Renegade 1.3 turbo flex: o freguês merecia…

A Jeep finalmente resolveu um dos maiores problemas do Renegade: o motor. Agora o SUV conta com o eficiente motor firefly turbo

Jeep Renegade finalmente teve seu problema de motorização resolvido
Jeep Renegade finalmente teve seu problema de motorização resolvido (Foto: Jeep | Divulgação)
Por Boris Feldman
19 de novembro de 2021 07:32

Seis anos depois de lançado, o Jeep Renegade finalmente resolve seu problema de motorização.

Era oferecido com dois motores, um flex 1.8, 139 cv e um diesel 2.0 turbo com 170 cv. O problema é que seu porte não justificava a presença de um diesel 2.0 com 170 cv, mas era a solução para não se enfrentar o antiquado 1.8 flex 139 cv (E-Tork), presente na linha Fiat.

VEJA TAMBÉM:

Agora, a Jeep elimina os dois motores de uma vez: nem o exagerado 2.0 turbo, nem o fracote 1.8 flex. Agora sob o capô nada menos que os 185 cv fornecidos pelo moderno e poderoso motor firefly 1.3 turbo flex. O Renegade (e o consumidor) merecia…

Você sabia que o AutoPapo também está presente em suas redes sociais favoritas? Clique e confira:

TikTok YouTube Facebook Twitter

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
24 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Pedro Martins Neto 22 de novembro de 2021

Tenho o meu 1.8 2016 mecânico e estou muito satisfeito. Como não posso comprar o 1.3 contento com o que tenho que está lindo e muito bom.

Avatar
Waslon 20 de novembro de 2021

Em tempos de escassez, a Fiat optou por colocar o motor diesel no veículo com maior.margem de.lucro.

Avatar
FELIPE 20 de novembro de 2021

O que está claro é uma ditadura automobilística que está em curso no mercado brasileiro… o único esportivo raiz com preço acessível acaba de morrer, a ótima opção JEEP a diesel também, o câmbio manual está na UTI, os carros populares também, praticamente só temos agora SUVs e PICKUPs para escolher. Está muito difícil ser apaixonado por carros neste país…

Avatar
Marcelo Portmann 20 de novembro de 2021

Infeliz decisão de tirar a motorização diesel, não concordo com o que o Boris falou a respeito do motor diesel que não era adequada. Na Europa a gama de motores disponíveis para o jeep é bem mais variada que aqui. E com o fim do motor diesel no Renegade não temos mais nenhum SUV com esse tipo de motorização.

Avatar
Juca 20 de novembro de 2021

Diesel e economia e potência , quero ver esse 1.3 flex um atolero , o fkex já e piada porcaria , me conte como vai ser isso no 4×4 . O diesel vende pouco porque e caro demais um 2016 tkw hoje custa 115 mil zoado .

Avatar
Elias 20 de novembro de 2021

Tenho um renegade longitude flex não tenho o que reclamar.

Voa baixo

Avatar
ALZIR BRILHANTE NETO 20 de novembro de 2021

Quem tem o Disel que nem eu, não tem nem perigo de querer motor a gasolina. Concordo com o Emerson Nerasti segundo sua matéria se o Disel é desproporcional por conta da potência porque exaltar 185cv, grande incoerência nas suas palavras… Enfim agora e zelar o máximo o possível pelo meu carro porque quem tem o Disel não compra gasolina.

Avatar
Isac Luis 20 de novembro de 2021

As matérias do AutoPapo são muito mal redigidas… Mas penso que ele quis dizer quanto ao torque do veículo.

O Diesel tem 35,7 kgfm de torque já o 1.3 turbo tem 27,5 kgfm ambos atingidos na mesma rotação de apenas 1750 rpm.

Ou seja, era muita força para o SUV de entrada da Jeep. Agora ele possui um motor mais adequado para seu porte. Além disso, ultimamente o Diesel representava não mais que 10% de todos Renegade vendidos.

Avatar
Rafael Kuster de Meira 20 de novembro de 2021

Vá experimentar o compass com o novo motor. Depois me fale

Avatar
Carlos Godoy 20 de novembro de 2021

Tive um Renegade manual e com ele fazia fácil 15 km/l (piloto automático inclusive). Agora tenho um automatico que não passa de 12 km/l (usando qquer opção). E a culpa eh soh do motor?

Avatar
Emerson Nerasti 20 de novembro de 2021

Ué, o 2.0 Turbo Diesel é exagerado em que sentido, não entendi, se for em potência qual o sentido de lançar um Turbo Flex com 185 cv??
E o pior, …”a Jeep elimina os dois motores de uma vez”…. diz o texto. Vão nos enfiar novamente goela abaixo um flex turbo e diminuir ainda mais a oferta de opções a Diesel, principalmente em veículos de menor porte…..

Avatar
Sir.Alves 19 de novembro de 2021

Renegade 1.3Turbo custando mais que a antiga versão diesel? Xíiii…. começou a dar tiro no pé dona fiat… o único crossover compacto diesel do mercado e a fiat não soube valorizar isso…

Avatar
Isac Luís 20 de novembro de 2021

Na verdade o mercado não soube valorizar isso. Menos de 10% dos Renegade vendidos foram da versão Diesel.

Dependendo da condição oferecida na loja o cliente acaba levando um Compass do que um carro menor 4×4 Diesel.

Avatar
Dono de Moab 19 de novembro de 2021

O 2.0 turbodiesel está longe de ser exagerado,, é o melhor carro que já tivemos. É macio, e estável, é suave para uma condução na cidade e é nervoso, rápido e seguro para uma ultrapassagem E o melhor de tudo é robusto e econômico. Quem tem um MOAB 2.0 e ainda 4×4, sabe que pode ir para qualquer lugar.
Agora esses 1.3 turbo ai, vixi, com tantos sensores e aturadores para dar problema, depois dos 40 mil km, vai ser só dor de cabeça.
O que vai acontecer é que os 2.0 turbo diesel vão se valorizar. A não ser que a Jeep faça sacanagem com as peças como a ford fazia com os seus modelos.

Avatar
Humberto Varin 19 de novembro de 2021

Também sou proprietário de um MOAB, e sei o rinoceronte que tenho nas mãos.Seguro, econômico, confortável e com um bom casamento de motor e câmbio. Um sucesso que nunca será esquecido.

Avatar
Fe 19 de novembro de 2021

Já foi lançado mesmo?
No site nada mudou…..

Avatar
Gustavo Lima 19 de novembro de 2021

Só em 2022 já como versão 2023 !

Avatar
Fe 20 de novembro de 2021

Da maneira que redigiram essa matéria parece que já foi lançado. Desde o título da matéria quanto ao corpo do texto.
Acho que precisam melhorar a redação então…

Avatar
Airplane 19 de novembro de 2021

Sr. Boris, haverá também versão com o 1.0 turbo ?

Avatar
Gustavo Lima 19 de novembro de 2021

Apenas 1.3 Turbo

Avatar
Airplane 20 de novembro de 2021

Grato !

Avatar
Gustavo Lima 19 de novembro de 2021

Não, somente o 1.3 Turbo !

Avatar
Fe 20 de novembro de 2021

Desde o título do texto quanto o corpo sugerem que eles finalmente resolveram o problema é que o etorq é passado. Ou seja, a redação desse texto foi “bem mal” feita.

Avatar
Airplane 20 de novembro de 2021

Obrigado!

Avatar
Deixe um comentário