Caoa Chery vai eletrificar gama de veículos até final de 2023

Caoa Chery quer todo portfólio eletrificado nos próximos meses e aponta que unidade de Jacareí volta a operar em 2025

bandeiras caoa chery hasteadas ceu
Caoa Chery não quer saber de poluentes na atmosfera e garante esforços, como as adequações na planta do interior paulista, para eletrificar sua linha de produtos (Caoa Chery/Divulgação)
Por Pedro Januzzi
27 de maio de 2022 17:03

A Caoa Chery afirma que irá eletrificar toda sua gama até o final de 2023. A promessa de eletrificação dos carros da marca faz parte de uma transição tecnológica que busca aumentar a competitividade da empresa no Brasil e no exterior. Inclusive, a marca suspendeu o funcionamento da fábrica de Jacareí, no interior paulista, para adequar a linha de montagem para a nova faze da marca.

O anúncio foi feito por meio de um teaser divulgado pela empresa e será seguido por uma campanha nas redes sociais e nos principais veículos de comunicação do país. A fábrica da CAOA em Jacareí, no interior de São Paulo, inaugurada em 2015, ficará fechada no período de reestruturação dos processos produtivos que permitirão a introdução dos novos produtos.

VEJA TAMBÉM:

A adaptação da unidade de produção de Jacareí terá como modelo os processos de produção já utilizados pela empresa na fábrica em Anápolis (GO). A unidade no interior Goiás terá sua produção intensificada para compensar o fechamento temporário da fábrica de Jacareí que só volta a funcionar em 2025 e a chegada de novos modelos da marca ao país até o fim de 2023.

Em comunicado oficial, a Caoa Chery afirma que seguirá prestando atendimento integral aos clientes dos modelos fabricados em Jacareí, mantendo total assistência técnica, garantias, peças e serviços em suas mais de 140 concessionárias localizadas em todas as regiões do País

Elétricos da Chery

Na China, a Chery conta com uma série de modelos eletrificados. Na última edição do Salão do Automóvel de São Paulo, em 2018, logo após fechar parceria com o grupo CAOA, a marca trouxe modelos eletrificados. Um deles foi o Arrizo 5e. O sedã era equipado com motor de 122 cv e 28,1 kgfm de torque. A unidade era alimentada por baterias de 53,5 kWh, que garantiam autonomia de até 322 km.

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
2 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Projex 28 de maio de 2022

Tudo vai depender do preço e da autonomia com estações de recarga por tudo o Brasil e a assistência pós vendas e correro descarte de baterias. Tem tudo para dar certo e acirrar a concorrência para diminuição de preços.

Avatar
Keppaty 27 de maio de 2022

A eletrificação não está muito adiantada? O caminho correto não seria começar com os híbridos e gradativamente passar aos elétricos? Será que estão no caminho certo? Sinceramente tenho minhas dúvidas.
Gostaria, sinceramente, que o AP abordasse sobre esse assunto, que seria muito útil a todos nós consumidores, porque ao meu ver, onde iremos encontrar postos para abastecer nossos carros elétricos nos rincões do Brasil?

Avatar
Deixe um comentário