Octanagem: saiba o que é e entenda a sua importância

Por incrível que pareça, a adição de etanol na nossa gasolina contribui para que ela tenha uma octanagem alta!

Por Boris Feldman 05/06/18 às 18h20
bocal de bomba de combustível soltando gasolina em tanque

Alguns motores, principalmente de carros importados com alto desempenho e esportivos, exigem gasolina com maior octanagem. A recomendação está no manual e na tampa do tanque de combustível: abastecer com gasolina de 95 ou 98 octanas. Nos carros europeus, a indicação Super ou Super Plus.

LEIA MAIS:

O que é octanagem? Num comparativo simples, o motor funciona como uma seringa para aplicar injeção no braço (ou no bumbum): nela, um pistão comprime o líquido que sai pela agulha.

No cilindro do motor, tem também um pistão comprimindo a mistura (ar/combustível). Só que, ao contrário da agulha, tem uma vela na parte superior que produz uma faísca exatamente quando o pistão chega em sua parte superior e a mistura está comprimida ao máximo. Momento em que ela explode e empurra o pistão para baixo.

É assim que a energia química contida no combustível se transforma em energia mecânica e se movimenta o carro.

Quanto mais se comprime a mistura dentro do cilindro, mais forte a explosão e maior a potência do motor. Esta relação de compressão, a redução de volume no cilindro entre o pistão estar no ponto morto inferior e no superior, é chamada taxa de compressão.

A adição de etanol na nossa gasolina contribui para ela ter octanagem alta; mas você sabe a importância dela para o motor?

Na ficha técnica do carro ela aparece como, por exemplo, 11:1. Isto significa que ela foi reduzida onze vezes. Quanto maior a taxa, mais a mistura é comprimida.

Entretanto, não é possível aumentar infinitamente esta compressão, pois a gasolina não suporta a pressão e explode espontaneamente, antes da faísca na vela, provocando a chamada “auto-ignição” ou “batida de pino”.

Esta capacidade da gasolina de resistir à explosão é que se chama de octanagem. Quanto maior, mais ela resiste. Na Europa e nos EUA, a bomba anuncia a octanagem da gasolina, ao contrário do Brasil onde nada se informa ao motorista.

Entretanto, como a nossa recebe quase 30% de etanol, ela tem uma elevada octanagem e qualquer gasolina brasileira pode ser utilizada nos motores de carros nacionais ou importados.

Claro que, nos de elevada taxa de compressão, seu desempenho será maior com a Premium ou a Podium, de maior octanagem.

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
4 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Erneny 20 de julho de 2021

Valeu Ronaldo, obrigado.

Avatar
Vasco amaral 30 de abril de 2021

Tenho uma mota benelli tnt 125 na tampa do deposito pode levar gasolina 95 ou 98 coloco sempre 95 mas nao gosto do ruido do motor e as vezes desliga o motor quando desacelero estou a pensar comecar a usar a 98 a gasolina e melhor para o motor

Avatar
Carlos 6 de junho de 2018

Se é assim, por que tem sido comum ultimamente ver automóveis batendo pinos, principalmente em aclives?

Avatar
Ronaldo 6 de agosto de 2019

Porque provavelmente a refinaria, sabendo que a gasolina receberá adição de etanol, produz a mesma com menor octanagem (menor custo de produção). Portanto no final será uma gasolina “padrão”, em termos de octanagem, devido o etanol adicionado. Mas o consumidor paga o preço de gasolina “pura”.

Avatar
Deixe um comentário