IPI sobre automóveis cai 18,5% após publicação de decreto

Texto sancionado pela Presidência da República também reduz impostos sobre eletrodomésticos da linha branca, celulares e televisões

Proprietários de veículos devem pagar o IPVA anualmente
Medida tem o objetivo de estimular o consumo (Foto: Shutterstock)
Por AutoPapo
28 de fevereiro de 2022 13:21
Com Agência Brasil

O governo federal publicou decreto que reduz as alíquotas do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre automóveis. A medida alivia a carga tributária para veículos automotores em 18,5%. Desse modo, um carro com motor de até 1.000 cm³, o percentual relativo à taxação cai de 7% para 5,7%.

O decreto, publicado na última sexta-feira (25) em uma edição extra do Diário Oficial da União (DOU), também reduz o imposto sobre eletrodomésticos da chamada linha branca, como refrigeradores, freezers, máquinas de lavar roupa e secadoras. Nesse caso, a queda no IPI será ainda maior em relação à concedida sobre os automóveis, chegando a 25%. Eletrônicos como celulares e televisores também se beneficiaram da redução do imposto.

VEJA TAMBÉM:

De acordo com cálculos informados pelo Ministério da Economia, a redução do IPI representará uma renúncia tributária de R$ 19,5 bilhões para o ano de 2022, de R$ 20,9 bilhões para o ano de 2023 e de R$ 22,5 bilhões para o ano de 2024. Por se tratar de tributo extrafiscal, de natureza regulatória, é dispensada a apresentação de medidas de compensação, como autorizado pela Lei de Responsabilidade Fiscal, ressaltou o governo.

Para justificar a renúncia tributária, o governo destacou que a arrecadação federal em janeiro de 2022 somou R$ 235,3 bilhões, sendo volume recorde que representa 18,30% de aumento em relação ao mesmo mês do ano passado, já descontada a inflação do período.

Preços vão cair com a redução do IPI para automóveis?

Em comunicado, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) celebrou a redução do IPI ao enfatizar que indústria é o setor o mais tributado da economia no país. De acordo com a entidade, a tendência é haver uma redução dos preços dos produtos industriais, com impactos na inflação, já que os preços do segmento representam 23,3% do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Por que o preço do carro não parou de subir nos últimos tempos? Boris Feldman explica em vídeo:

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
3 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Licarco 2 de março de 2022

Está redução vai para o bolso dos empresários mercenários, não vai chegar para o consumidor como sempre nunca chegou.

Avatar
FELIPE 28 de fevereiro de 2022

Acho que a redução terá pouco efeito prático, mas é uma tentativa de agitar o mercado, feita pelo governo federal. Enquanto isso, os governadores, que também poderiam baixar um pouco o ICMS, se fingem de mortos…

Avatar
José Pereira de Lima Filho 28 de fevereiro de 2022

Aposto que os empresários irão se apropriar da redução do IPI,aumentando suas margens de ganhos.

Avatar
Deixe um comentário