Piloto automático é seguro? Mercedes diz que assumirá total responsabilidade

Atitude da Mercedes é uma forma de mostrar a confiabilidade do seu piloto automático e ganhar espaço no mercado norte americano

Piloto automático da Mercedes já foi aprovado na Alemanha
Piloto automático da Mercedes já foi aprovado na Alemanha (Foto: Youtube Mercedes-Benz | Reprodução)
Por Bernardo Castro
23 de março de 2022 15:02

A Mercedes anunciou que vai se responsabilizar pelos acidentes que acontecerem com seus veículos enquanto o piloto automático estiver ativo. As palavras foram de Gregor Kugelmann, gerente sênior no desenvolvimento do sistema.

Com isso, a Mercedes espera obter uma vantagem no segmento de mobilidade autônoma. Mesmo considerado um setor controverso, a fabricante alemã acredita que, assumindo esses “B.Os”, será possível lançar seu sistema em vários países e em diferentes estados dos EUA. O dispositivo já é legalizado na Alemanha.

VEJA TAMBÉM:

A marca da estrela de três pontas foi a primeira a obter certificação internacional para um sistema autônomo de nível 3 e, de acordo com Kugelmann, um dos principais objetivos é implementá-lo nos Estados Unidos.

Estamos com o objetivo de conseguir isso para a Califórnia e Nevada até o final deste ano, e estamos verificando muitos outros estados também.”

No nível 3 de autonomia, o sistema permite, em alguns lugares, o motorista retirar as mãos do volante e se distrair temporariamente na estrada. A Mercedes está um passo a frente de da Tesla e da GM, por exemplo, que tem o uso aprovado nos EUA mas ainda são de nível 2.

A fabricante espera que Nevada seja líder em tecnologia autônoma nos Estados Unidos e, por isso, acredita que seguindo as leis e trabalhando com outros governos estaduais, possa implantar o piloto automático em mais jurisdições. Além disso, assumir a responsabilidade por eventuais falhas do sistema é uma forma de convencer as autoridades a aceitarem o dispositivo.

Restrições para o piloto automático da Mercedes

Quando comparado à Tesla, a marca alemã é muito mais cautelosa na propagação do seu dispositivo e impõe limitações ao seu uso.

A tecnologia só pode ser acionada em velocidades inferiores a 60 km/h, em rodovias divididas, que não tenham nenhuma zona de construção, nem semáforos, rotatórias ou qualquer outro sistema de controle de tráfego. Além disso, só pode ser usado durante o dia e quando não estiver chovendo. Na Alemanha, onde o sistema já foi aprovado, apenas 13.191 quilômetros de estrada atendiam os requisitos

Para funcionar corretamente, a Mercedes deve mapear todas as vias que atendem os requisitos do piloto automático e inserí-las na memória do sistema de navegação de bordo.

Se o dispositivo perceber a necessidade de sair da rodovia ou dar passagem a um veículo de emergência), sinais luminosos e sonoros são emitidos pelo sistema ao longo de 10 segundos, avisando que o usuário deverá assumir a direção.

O piloto automático ainda não é uma tecnologia 100% segura. Boris Feldman comenta algumas trapalhadas causadas pelo sistema da Tesla:

👍  Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.

TikTok TikTok YouTube YouTube Facebook Facebook Twitter Twitter Instagram Instagram

Ah, e se você é fã dos áudios do Boris, procure o AutoPapo nas principais plataformas de podcasts:

Spotify Spotify Google PodCast Google PodCasts Deezer Deezer Apple PodCast Apple PodCasts Amazon Music Amazon Music
2 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Marco Lima 23 de março de 2022

Repetindo o Arnaldo Keller: …”carro meu, dirijo eu”…

Avatar
Antonio Donizeti Martins 23 de março de 2022

Interessante será quando você estiver na rodovia com sua família indo para um passeio de fim de semana e um caminhão AUTÔNOMO passar em cima de vocês. Aí verão como eles se “responsabilizam”.

Avatar
Deixe um comentário