores a gás. Já para conseguir parar a van elétrica, o modelo recebe discos ventilados de 12.1 polegadas, com ABS nas 4 rodas com controle de estabilidade e controle de estabilidade de vento lateral e ainda conta com sensor de monitoramento de pneus.

Claro, que a principal diferença está no motor, que é elétrico, menor e mais potente e com mais torque. A e-Transit recebe um motor de 198 KW ou 269 cv de potência e 44 kgfm de torque. Uma curiosidade, é que essa potência que você encontra em um caminhão semipesado de entrada.

A transmissão é uma E-Shifter, no qual você seleciona ir para frente ou para trás, e tem uma relação de transmissão de 9,05:1.

Já as baterias, ponto polêmico da eletrificação dos veículos em geral, tem 68 KWh e são de Íons de Lítio NCM (Níquel Cobalto Manganês). Ao todo,  a e-Transit recebe 10 conjuntos de células que são ligadas em paralelo. A montadora ainda reforça que elas são montadas em torno de um “subframe” para resistir a altos impactos inclusive, atendendo a norma de impacto lateral e de capotamento europeia. Por fim, as baterias ainda são vedadas contra alagamentos e ao todo pesam 450 kg.

chassi bateria
Baterias da e-Transit conta com proteção extra em caso de colisão (Foto: Érico Pimenta | AutoPapo)

O outro ponto polêmico, o carregamento, funciona com padrão de carregamento tipo 2, com isso, se carregada em corrente contínua (CC) em 115 KWh consegue ir até 80% em 30 a 40 minutos. Já se carregado em corrente alternada (CA) – 11 KWh leva 8 horas. Todo o processo de carregamento pode ser acompanhado pelo aplicativo da Ford no celular ou na central multimídia e por fim, em um led próximo a entrada do carregador, já que esse também tem uma trava que impede que terceiros desacoplem o conector.

Por fim, no interior, a e-Transit recebe novidades bem pontuais, como um novo cluster, que no lugar do manômetro de rpm, há o indicador da bateria. A central multimídia é nova, sendo a SYNC 4 e de 12 polegadas. Freio de Estacionamento eletrônico com função Auto Hold.

suspensao e transit
Suspensão traseira com molas helicoidais garantem mais estabilidade e conforto (Foto: Érico Pimenta | AutoPapo)

Três modos de condução (normal, econômico e escorregadio), piloto automático adaptativo, alerta de tráfego cruzado, assistente de frenagem autônoma tanto a frente quanto em marcha ré, assistente de permanência em faixa, câmera 360 graus, controle eletrônico de estabilidade com assistente em rampa, configurações de partida e conforto e monitoramento de ponto-cego

Ford e-Transit mira nas transportadoras

A própria Ford reconhece que o público da e-Transit inicialmente será operadores logísticos de médio e grande porte, tanto é que a mesma estava em testes deste 2022 com esses clientes em potencial. Durante o evento, a montadora já informou que cerca de 300 unidades já foram vendidas, sendo o primeiro lote de 100 unidades sendo entregue nas próximas semanas. O tempo de espera para receber uma e-Transit é de 150 dias, já que ela vem da Europa de navio.

A e-Transit chega com valor de R$ 542.000 para a versão de 3.5 toneladas, ou seja, categoria B, já a versão chassi-cabine também chega a R$ 542.000 na versão 3.5 toneladas e na versão de 4.2 toneladas, essa para categoria C chega a R$ 562 mil, mas lembrando que são valores de referência.

Os valores posicionam a e-Transit numa faixa de preços intermediária entre os demais comerciais leves elétricos, como Volkswagen e-Delivery, que beira R$ 1 milhão, assim como a dupla Citroën e-Jumpy e Peugeot e-Expert

Newsletter
Receba semanalmente notícias, dicas e conteúdos exclusivos que foram destaque no AutoPapo.

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook X X Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify YouTube PodCasts YouTube PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
SOBRE
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário