O carro vale pelo ano de fabricação ou ano/modelo?

Especialistas não têm dúvida na hora de precificar o carro usado "duas cabeças"; veja como não ser 'enrolado' por negociante inescrupuloso

Por Boris Feldman03/07/20 às 07h30

Durante muitos e muitos anos era necessário tomar cuidado ao se comprar um carro zero no final de um ano ou no inicio do outro, em função do ‘carro de duas cabeças’. Por exemplo: modelo 2020 produzido em 2019; a mudança de um ano de fabricação para o outro nada modifica no carro.

Alguns vendedores, algumas lojas procuravam depreciar o seu valor no mercado de carros usados dizendo: “Não, ele pode ser modelo 2020, mas o ano de fabricação é 2019”.

O que é inexplicável, até porque a fábrica não muda o preço do carro de um ano para o outro.

Ele varia com o novo ano-modelo. Porém, nos últimos tempos percebeu-se uma mudança para melhor nesse conceito, até porque as duas principais tabelas de preços, Fipe e KBB, só precificam o carro de acordo com o ano-modelo e estamos conversados!

Carros usados com a lateral direita em detalhe junto da logomarca da Fipe e KBB
O ano-modelo é que manda na hora de negociar um carro usado no mercado (Foto ilustração | AutoPapo)
Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário