Hyundai Veloster perde todas versões, exceto a mais rápida

Com vendas em baixa devido ao sucesso dos SUV, a Hyundai decidiu racionalizar a linha Veloster para apenas a mais rápida e potente

hyundai veloster n azul claro frente autodromo fazendo curva forte
O Veloster N de 275 cv será a única versão do carro em produção (Foto: Hyundai | Divulgação)
Por Eduardo Rodrigues
13 de julho de 2021 13:06

Entre 2011 e 2013 o Grupo CAOA importou para o Brasil o Hyundai Veloster. Esse cupê com pretensões esportivas virou piada no país devido ao motor 1.6 aspirado acompanhado da transmissão automática, que rendia um desempenho que rivalizava com carros compactos.

Apesar da má fama no Brasil o Veloster teve versões realmente esportivas no exterior: na primeira geração era a 1.6 turbo de 204 cv, equipada com cambio manual ou de dupla embreagem. Já na segunda geração apareceu o Veloster N, com motor 2.0 turbo de 275 cv e suspensão acertada em Nurburgring.

VEJA TAMBÉM:

Porém no exterior as vendas do cupê vem caindo, mesmo tendo versão mais esportivas. A decisão da Hyundai foi de tirar de produção todas as versões do Veloster com exceção a esportiva N. Essa decisão foi similar a da Volkswagen com o Golf nos EUA, onde será oferecido apenas o esportivo GTI.

O Veloster não será o único

O sucesso dos SUV é apontado como um dos fatores para a queda nas vendas do Veloster. Assim como os cupês, os utilitários tem a imagem como argumento de venda e tem a seu favor a praticidade. E a linha esportiva N chegou recentemente ao SUV Kona.

hyundai veloster
No Brasil o Hyundai Veloster foi vendido com o mesmo motor do HB20 e andava menos que o popular (Foto: Hyundai | Divulgação)

Outro “carro baixo” que a Hyundai irá tirar de linha será o Ionic elétrico, que é um hatchback de porte médio. Em seu lugar fica o SUV Kona Electric, que será atualizado para ter rendimento similar ao do Ionic.

Enquanto as opções de hatches e cupês diminuem na Hyundai, a sua gama de SUV está ganhando mais diversidade. O fabricante coreano anunciou a linha fora de estrada XRT. Modelos com essa sigla terão aparência mais robusta, suspensão mais alta e mais aptidão para rodar fora do asfalto.

1 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Jo 18 de julho de 2021

A versão brasileira era bonita, mas um fiasco em termos de motorização. Vascilou!

Avatar
Deixe um comentário