Peças de carros fora de linha: PL quer produção por cinco anos

O deputado José Maranhão (MDB-PB) é o relator da proposta que obriga as fábricas a manterem peças de carros fora de linha por até cinco anos

pecas parte carro shutterstock
Por Boris Feldman
27 de janeiro de 2020 08:30

Volta e meia tem um deputado que não encontra peça de reposição para o seu carro e corre para apresentar um Projeto de Lei determinando que fábricas e importadoras devam manter, por um determinado período de tempo, peças de reposição para os carros que já deixaram de ser produzidos ou importados.

No final do ano passado, foi a vez do deputado José Maranhão (MDB-PB). Ele apresentou Projeto de Lei determinando que peças de reposição para modelos que deixaram de ser comercializados continuem em estoque por cinco anos.

É um Projeto de Lei completamente estapafúrdio, pois afronta uma lei incontornável do mercado, chamada de demanda e oferta. Ou seja, se o carro foi produzido em altos volumes e existe procura, fábricas e lojistas terão as peças em estoque. Caso contrário, terão um prejuízo enorme e quebrarão.

pecas autopecas shutterstock 584959654
Foto Shutterstock

Você sabia que o AutoPapo também está presente em suas redes sociais favoritas? Clique e confira:

TikTok YouTube Facebook Twitter

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
3 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Arnaldo dos Reis Santos 27 de janeiro de 2020

Coma impressão 3D, essa discussão deixa de existir. No futuro, uma peça de reposicao será impressa. Não haverá a necessidade de estoque até mesmo regional. O fornecimento poderá vir direto da detentora da marca direto da matriz.

Avatar
andre 27 de janeiro de 2020

Penso o contrário.

Você vai lá e compra um carro zero km.
Como um Lancer.
Ele tem de ter peças por no mínimo 5 anos sim!!

Imagina que quebra uma peça logo depois da garantia, daí não tem….
O carro teria vida útil de apenas 3 anos?

O que não aguenta isso é o planeta!!

Outro ponto importante é o da confiabilidade desta indústria, se não tiver garantias cai a confiança e no longo prazo quebram todas.

O sistema bancário caiu nesta armadilha e quebrou várias vezes. Depois criaram mecanismos de proteção. O sistema automotivo deveria fazer o mesmo.
Uma empresa quebrou deve ter um fundo garantidor que garanta a confiança dos clientes.

A mitsubish quebra e seus clientes terão garantia de peças até 5 anos (ou mais) do carro.

Para a ecologia deveria sere no mínimo uns 15 anos.

Mais importante que a saúde financeira de uma.empresa específica é a confiança no sistema como um todo.

Avatar
Arnaldo dos Reis Santos 27 de janeiro de 2020

Coma impressão 3D, essa discussão deixa de existir. No futuro, uma peça de reposicao será impressa. Não haverá a necessidade de estoque até mesmo regional. O fornecimento poderá vir direto da detentora da marca direto da matriz.

Avatar
Deixe um comentário