Carro elétrico tem custo de manutenção inferior ao a combustão

Pesquisa realizada nos Estados Unidos mostrou que, apesar de mais caro, carro elétrico pode ser uma escolha mais barata a longo prazo

Para quem gosta de ficar muitos anos com o carro, o elétrico pode ser uma opção viável
Para quem gosta de ficar muitos anos com o carro, o elétrico pode ser uma opção viável (Foto: Shutterstock)
Por Bernardo Castro
04 de fevereiro de 2022 09:03

Com a alta no preço dos combustíveis e a gama de veículos elétricos se tornando cada vez maior, é normal que o consumidor fique em dúvidas na hora de comprar um carro 0 km. Afinal, compensa pagar mais caro em um carro movido a bateria para economizar na hora de “reabastecer” e fazer a manutenção preventiva do automóvel?

Uma pesquisa da Atlas Public Policy (APP) confirmou que, em alguns casos, sim!

VEJA TAMBÉM:

A entidade fez uma comparação entre carros elétricos e a combustão de diversos segmentos. Mas o mais interessante foi da Ford F-150, visto que nesse caso foi utilizado o mesmo veículo com propulsões diferentes.

Em todas as comparações, simuladas em um período de oito anos, o carro elétrico se mostrou uma opção mais rentável. E o destaque da lista foi a picape da Ford que, apesar de ser U$ 16 mil mais cara em sua versão EV(R$ 84 mil na cotação atual) possui uma manutenção 17% mais barata.

Dentre os custos analisados pela APP estavam preço de compra, manutenção, custo de combustível, impostos, taxas e depreciação.

Embora a compra do carro elétrico fosse mais cara em todos os cenários, sua vantagem aparecia quando o assunto era manutenção e reabastecimento. Afinal, o custo de energia para recarregar um EV é muito inferior em relação a um abastecimento a gasolina. Além disso, o menor número de peças móveis no EV torna a sua manutenção mais simples.

Isso foi o suficiente para Tom Taylor, analista de políticas da Atlas Public Policy, afirmar que “os veículos elétricos estão mais acessíveis do que nunca. Agora que algumas das picapes e SUVs mais vendidos têm uma opção elétrica mais barata, 2022 deve ser um ano superalimentado para as vendas de carros e caminhonetes elétricos”.

Como a APP comparou o carro elétrico com o a combustão

A entidade fez uma projeção para oito anos, em que seriam percorridos, aproximadamente, 24 mil km por ano. E, embora 88% do carregamento dos carros elétricos sejam realzados em casa, o APP não levou em consideração o custo do equipamento de carregamento doméstico. Para isso, os custos foram calculados usando as taxas da Electrify America.

Resultados da análise

Além das picapes da Ford, uma análise foi feita entre carros elétricos e a combustão de diferentes segmentos e marcas.

O ID.4 da Volkswagen é 15% mais barato que o Honda CR-V. O Tesla Model S é apenas 5% mais rentável do que um Lexus ES 250. E, por último, o custo do Chevrolet Bolt é apenas 6,4% menor em relação ao Toyota Corolla.

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
3 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Marcelo 6 de fevereiro de 2022

Carro a combustão deveria levar BAN, combustível fossil é algo primitivo e será obsoleto.

Avatar
Airplane 4 de fevereiro de 2022

Essa comparação, para ser válida, deveria ser estendida até o fim da vida da bateria pois aí ocorrerá uma despesa tão grande (até 90% do preço do carro) que levaria ao seu sucateamento / perda total !
No Brasil os carros se mantém rodando (vida útil) por muito mais tempo que os americanos devido aos maiores preços de nossos carros (em relação aos EUA) assim como o nosso baixo poder aquisitivo (renda per capta menor) !

Avatar
Rodolfo 4 de fevereiro de 2022

Isso é EUA, a realidade do Brasil é:
1. Brasileiro roda 12.900 km/ano em média, conforme artigo deste site;
2. Ao final da vida útil das baterias, que pode ocorrer após o término da garantia, pode custar uma fortuna um jogo novo, podendo até ser decretada perda total devido a depreciação do valor do veículo;
3. O custo de energia do Brasil varia conforme os níveis dos reservatórios;
4. Quem não garante que quando a gasolina for banida no Brasil o preço da energia elétrica será cotado de acordo com o preço internacional de energia elétrica? Assim hoje estamos reféns do preço do barril do petróleo e amanhã estaremos reféns da cotação na energia elétrica.
5. Moro em prédio aqui em São Paulo-SP, e não tem como ter placa de painel solar para todos os apartamentos para carregar as baterias do carro elétrico.

Avatar
Deixe um comentário