Alfa Romeo Tonale vem com NFT, mas não é como você pensa

A Alfa Romeo está usando a tecnologia NFT para um uso diferente no Tonale, ela ajudará a manter um registro da manutenção do veículo

alfa romeo tonale veloce azul frente parado 2
O Tonale usa a plataforma do Jeep Compass, mas briga com marcas premium (Foto: Alfa Romeo | Divulgação)
Por Eduardo Rodrigues
10 de fevereiro de 2022 10:06

Os carros da Alfa Romeo são considerados obras de arte por muitos. O novo SUV da marca, o Tonale, foi lançado nessa semana e traz consigo uma NFT. Mas não é no sentido das artes digitais que tanto gera polêmica, os italianos estão usando essa tecnologia com outra proposta.

A ideia da Alfa Romeo é que a NFT do Tonale seja uma impressão digital do veículo, para facilitar o registro do histórico. Isso, é claro, se o proprietário consentir com a proposta de ter tal registro. Com isso, o carro irá registrar dados da forma que foi dirigido e da manutenção usando o mesmo tipo de tecnologia de blockchain usada para minerar bitcoins.

VEJA TAMBÉM:

A tradução disso é uma maior transparência na hora de vender um Tonale usado. Para uma marca que possui fama de produzir carros pouco confiáveis, esse uso de NFT pode ajudar a melhorar a imagem.

Isso também é positivo para motoristas cuidadosos com seu carro, que poderá comprovar o estado de conservação e fazer um negócio melhor na hora de vender o usado. A NFT poderá denunciar pessoas que tratam a mecânica com desleixo e apenas dão uma “maquiada” no veículo na hora de vender.

A importância do Alfa Romeo Tonale para o futuro da marca

A Alfa Romeo iniciou uma nova fase em 2015 com o lançamento do sedã Giulia. A Stellantis colocou o fabricante italiano para brigar diretamente com o trio alemão Audi, BMW e Mercedes-Benz. O Tonale chega para competir em um segmento movimentado que inclui o Audi Q3, o BMW X1, o Mercedes GLA, o Volvo XC40 e o Jaguar E-Pace.

Por baixo dessa carroceria inspirada nos icônicos esportivos SZ e RZ, de 1989, está uma mecânica conhecida dos brasileiro: a plataforma Small Wide 4×4 do Jeep Compass e o motor 1.3 turbo. O entre-eixos de 263,6 cm é apenas 0,4 mm menor que o do SUV médio da Jeep.

O motor 1.3 turbo de 180 cv é apenas uma das opções do Tonale. Esse motor é oferecido apenas na versão híbrida plug-in, onde a tração do eixo traseiro é feira por um motor elétrico — como no Compass 4xe. No Alfa Romeo esse conjunto entrega uma potência combinada de 275 cv e autonomia elétrica de 80 km.

Tecnologia híbrida

As versões híbridas convencionais trazem um novo motor 1.5 turbo, da mesma família GSE do 1.3. Esse motor possui uma programação mais mansa, produz apenas 130 cv e o motor elétrico soma mais 21 cv. Existe uma versão com turbocompressor de geometria variável desse motor, que produz 160 cv e ganha os mesmos 21 cv com o auxílio elétrico.

Esses modelos híbridos podem se mover apenas com energia elétrica para manobrar em baixas velocidades e dar ré. Mas não podem, por exemplo, enfrentar o trânsito de casa ao trabalho sem ligar o motor a combustão. Essas versões possuem tração apenas dianteira.

Para os EUA existe a versão Q4 PHEV, uma versão híbrida plug-in equipada com um motor 2.0 turbo. A potência combinada total é de 275 cv, como no modelo 1.3 turbo. Também existirá um Tonale 2.0 turbo sem auxílio híbrido e com tração integral tradicional, a potência dele é de 259 cv. Alguns mercados europeus receberão um modelo 1.6 turbodiesel, com 129 cv.

Fotos: Alfa Romeo | Divulgação

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário